Garoto órfão tem seu maior sonho realizado pelos pais do seu melhor amigo: “O amor não tem cor”

Crianças
há 1 mês

Você já se perguntou o que significa ter um lar? Neste artigo, vamos contar a história emocionante de Andrew, um garoto órfão que descobriu que lar é onde o amor reside. Através de uma amizade inesperada e da bondade de uma família acolhedora, Andrew encontrou mais do que um lar — ele encontrou um irmão para a vida toda. Venha conosco nesta jornada de superação, amor e laços inquebráveis.

Da solidão à esperança: a difícil jornada de Andrew

Andrew é um menino que passou uma grande parte de sua vida em “foster homes”, também conhecidos como lares de acolhimento. Esses lares fornecem cuidados temporários para crianças que, por diversos motivos, não podem viver com suas famílias biológicas. Quando tinha apenas 6 anos, os direitos parentais de Andrew foram terminados, deixando o garoto órfão.

Após perder seus pais aos 6 anos, o maior sonho da vida de Andrew era ser adotado e ter uma família novamente. Infelizmente, ele passou por duas tentativas de adoção que não deram certo. Cada vez que uma adoção falhava, Andrew era devolvido ao sistema de acolhimento. Esse ciclo repetitivo de adoções falhadas e retornos ao sistema de acolhimento deixou marcas profundas em seu comportamento, tornando-o reservado e relutante em interagir.

Uma nova família, um novo começo

Porém, quis o destino que Andrew fosse acolhido em mais um desses lares de acolhimento, pela Dominique Gill e seu marido Kevin, em Nashville, Tennessee. No novo lar, Andrew também conheceu Joc, o filho do casal. Inicialmente, Andrew era reservado e relutante em interagir. Ele tentava afastar a nova família, comportando-se mal e gritando. Dominique observou que esses surtos eram uma forma de Andrew lidar com o trauma e a incerteza que sentia pelo abandono.

A vida de Andrew começou a mudar quando, apesar dos constantes surtos, Joc o convidou para jogar videogames. Para surpresa de Joc, Andrew aceitou o convite. Eles, então, descobriram que tinham muito em comum, incluindo um amor por “jogos e Minecraft”, como Joc acrescentou. Desde então, eles se tornaram “melhores amigos”, de acordo com Dominique.

Andrew e Joc, muito mais que melhores amigos

Com o passar do tempo, a família Gill observou a forte ligação que se desenvolvia entre os dois meninos. Dominique e Kevin, que inicialmente começaram a acolher crianças sem a intenção de adotar, perceberam que Andrew estava destinado a ser parte de sua família. Eles perguntaram a Andrew se ele gostaria de se tornar um membro permanente de sua família. Andrew, emocionado, aceitou a proposta com lágrimas nos olhos.

Dominique confessa que “Deus colocou Andrew em nossas vidas por uma razão. Deus fez com que a adoção não desse certo para que ele pudesse voltar para nós.” Desde o início, Andrew sempre agradeceu à família Gill por aceitá-lo e por não desistir dele. Em julho de 2020, ele passou a se chamar, oficialmente, Andrew Gill.

Amor além das cores

Apesar de receberem olhares curiosos em público devido à diferença racial — Andrew é branco e a família Gill é negra — a raça nunca foi um problema para Andrew ou sua família adotiva. Dominique, uma forte defensora da diversidade e inclusão, sempre enfatizou que o amor transcende todas as barreiras, incluindo a cor da pele. Ela afirmou: “O amor não tem cor. Andrew é nosso filho, assim como Joc é nosso filho. Ele faz parte de nós.”

Ao longo dos anos, a ligação entre Andrew e Joc se fortaleceu. Eles passaram de estranhos a melhores amigos e, finalmente, a irmãos. Kevin, o pai, observou com orgulho: “É bom ver o vínculo que eles desenvolveram ao longo dos anos.” Agora, eles não são apenas melhores amigos, mas também irmãos.

A história de Andrew e Joc é um testemunho do poder do amor, da amizade e da família. Eles provam que a família não é apenas sobre laços de sangue, mas também sobre amor, aceitação e apoio mútuo. Como o garoto surdo, que também tem uma história de adoção super fofa!

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados