Algo incomum está acontecendo na Terra

Curiosidades
há 6 meses

Ei, olhe! Tem coisas mágicas acontecendo ao seu redor! Vamos conferir algumas fotos reais de fenômenos fantásticos que acontecem na Terra, e vamos falar sobre a ciência por trás deles.

A nuvem que parece um lenço na cor do arco-íris é um fenômeno natural muito raro. A Organização Meteorológica Mundial diz que esse tipo de nuvem é chamado de “nuvem píleo”. Veja como esta nuvem de lenço arco-íris se forma. Existem nuvens acessórias que dependem de um sistema de nuvem maior para seu desenvolvimento. Uma nuvem acessória se alarga horizontalmente e tem a forma de um boné na parte superior. Ela se liga à parte superior de outra nuvem. Elas não duram muito — semelhantes em tempo a um arco-íris normal. No fim, a nuvem principal por baixo sobe e absorve a nuvem arco-íris.

Quem quer ver o oceano brilhando e reluzindo como o céu cheio de estrelas? Esse fenômeno é chamado de bioluminescência. Quando acontece, as ondas começam a brilhar na cor azul neon, graças a um processo químico natural. Organismos vivos, como pequenos crustáceos e algas, usam a bioluminescência para enganar predadores, atrair presas ou encontrar parceiros em potencial. Essas luzes noturnas cintilantes foram fotografadas em toda a Austrália e no Oceano Índico.

Esta forma de gelo é chamada de gelo capilar. Parece algodão-doce, mas derrete com o sol, não com a chuva. O cabelo de gelo é um fenômeno muito incomum e só se forma sob condições específicas. Ele cresce na superfície de determinados tipos de madeira em temperaturas abaixo de 0 grau Celsius se o clima estiver calmo e úmido. Os fios podem alcançar até 20 centímetros de comprimento. Em 2015, cientistas descobriram o fungo responsável por esse cabelo de gelo liso e sedoso. A presença deste fungo leva a um processo chamado ’segregação de gelo’. O fungo impede que os cristais de gelo se acumulem em formas mais estáveis. Quero dizer, o gelo ainda pode se formar nesses galhos quando não há fungos, mas teria a forma normal, e não semelhante a cabelos. Então, o que esse fungo faz para que essa mágica aconteça?

O líquido próximo à superfície dos galhos está em contato com o ar frio. Isso cria uma fina camada de gelo que se mistura a uma fina camada de água entre o gelo e os poros da madeira. Isso resulta em uma força de sucção que empurra a água para fora dos poros em direção ao gelo na superfície. Ela congela e soma à camada de gelo existente. O processo se repete várias vezes. Aí está. Finos cabelos de gelo são empurrados para fora da madeira.

O Lago Baikal na Sibéria é famoso por suas águas cristalinas. É o maior lago de água doce do planeta em volume. Contém 20% da água doce da Terra, e também é bem largo. Para efeito de comparação, é maior que a Bélgica. Além disso, é o lago mais antigo do mundo — com cerca de 25 milhões de anos. Quando congela durante o inverno, grandes fragmentos de gelo transparente se formam em sua superfície. Eles parecem turquesa porque o lago tem águas claras. Essas estruturas de gelo coloridas na superfície do lago são chamadas de “cristas”. Elas são lascas de gelo. Quando os ventos ferozes ao redor do lago empurram suas águas formando ondas, elas congelam nesses blocos de cor turquesa. As cristas podem ter de 9 a 12 metros de altura.

Dê uma olhada nas bolas de fogo de Naga. Essa maravilha natural ocorre em uma área específica ao redor do rio Mekong, na China. Elas aparecem durante todo o ano, mas são mais comuns durante a lua cheia no final do outono. Como elas aparecem é um mistério. Essas bolas de fogo parecem emergir da água. Podem ir até 300 metros de altura, e são como fogos de artifício, desaparecendo com a mesma rapidez. Elas normalmente têm um brilho avermelhado ou laranja.

Você sabia que terremotos também emitem luz? Acontece que as luzes de terremoto existem há séculos. Elas surgem antes, durante ou imediatamente após um terremoto, e geralmente são brancas ou azuis. Essas luzes raramente duram mais do que alguns segundos, por isso é difícil capturá-las com câmeras. No entanto, em raras ocasiões, elas podem brilhar por até 10 minutos. Às vezes elas estão no epicentro, enquanto outras vezes são vistas a até 400 quilômetros de distância. Também já foram vistas sobre o oceano. Os cientistas sabem com certeza que a força de um terremoto influencia de alguma forma esse fenômeno. As luzes só foram relatadas durante terremotos com classificação de 5,0 ou mais na escala Richter. Os cientistas têm algumas teorias, mas ainda é um mistério o porquê da existência dessas luzes.

