25 Fatos chocantes sobre o Sistema Solar

Curiosidades
há 8 meses

O bom e velho Sistema Solar é na verdade um lugar bem bizarro, com todos os seus fenômenos de outro mundo que nós, humanos, não conseguimos explicar até agora! Há rumores de que um planeta gigantesco e desconhecido está escondido atrás de Netuno, de que vulcões em Plutão vomitam gelo e, ainda, de que existe um desfiladeiro gigantesco em Marte, onde cabe todo o território dos EUA!

Bem, vamos falar sobre os fatos mais misteriosos do Sistema Solar e descobrir se eles são verdadeiros. O Sistema Solar tem 4,6 bilhões de anos! É um sistema solar sênior. Os cientistas chegaram a essa conclusão depois de estudarem o material mais antigo ao qual conseguiram ter acesso: meteoritos, é claro.

Você não conseguirá usar chapéu em Vênus. Nunca. O planeta é insanamente ventoso. Seus ventos superiores sopram 50 vezes mais rápido do que o planeta gira. Além disso, esses ventos ferozes nunca param e podem ficar ainda mais fortes com o tempo!

Quer dar no pé? Você terá que viajar incríveis 17,7 bilhões de km de distância da Terra antes de deixar o Sistema Solar. Leve seus mapas do Google, hein?!

Você já ouviu falar do gás metano, um subproduto de processos naturais, como a atividade vulcânica? De qualquer forma, esse gás não é apenas uma parte da atmosfera marciana, mas também é algo que confunde os astrônomos sem parar! O problema é que o volume de metano em Marte continua oscilando, e os cientistas simplesmente não conseguem descobrir de onde ele está vindo! Pode haver vida em Marte?

Como você deve se lembrar, Plutão costumava ser um planeta, mas perdeu esse título em 2006. Mais tarde, foi reclassificado como um planeta-anão. Mas o fato mais inesperado sobre esse corpo celeste é que seu diâmetro é menor que o dos EUA! Veja você mesmo: a maior distância em todo o país (do Maine até a Carolina do Norte) é de cerca de 4.344 km. Quanto a Plutão, ele tem apenas 2.370 km.

O planeta Urano gira de lado, e os astrônomos não têm ideia de como ele tenha escolhido uma posição tão incomum. A culpa disso pode ser de antigas colisões extremamente fortes, mas até agora isso é apenas uma teoria. A propósito, Urano é o único planeta que fica de lado.

Nosso Sol é insanamente massivo! Quer uma prova? Bem, 99,86% de toda a massa do Sistema Solar está na massa do Sol — que é feito principalmente de hidrogêniohélio. Os 0,14% restantes consistem na massa dos oito planetas do Sistema Solar.

A Terra pode não ser o único planeta tectonicamente ativo no Sistema Solar. Em Mercúrio, os astrônomos já avistaram algumas formas de relevo que parecem penhascos! Se for isso mesmo, a atividade tectônica poderia explicar o rápido encolhimento do planeta.

Na maioria dos filmes de ficção científica sobre o espaço, o personagem principal entra em um cinturão de asteroides e tem que se esforçar para fugir de inúmeras rochas que ameaçam danificar sua espaçonave. Desculpe te decepcionar, mas isso não é nada parecido com a realidade. O único cinturão de asteroides que os astrônomos conhecem está entre MarteJúpiter. Existem milhares de asteroides nessa região, mas eles estão tão espaçados, que a chance de colisão é quase nula.

Para além da órbita de Netuno, encontra-se o misterioso Cinturão de Kuiper, cheio de enormes objetos de gelo. A coisa mais curiosa sobre essa formação espacial é que os cientistas não conseguem explicar o padrão de seu movimento. A única explicação que eles têm é que Netuno pode estar escondendo de nossa vista um planeta gigantesco. Esse planeta hipotético já tem o nome de Planeta Nove, e tudo o que temos a fazer é esperar até que sua existência seja confirmada. Ou não.

Os vulcões da Terra são muito diferentes dos de Plutão. É como comparar fogo e gelo. E eu quero dizer exatamente isso! Enquanto temos lava derramando dos vulcões do nosso planeta, em Plutão eles cospem... gelo! Quando congelada, a água se expande, e essa enorme pressão se acumula... até que um dia — pouu! Jorra gelo! No processo, um novo criovulcão é formado.

Jápeto, que é uma das luas de Saturno, tem uma coloração única, com dois tons. Um de seus hemisférios é claro e o outro é assustadoramente escuro. Os cientistas ainda não descobriram esse mistério.

Há outra coisa estranha sobre Plutão, ou melhor, sobre sua atmosfera. Primeiro, ela se eleva até muito mais acima da superfície do planeta-anão do que, por exemplo, a atmosfera da Terra. Além disso, a atmosfera de Plutão tem mais de 20 camadas, e todas elas são superfrias e muito condensadas.

