13 Fatos sobre o novo filme de animação “Soul”, no qual a Pixar decidiu falar às crianças sobre o mundo do outro lado da vida

Arte
há 2 anos

Provavelmente, você já deve ter reparado que algumas coisas são mais fáceis de se aprender, enquanto outras, por mais que se tente, continuam sendo quase impossíveis. É nesse momento que você se questiona: por que algumas pessoas são mais bem-sucedidas na música, outras na matemática e outras nos negócios? Por enquanto, os grandes gênios da humanidade ainda não têm uma resposta clara para essa pergunta, apenas suposições. A Pixar também decidiu se envolver nessa discussão: o estúdio não só refletiu sobre as principais questões da vida, também quis mostrar como funciona a alma humana em sua nova animação Soul.

Nós, do Incrível.club, interessamos na estreia do filme, assistimos e ficamos muito inspirados. Por isso decidimos contar um pouco mais sobre essa animação que aborda um tema tão relevante. No bônus, você poderá assistir a um trecho do processo de criação de Soul.

O mundo da animação foi criado há 23 anos

Segundo o diretor Pete Docter, a ideia desse mundo surgiu quando seu filho nasceu, há 23 anos. Até então, o diretor acreditava que as qualidades pessoais se desenvolviam por meio da interação com outras pessoas. Contudo, ele compreendeu, pelo exemplo do seu filho, que imediatamente começou a mostrar a sua individualidade, que todos nascemos com algum conjunto específico de características.

A cidade de Nova York foi intencionalmente escolhida como cenário

Os criadores desse desenho animado queriam tornar os locais reconhecíveis, por isso, quando finalmente decidiram desenvolver o tema da música e do jazz, a escolha recaiu sobre Nova York. O diretor explica a opção pelo fato de a cidade, apesar de não ser o berço do jazz, é considerada a capital do gênero, ao menos nos Estados Unidos. O codiretor Kemp Powers acrescentou que Nova York é uma cidade vibrante. O desenho quis mostrar que as nossas vidas também dependem das conexões que estabelecemos uns com os outros. E, em Nova York, isso é teoricamente mais fácil, pois você pode facilmente esbarrar em alguém na rua.

O protagonista é inspirado em uma pessoa real

Peter Archer é um professor de música que se aposentou em junho de 2020, após lecionar 34 anos em uma escola em Nova York. Os diretores da animação não só se inspiraram em Peter ao criar Joe Gardner, como tentaram mostrar a classe em que Archer trabalhou. Em sua entrevista, o professor disse que Pete Docter lhe perguntava constantemente: “Eu entendi direito? Isso está correto?” Ele chegou até a fazer com a equipe medições na sala da escola. E vale dizer que, no final, a Pixar conseguiu transmitir todos os detalhes da maneira mais realista possível.

A alma 22 tem esse nome por uma razão

A Pixar raramente mostra detalhes aleatórios, portanto o nome da alma principal também é revelador. O fato é que 22 é o número de filmes que o estúdio lançou antes de Soul. E a empresa também possui 22 regras que orientam seus colaboradores quanto à criação das histórias.

Os “bebês da produção” do desenho animado

A Pixar tem uma tradição de adicionar uma seção de “bebês da produção” (production babies) aos créditos, que lista os membros da equipe que tiveram filhos durante o trabalho no projeto. Soul, é claro, não foi exceção, apenas o título dessa seção foi alterado para corresponder ao tema da animação. Ao todo, 29 bebês foram mencionados.

O desenho presta homenagem aos principais funcionários da Pixar

A alma 22 tem toda uma coleção de professores que tentaram acender uma “faísca de vida” nela. Entre eles não só Albert Einstein, Marie Curie, Muhammad Ali, Marie Antoinette, mas também dois animadores da Pixar que faleceram: Joe Grant e Joe Ranft. Eles trabalharam em Toy Story, Monstros S.A.Up: Altas Aventuras.

O vagão do metrô tem um código do filme Monstros S.A.

Na animação Monstros S.A., de 2001, o código 2319 é utilizado para alertar que há um contaminante humano entrando no mundo dos monstros. No desenho animado Soul esse código também aparece na cena em que 22, no corpo de Joe, está curtindo a performance do músico na plataforma do metrô. Monstros S.A. é o primeiro desenho animado completo dirigido por Pete Docter, por isso as referências a esse trabalho em particular não são uma surpresa.

O carro do Pizza Planet também aparece em Soul

caminhonete apareceu pela primeira vez em Toy Story e, desde então, viajou por todos os desenhos animados da Pixar. E seria estranho não encontrá-la no último trabalho do estúdio. Aqui ela aparece no Salão de Todas as Coisas.

Aliás, nesse salão é possível encontrar muitas outras referências a vários desenhos animados.

“Easter egg” clássico da Pixar

Em todos os desenhos da Pixar, os animadores deixam a inscrição “A113” em algum lugar. O fato é que Jerry Rees, John Lasseter e Brad Bird, que trabalharam nas primeiras animações do estúdio, estudaram em uma sala com esse número. Os mesmos números estão indicados no filme Soul em uma placa no Salão de Todas as Coisas, do lado direito da cena.

O rato que rouba uma fatia de pizza

Os animadores de Soul não ignoraram um vídeo que viralizou na Internet há cerca de cinco anos. O vídeo mostra um rato puxando uma fatia de pizza no metrô de Nova York. Há um momento no desenho animado em que o gato rouba a pizza, mas os roteiristas também decidem colocar o famoso rato em cena.

O desenho mostra a alma de Merida

No Salão de Todas as Coisas, as almas devem encontrar sua “faísca de vida”, a centelha da paixão que as movem para ganhar direito à vida na Terra. Na cena, quando as almas de Joe e 22 caminham pelo salão, vemos uma alma praticando arco e flecha. Assim que acerta o alvo, a alma preenche seu último círculo: essa é a própria centelha.

Trata-se de uma referência ao desenho animado Valente, no qual Merida maneja habilmente seu arco e flecha.

A fórmula na lousa do laboratório tem a ver com chocolate

Quando 22 tenta encontrar sua centelha em um laboratório de química, uma fórmula é escrita na lousa que corresponde à teobromina. Esse composto químico foi isolado de grãos de cacau. É por isso que, após a alma desencadear uma reação, a nuvem é colorida de marrom. Há também a suposição de que seja uma referência ao desenho animado Up: Altas Aventuras, em que o personagem principal Russell adora esse doce. Pete Docter também dirigiu a animação Up, então, é muito provável que haja de fato uma sugestão de seu trabalho anterior aqui.

O anúncio de uma nova animação do estúdio

A Pixar adora inserir detalhes que indicam o próximo projeto em que a equipe está trabalhando. Por exemplo, em uma das cenas da na animação Soul há um cartaz escrito Portorosso, que anuncia o próximo cartoon do estúdio: Luca. O filme acontecerá na Riviera Italiana.

Também teve um anúncio para o desenho animado Soul na animação Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica. Na casa dos trolls havia um disco de Dorothea Williams, uma artista de jazz que é ídolo de Joe Gardner no filme.

Bônus: como são os esboços da animação

Quais filmes da Pixar você já assistiu? Como se sente assistindo animações tão bem pensadas? Compartilhe conosco nos comentários.

Comentários

Receber notificações

não sabia que era inspirado em uma pessoa real, ficou bem parecido com o rapaz em questão

-
-
Resposta

Eu não me amarro muito em animações, mas essa me encantou pelo enredo delicado e bonito

-
-
Resposta

Eu tenho visto a evolução dos filmes dessa produtora e quando penso que ela não pode me surpreender, lá vem ela com outra obra prima

-
-
Resposta

Eu estava curioso para ver esse desenho e o artigo só me deixou mais encantado e com vontade de ver

-
-
Resposta

ESSE DESENHO PARECE BEM BONITO E VOU VER SE JA TEM NO CINEMA PARA LEVAR MEU NETINHO

-
-
Resposta

Artigos relacionados