Os arcos-lunares têm um princípio semelhante ao do arco-íris. Eles ocorrem quando a luz é refletida em gotículas de água no céu. No entanto, são muito mais raros do que arco-íris. Podem aparecer apenas sob certas condições: quando a lua está muito baixa no horizonte, o céu está escuro e as gotas de água estão na parte do céu oposta à lua.

Os halos, também conhecidos como arco-íris circulares, são um fenômeno óptico que se forma no céu quando a luz é refletida pelos cristais de gelo. Eles se parecem com grandes círculos de luz branca ou colorida circulando o Sol ou a Lua.

O próximo não é tão raro quanto os outros que acabamos de mencionar. Um sumidouro se forma no solo como resultado de alguma forma de colapso da camada superficial. A maioria dos sumidouros é causada ​​pela dissolução química de rochas carbonáticas. Eles geralmente são circulares e variam em forma e tamanho — tanto em diâmetro quanto em profundidade. E você não vai querer entrar em um desses.

Um redemoinho de fogo é um turbilhão induzido pelo fogo. Na maioria das vezes, é composto de chamas ou cinzas. Esse fenômeno também é às vezes chamado de tornado de fogo ou turbilhão de fogo. Está bem claro como ele ganhou esse apelido: parece um tornado e é feito de fogo.

No entanto, esses termos geralmente se referem a uma coisa separada, onde um incêndio tem tanta intensidade que cria um tornado de verdade. Os redemoinhos de fogo são diferentes. Eles geralmente não contam como tornados, pois o vórtice não se estende desde o solo até a base de uma nuvem.

Nuvens lenticulares geralmente estão em alinhamento paralelo à direção do vento. Elas têm uma forma particular. Observem bem: parece o que as pessoas imaginam quando pensam em uma nave espacial com visitantes do espaço sideral!

Muitas pessoas sonham em testemunhar esta: a aurora boreal ou as famosas luzes do norte. É um show de luz natural gratuito no céu. Partículas carregadas do Sol atingem átomos na atmosfera terrestre. Em seguida, elas fazem com que os elétrons nesses átomos mudem para um estado de energia mais alta. Por fim, os elétrons voltam a um estado de energia mais baixo. É quando eles liberam fótons de luz. Obviamente, os países nórdicos são os melhores lugares para se ver esse show. Mas ei, também dá para ver as luzes do norte na Escócia!

A nuvem Glória da Manhã é uma nuvem enrolada muito longa que parece de algodão. Ela é vista ocasionalmente em várias partes do mundo. Mas há um lugar no nosso planeta onde elas ocorrem regularmente. É o Golfo de Carpentaria, no norte da Austrália. Essas nuvens podem se estender por mil quilômetros. Além disso, pode haver mais de uma nuvem ao mesmo tempo.

Até agora, vimos arcos-lunares, halos e muitos outros fenômenos. Mas que tal olhar para um arco-íris de fogo? “Arco-íris de fogo” é mais fácil de falar, mas o verdadeiro nome dessa coisa é um arco circum-horizontal. Repita comigo: “arco circum-horizontal”. Muito bem! É outro fenômeno óptico legal que ocorre em nuvens cirrostratus. Veja só isso. Os próximos dois fatos interessantes estão relacionados aos animais.

O que você faria se um milhão de borboletas voassem sobre sua cabeça? Isso pode acontecer quando você vê borboletas-monarca enquanto elas estão migrando para o México ou para o sul da Califórnia. Essas borboletas não conseguem lidar com invernos frios. Nem eu. Assim, a cada outono, elas migram para o sul ou para o oeste — onde faz calor o ano todo.

Este é um campo completamente coberto de teias de aranha. Esse fenômeno só ocorre quando as aranhas fogem de enchentes ou algum outro tipo de desastre natural. Quando partem, encontram um lugar mais alto para tecer suas teias. Normalmente, esse local é uma árvore ou um campo agrícola. Como muitas delas se reúnem na mesma região segura, todas fazem suas teias ao mesmo tempo.
Essa enorme teia de aranha não parece um cobertor grosso? Claro, pode deitar aí. Não, brincadeirinha. Você já se deparou com fenômenos naturais únicos? Conte pra gente nos comentários abaixo!

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados