Me recusei a ir ao casamento de minha melhor amiga por causa de seu pedido “especial”

Gente
há 1 ano

Dizem que as verdadeiras amizades devem ser incondicionais e que as pessoas envolvidas precisam apoiar umas às outras em todos os momentos. Entretanto, até que ponto é saudável sempre atender às expectativas alheias? Afinal, não é justo fazer algo que não queremos só para sermos “fiéis” ao outro. Às vezes, por termos pontos de vista diferentes dos demais, acabamos sendo classificados de forma negativa, nos tornando os vilões da história. Aparentemente, foi o que aconteceu com a mulher desta história, embora tudo dependa do ângulo pelo qual você enxerga a situação.

As coisas começaram a mudar quando tive meu primeiro filho. É claro que, como mãe, meu estilo de vida mudou. Não podíamos mais passar o tempo todo juntas nem virar a noite em festas, pois eu tinha responsabilidades e cuidava do meu filho. Também não conseguíamos viajar com eles em qualquer época do ano, pois meu filho tinha que ir para o jardim de infância. E Sara não gostava disso. Eu sentia que ela não entendia meu novo papel como mãe. Eu ainda a amava e, é claro, queria passar mais tempo com os amigos, mas também amo meu filho. Ele é minha prioridade número um. Quero estar presente, cuidar dele, criá-lo e não deixar que nada faltasse.

No entanto, ela não concordava comigo nem com minhas decisões pessoais, sempre me criticando e dizendo que eu havia me tornado uma mãe “chata e descuidada”, daquelas que só ficam em casa pensando no marido e no filho, sem dar espaço para mais nada. Esse tipo de comentário negativo feito por ela, além de sua falta de compreensão, fez com que nos afastássemos. Nos víamos de vez em quando, quando eu podia, mas eu sentia que as coisas não eram mais como antes. Entretanto, quando nos reuníamos, nos divertíamos como nos velhos tempos. Éramos apenas aquelas melhores amigas com uma grande conexão.

Imediatamente, mandei uma mensagem de volta, dizendo: “Sara, minha amiga, sinto muito por toda essa situação, mas não poderei ir ao seu casamento”. Minhas palavras foram uma bomba explosiva para ela, é claro, pois eu era sua dama de honra. Primeiro, Sara perguntou meus motivos e se eu estava brincando com ela. Expliquei que o convite dizia que não eram permitidas crianças e que, se meus filhos pequenos não eram bem-vindos, eu também não seria. Ela começou a me insultar e a dizer coisas muito desagradáveis para mim. Passei a nem reconhecê-la, pois suas palavras foram muito ofensivas e de péssimo gosto. Falei para ela não encarar de forma pessoal e tentei explicar que, se ela não podia aceitar meus filhos, então não poderia me aceitar.

As últimas palavras que ela me disse foram: “Acho que você deve respeitar minha decisão de não ter crianças no meu casamento. É o meu momento único na vida e vou fazer o que eu quiser, não é nada de mais e não deve ser um problema. Para mim, casamentos não são adequados para crianças, e simplesmente não quero que elas fiquem correndo por ali. No meu dia especial, será feito o que eu disser. Se você não quer fazer parte disso, esta relação não tem sentido. Você não está bem da cabeça, deveria consultar um psicólogo”.

Isso nunca foi amiga...filhos fazem parte de nós, pricipalmente quando são dependentes...eu diria que tendo uma "amiga" assim, não precisa de inimigos ...

-
-
Resposta

Vantagens e desvantagens de levar crianças a casamentos

Algumas vantagens:

  • Incluir todos os membros da família: Convidar crianças permite que todos os membros da família estejam presentes. Além disso, quando o evento é aberto a crianças, os pais acabam apreciando o gesto dos anfitriões. Algumas das melhores lembranças das crianças vêm de casamentos aos quais elas compareceram ainda pequenas. Sem saber, você pode estar criando no pequeno uma impressão positiva sobre amor e compromisso.
  • Os convidados não precisarão se preocupar em encontrar uma babá: ser pai ou mãe é um trabalho árduo e, às vezes, sair sem o filho, mesmo que seja durante a noite, gera um sentimento de culpa ou a preocupação constante com o bem-estar do pequeno. Encontrar uma babá de confiança pode ser difícil, e permitir que os hóspedes levem os filhos evita o estresse decorrente disso. Eles poderão respirar aliviados e aproveitar a noite sabendo que seus filhos estarão seguros ao seu lado.
  • Momentos inesperados de diversão: Crianças podem roubar a cena, mas a alegria inerente a elas, assim como seu comportamento inesperadamente engraçado e a grande dose de fofura que é marca dos pequenos derretem o coração de muita gente. As crianças podem ainda participar da cerimônia espalhando pétalas de flores enquanto caminham rumo ao altar. Outra ideia é que uma criança entre com as alianças. Os pequenos podem também ajudar a segurar o vestido da noiva na entrada do casamento.

Alguns casais optam por realizar um casamento sem crianças por vários motivos, incluindo os seguintes:

  • Atmosfera mais adulta: Alguns casais preferem criar uma atmosfera mais formal e adulta no casamento. Isso pode incluir música, atividades ou temas que não são apropriados para os pequenos. A exclusão de crianças pode ajudar a manter o tom e o ambiente desejado para a celebração.
  • Limitações de espaço: Os locais de casamento geralmente têm capacidade limitada, o que pode dificultar a acomodação de crianças, além dos convidados adultos. Nesses casos, talvez os noivos decidam não convidar crianças para garantir que todos os convidados adultos tenham assentos e espaço suficientes.
  • Considerações orçamentárias: Casamentos costumam ser caros, e alguns casais podem ter restrições orçamentárias impedindo-os de convidar mais gente. Ao eliminar as crianças da lista de convidados, é possível reduzir os custos relacionados à comida, ao espaço e às atividades de entretenimento específica para crianças.
  • Planejamento mais simples: a presença de crianças pode exigir um planejamento adicional, como a oferta de atividades adequadas à idade, cuidadores ou áreas designadas para elas. Ao realizar um casamento sem crianças, os noivos acabam simplificando a logística e o processo de organização.
  • Decisão dos noivos: Embora algumas pessoas possam ficar desapontadas ou chateadas por não poderem levar seus filhos ao casamento, é importante lembrar que essa é uma decisão pessoal dos noivos. Respeitar a escolha deles e aproveitar a celebração é a melhor maneira de demonstrar consideração e compreensão pelos anfitriões.

É falta de educação não permitir a presença de crianças em um casamento?

A decisão de convidar ou não crianças para um casamento é totalmente pessoal e depende das preferências dos noivos. Alguns casais optam por realizar a cerimônia somente para adultos, seja por motivos de espaço, orçamento ou simplesmente pelo tipo de ambiente que desejam criar. Outros podem optar por incluir crianças na celebração.

É importante respeitar a escolha dos noivos com relação à presença de crianças no casamento. Se apenas adultos foram convidados, o apropriado é respeitar essa decisão e não levar crianças sem permissão prévia. Se nada for mencionado no convite sobre a presença dos pequenos, uma boa ideia é perguntar educadamente aos noivos se crianças estão incluídas na lista de convidados. No fim das contas, o planejamento de um casamento é de responsabilidade dos noivos e, como convidado, espera-se que você respeite as decisões dos anfitriões e aproveite a comemoração de acordo com as condições estabelecidas.

A organização de um casamento realmente envolve muitas questões, pois os noivos geralmente querem realizar um evento perfeito e como sempre sonharam. E um dos assuntos envolvidos diz respeito à escolha do vestido de noiva. Sabemos que ele pode representar um dos maiores gastos referentes à cerimônia, mas por mais incrível que pareça, há quem faça bonito no próprio casamento sem esvaziar a conta bancária na compra do vestido perfeito.

Comentários

Receber notificações

A decisão dos noivos precisa ser respeitada, mas a dos pais que escolhem não ir também. É complicado deixar os filhos com outras pessoas, não significa que não se importem.

1
-
Resposta

Festas de casamento de modo geral não são ambientes para crianças/adolescentes, pelo fato de ter bebidas e ser uma festa mais adulta. A mãe errou em ficar chateada, afinal o casamento é da amiga e se está não quer crianças em seu casamento, sua decisão deve ser respeitada.

-
1
Resposta

Ela não está errada e a amiga sim de não entender que ela não confia em deixar os filhos com outra pessoa , pra mim foi ciúmes da outra depois que ela se tornou mãe e não saía como antes , um dia essa pessoa vai ser mãe e vai ver que não é fácil e vai dar razão pra moça e olha que nem filho tenho e vejo pela minha irmã que comprou uma casa e um carro por causa da minha sobrinha e tem gente que fala que não é lugar pra criança por ter bebida, então festas infantis que tem bebidas e churrasco também não são pra crianças e acho coisa mais rídicula pessoas comentando uma coisa dessas. A noiva errou e a outra não fez nada de errado e pronto.

-
-
Resposta

Artigos relacionados