Nós vivemos dentro do Sol. Não, não quero dizer que somos habitantes daquela bola de luz incandescente a aproximadamente 150 milhões de km de distância! O fato é que a atmosfera do Sol se estende muito além da sua superfície visível. E nosso planeta fica bem ao seu alcance. As rajadas dos ventos solares são um exemplo disso, pois criam fenômenos de tirar o fôlego, como a aurora boreal e a aurora polar.

O oceano de Júpiter é maior do que qualquer outro no restante dos planetas do Sistema Solar. Mas espere! Não é esse oceano em que você está pensando. O de Júpiter não é feito de água. Essa coisa hipnotizante consiste em hidrogênio metálico, e sua profundidade é de impressionantes 40.225 km, o que, na verdade, é uma medida quase igual à circunferência da Terra!

A atmosfera do Sol é mais quente que sua superfície. Enquanto na superfície as temperaturas atingem 5.538 °C, sua atmosfera superior aquece até milhares de graus! Os cientistas suspeitam de que explosões de calor do Sol possam ter algo a ver com esse fenômeno único.

As pessoas tomaram conhecimento dos belos anéis de Saturno nos anos de 1600. Mas só recentemente ficou claro que Saturno não é o único planeta com anéis. Todos os planetas que são gigantes gasosos, ou seja, Urano, NetunoJúpiter, têm anéis próprios, mas eles são finos e quase impossíveis de ver. Quanto a Marte, Vênus e à Terra, esses são planetas feitos de materiais rochosos; eles não têm anéis.

Nosso Sistema Solar não é o único na Via Láctea. Longe disso, a galáxia em que vivemos abriga cerca de 100 bilhões de sistemas solares! E se fôssemos apenas nós e nossa galáxia sozinhos? O que poderíamos dizer sobre todo o Universo?

A qualquer momento, aqui na Terra, você pode tropeçar em uma rocha que veio de Marte. Depois que os cientistas analisaram o conteúdo químico de alguns meteoritos encontrados no deserto do Saara, na Antártida e em outros lugares do nosso planeta, chegaram a uma conclusão chocante de que esses materiais têm origem marciana.

Como Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol, muitas pessoas simplesmente presumem que também é o mais quente. E é aí que elas erram, pois, na verdade, Vênus (que fica cerca de 48,3 milhões de km mais longe do Sol do que Mercúrio) é muito mais quente! O fato é que Vênus tem uma atmosfera incrivelmente espessa, que é 100 vezes mais densa do que a que temos na Terra! Além disso, essa atmosfera consiste quase inteiramente em dióxido de carbono, também conhecido como gás de efeito estufa. Esses fatores fazem com que as temperaturas do planeta subam até impressionantes 468 °C, que é calor suficiente para derreter chumbo. Quanto a Mercúrio, suas temperaturas máximas atingem apenas 427 °C.

lua de Júpiter, Io, existe em um caos sem fim devido a centenas de vulcões fumegantes na sua superfície. Se você visitar esse lugar, verá a fumaça desses vulcões subindo na atmosfera de Io.

O maior vulcão de todo o Sistema Solar (do qual sabemos, pelo menos) fica em Marte! O tamanho desse monstro é quase tão grande quanto o estado do Arizona, e sua altura é tão grande quanto a do Monte Everest! Como essa coisa chegou a esse tamanho? A resposta é bem simples. A gravidade em Marte é muito menor em comparação com a do nosso planeta.

Mesmo que você seja um corpo celeste minúsculo, pode ter sua própria lua. Em 1993, a sonda Galileo estava passando por um asteroide em miniatura que não tinha mais de 32,2 km de diâmetro, e descobriu que aquela coisinha tinha uma lua de 1,6 km de largura. Desde então, os astrônomos encontraram várias luas orbitando planetas menores do nosso Sistema Solar.

O vale chamado Valles Marineris, em Marte, é mais de 10 vezes maior que o Grand Canyon da Terra. E isso é outra coisa que intriga os astrônomos — afinal, Marte não é um planeta com placas tectônicas ativas!

Na superfície de Júpiter, há uma região estranha que é chamada de Grande Mancha Vermelha. Recentemente, os astrônomos concluíram que esse local é, na verdade, uma tempestade que vem devastando o planeta há séculos. Mas há cerca de 20 anos os cientistas notaram que a região vermelha começou a encolher. Hoje em dia, ela tem só a metade do seu tamanho anterior. Ainda assim, o local é uma vez e meia maior que a Terra.

Você conhece outro fato incomum sobre nosso Sistema Solar que eu tenha esquecido? Então me conta aqui nos comentários! Se você aprendeu algo novo hoje, curta este vídeo e compartilhe-o com seus amigos. Mas ei! Não sai daí! Temos mais de 2 mil vídeos legais para você conferir. Tudo o que você precisa fazer é escolher o vídeo da esquerda ou da direita, clicar nele e se divertir! Fique do lado incrível da vida!

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados