10 Costumes das gerações passadas que podem deixar as pessoas de hoje revirando os olhos

Psicologia
há 2 anos

Há 20 ou 30 anos, não havia o mesmo acesso à informação e à educação dos filhos como há hoje. As crianças eram criadas de forma mais intuitiva e, muitas vezes, confiava-se nos métodos de ensino do próprios pais, que já haviam passado pelo mesmo processo. Por isso, é compreensível que diversos valores antes considerados invioláveis não sejam mais vistos da mesma forma hoje.

Nós, do Incrível.club, decidimos relembrar o passado e fizemos uma lista de como certos costumes e valores se transformaram com o passar do tempo. Acompanhe!

1. Ensino superior é indicador de status

“Sem faculdade, você não encontrará emprego”. Quem nunca ouviu essa frase na adolescência? Por mais que isso ainda seja uma realidade para determinados cargos e carreiras, diversas pessoas tomavam essa afirmação como “verdade absoluta”, como se não houvesse outras opções. Mais de 40% das pessoas recém-formadas na faculdade trabalham em áreas que não requerem nível superior de educação. Hoje, grande parte dos empregadores está mais interessada nas habilidades práticas de seus funcionários, em vez de em suas qualificações.

Além disso, após terminar a escola, muitos estudantes decidem fazer um “intervalo”, para realmente pensar no que gostariam de fazer profissionalmente: talvez sigam por caminhos não acadêmicos, talvez precisem de tempo para escolher a profissão certa.

2. Comer mais é sinal de boa saúde

Antigamente, eram elogiadas pelos adultos as crianças que não deixavam comida no prato. O “comer bem” era indicador de boa saúde. Porém, maus hábitos alimentares desenvolvidos na infância, muitas vezes, acarretam problemas com excesso de peso e distúrbios alimentares na fase adulta. O que faz a diferença não é a quantidade, mas sim a qualidade e o equilíbrio.

3. Atividades extracurriculares desenvolvem e ampliam os horizontes das crianças. Quanto mais, melhor

De fato, tais atividades são importantes para as crianças explorarem diversas áreas de ocupação, porém será que há um limite? Sobrecarregar a agenda de uma criança pode acabar não gerando o efeito desejado.

O educador americano Douglas Haddad aconselha os pais a desacelerar e dar tempo aos filhos para descobrirem seus talentos. Após isso, será mais fácil adicionar outras atividades ao currículo escolar.

4. Dinheiro não traz felicidade

Embora seja o desejo de muitos, a vida dita suas próprias regras: a realidade é que muitas das coisas que fazem as pessoas felizes são conseguidas por meio do dinheiro.

Por isso, é importante que os pais ensinem a seus filhos a educação financeira desde pequenos. Isso ajudará a formar hábitos adequados de administração de dinheiro, o que futuramente contribuirá para o sucesso financeiro na vida adulta.

5. Os filhos mais novos são responsabilidade dos mais velhos

Muitas vezes, antigamente, grande parte do cuidado das crianças menores recaía sobre os ombros dos irmãos mais velhos. Os pais normalmente trabalhavam durante o dia, e nem sempre havia outras opções. Babás não eram uma escolha válida para muitas famílias, visto que era necessário encontrar alguém de confiança primeiro.

Psicólogos dizem que, às vezes, algumas crianças desempenham papéis de pais na infância, e isso pode levar a problemas psicológicos na fase adulta. Elas podem tanto desenvolver relutância em ter seus próprios filhos, como também construir relacionamentos, em que tentarão sempre “cuidar” do outro, como faziam com seus irmãos.

6. A mulher é a “recatada do lar”, e o homem, “o provedor”

Nas últimas décadas, os papéis de gênero perderam sua relevância. Hoje em dia, não existe mais isso de “uma mulher precisa saber cozinhar” ou “um homem tem de saber como trocar um pneu”. As mulheres estão cada vez mais se afastando desse estereótipo e buscando construir carreiras em diversas áreas, enquanto os homens estão se tornando mais abertos para aceitar outras posições sociais, como, por exemplo, ficar em casa cuidando dos filhos e do lar.

7. Mães solo não são um bom exemplo

Felizmente, não é mais assim. Atualmente, mães solo não surpreendem mais ninguém e não geram a mesma “repreensão social” de 30 anos atrás. Ainda mais, ter filhos sem um marido pode ser uma escolha consciente de uma mulher, e não há nada de ruim nisso. Vale ressaltar, também, que nos últimos 30 anos, o número de pais e mães solo aumentou mais de 1,5 vezes.

8. “Mas que grude todo é esse?!”

Por alguma razão, no passado, muitos pensavam que demonstrações de afeto, como abraços, beijos ou elogios, podiam mimar demais a criança. Mais de uma geração de adultos já está colhendo os frutos do pouco carinho que receberam quando pequenos: pais que não receberam amor suficiente na infância, geralmente, não conseguem passá-lo aos filhos.

9. Economia excessiva

Durante épocas de intensa escassez e falta de dinheiro, esperava-se que as crianças tratassem suas roupas com muito cuidado — separando-as nas categorias “de sair” e “de ficar em casa”. Esse último grupo normalmente era formado por peças dadas pelos irmãos mais velhos ou recebidas de outros familiares. A mesma cautela era dedicada a louças, a conjuntos de cozinha e até a certos produtos, como a caixa de bombom que deveria ser aberta somente em algum evento especial. Hoje, há menos necessidade de tanta economia, visto que há maior acesso a peças de vestuário e itens domésticos, mesmo que se tenha um orçamento modesto.

10. Os bebês vêm das cegonhas

Certos tópicos não eram abertamente discutidos com os pequenos, como quando se dizia que as cegonhas que traziam os bebês ao mundo. Os jovens de antigamente não tinham conhecimentos profundos sobre relacionamentos: não havia tanta informação como há hoje sobre o corpo humano, e, muitas vezes, baseava-se nas experiências de pessoas mais velhas, assim como nos livros e filmes. Tudo isso, é claro, poderia gerar efeitos negativos na fase adulta, tanto em relação à saúde física como à psicológica.

E quais os costumes da sua infância perderam a relevância para você hoje? Comente!

Imagem de capa Depositphotos.com

Comentários

Receber notificações

Eu ouvi a maioria desses, mas o mundo mudou e todas as perspectivas dos mais velhos se foram com o tempo, não tem muito jeito não 👵👴

-
-
Resposta

Cai no conto da faculdade, me formei e nada de emprego, se não fizesse concurso tava penando até agora 😈😡

-
-
Resposta

Antigamente criança gorda era sinal de saudável, mas hoje vemos que não tem nada a ver 🙋

-
-
Resposta

DUAS FILHAS MINHAS TEM FACULDADE E UMA EH ENFERMEIRA E QUANDO EU ERA JOVEM QUEM TINHA FACULDADE TAVA BEM MAS HOJE NÃO É BEM ASSIM

-
-
Resposta

Me lembro que meus pais achavam isso que faculdade era significado de vida profissional estável, eu fiz curso técnico e tô sempre empregada, minhas irmas fizeram faculdade e tão desempregadas

-
-
Resposta

Artigos relacionados