Por que a maioria das pessoas embala o bebê com o braço esquerdo?

Psicologia
há 5 meses

Responda rápido: você embalaria um bebê com o braço esquerdo ou com o direito? Uma pesquisa sugere que a maioria das pessoas prefere usar o braço não dominante — e há teorias bem interessantes explicando o porquê.

Os resultados da pesquisa

Durante um estudo, pesquisadores pediram que 765 pessoas embalassem uma boneca e eles acabaram descobrindo que 75% dos participantes usou o braço não dominante para realizar a tarefa. Neste caso, a maioria das pessoas preferiu apoiar a boneca na dobra do braço esquerdo.

Estaria relacionado com a audição?

Após receberem os resultados, os pesquisadores tentaram explicar o fenômeno. A primeira teoria levantada é que a maioria das pessoas embala o bebê no lado esquerdo para que o pequeno possa ouvir os batimentos cardíacos melhor. E, de certa forma, podemos achar que isso acalma o bebê ou faz com que ele se conecte ao adulto mais profundamente.

Outra teoria tem relação com a audição. Os humanos geralmente percebem informações na forma de som mais rapidamente com o ouvido esquerdo, do que com o direito. E os sinais da esquerda são enviados para o lado direito do cérebro, especializado na interpretação de emoções e traços faciais. Então, embalar o bebê com o braço esquerdo seria uma forma de compreender o estado emocional do bebê mais rapidamente.

A teoria mais aceita

Embora as duas teorias que apontamos acima sejam bem interessantes, talvez a resposta intuitiva seja a mais correta. Nove em cada dez pessoas no mundo são destras. E elas preferem embalar o bebê no lado esquerdo para manter o braço dominante livre para fazer outras ações, como segurar uma mamadeira. Então, basicamente, fazemos o que é mais conveniente.

Seguindo esta teoria, pessoas canhotas preferem embalar os bebês com o braço direito. Por isso, costumamos ver famosos como a Claudia Raia postando fotos segurando seus bebês dessa forma. Interessante, não?

Falando em recém-nascidos. Recentemente, uma importante pesquisadora e mãe australiana, sugeriu que os pais deveriam pedir permissão aos bebês antes de trocar suas fraldas. Esse ponto de vista provocou um debate importante e levantou algumas dúvidas sobre os possíveis benefícios dessa abordagem.

Imagem de capa viihtube / Instagram

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados