Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Uma artista coloriu as fotos da eterna Rita Hayworth (e acrescentamos dados curiosos sobre a atriz)

Rita Hayworth (1918-1987) foi e é até hoje uma das maiores estrelas do cinema de todos os tempos. Sua beleza e seu talento únicos a levaram ao inevitável estrelato. E papéis icônicos como o de Gilda ficaram marcados na história da sétima arte. Para homenageá-la, a artista russa Olga Shirnina coloriu algumas fotografias dessa eterna diva. Graças ao seu talento, agora podemos ver, de um ponto de vista completamente diferente, uma das atrizes mais emblemáticas do cinema.

O Incrível.club ficou encantado com o trabalho e a criatividade de Olga. Por isso, convida você, leitor, a conferir as fotografias, agora em cores. Nossa equipe também acrescentou alguns dados curiosos sobre Rita para que você conheça um pouco mais da vida dessa brilhante atriz.

Algumas curiosidades sobre Rita Hayworth

Seu nome verdadeiro era Margarita Carmen Cansino. Nasceu em 17 de outubro de 1918 no Brooklyn, Nova York. Seu pai era espanhol e a sua mãe, americana

Aos 13 anos, iniciou a sua carreira como bailarina e seguiu o mesmo caminho de seus pais, Eduardo Cansino Reina e Volga Margaret Hayworth, também bailarinos

Usou o nome de Rita Cansino no início da carreira como bailarina

Sua infância não foi fácil, porque seu pai a obrigava a passar por sua companheira, e não apenas na dança. Esse fato trouxe consequências na sua vida, influenciando seu comportamento futuro

Em 1933, ela chegou a Hollywood não como atriz, mas como integrante do Spanish Ballet

Depois de dois anos, começou a trabalhar como atriz em papéis coadjuvantes de filmes B — de baixo orçamento, com fins comerciais -, destacando-se por seu talento dançando e por sua beleza

Para trabalhar como atriz, passou por dietas, tratamentos e também ampliou sua testa para acentuar a linha dos fios do cabelo no formato de V

Se casou aos 18 anos e seu primeiro marido, Edward Judson, foi quem a lançou à fama, ao fechar um contrato com a Columbia Pictures

O presidente da produtora, Harry Cohn, se apaixonou por ela, mas Rita nunca cedeu ao assédio do magnata

A primeira participação importante de Rita como atriz foi no filme O Paraíso Infernal, em 1939, em um papel secundário

Depois de se destacar, se transferiu para a 20th Century Fox para interpretar Dona Sol no filme Sangue e Areia (1941)

Sua atuação bem-sucedida a lançou como uma das atrizes mais famosas, atraentes e bem pagas da época

Foi protagonista do filme Gilda (1946) e, em uma das cenas, tirava as luvas de um jeito “sensual”

Mas o filme foi proibido em alguns países por ser considerado “inapropriado”. Um desses países foi a Espanha

Gilda foi um dos personagens mais deslumbrantes do cinema americano e transformou a atriz em uma das maiores divas de Hollywood

Após essa interpretação e enquanto sofria uma crise pessoal, disse uma de suas frases famosas: “Todos os homens que conheço dormem com Gilda, mas acordam comigo”

Embora tenha participado de mais de 30 filmes, Gilda foi o papel mais importante de sua carreira

No final da década de 1960, começou a mostrar alguns sinais da doença de Alzheimer

Isso a impedia de memorizar adequadamente os roteiros dos filmes, então começou a trabalhar ocasionalmente

Seu último filme foi A Divina Ira, de 1972

Se casou cinco vezes e teve duas filhas de diferentes casamentos, Yasmine Aga Khan e Rebecca Welles

Rita Hayworth morreu em Manhattan, aos 68 anos, ao lado da filha Yasmine, por problemas decorrentes da doença

Outras frases famosas da atriz:

“Sensível e tímida, é claro que sou. A diversão de atuar é se tornar outra pessoa”

“Tudo o que eu queria era o que todo mundo quer: ser amada”

“Os filmes eram muito melhores nos dias em que eu os fazia”

“Estamos todos ligados ao nosso destino e não há como nos libertar”

“Não tive tudo na vida. Tive demais”

“Se eu fosse uma fazenda, me chamariam de terra de ninguém”

“Você está interessado em saber o quanto eu o odeio? Eu o odeio de tal maneira que buscaria minha ruína para destruí-lo comigo”

“Tive muita tristeza na vida e muita alegria também. Quem não teve?”

“Acho que todas as mulheres têm uma certa elegância, que é destruída quando tiram a roupa”

“Sempre senti que um dos segredos da verdadeira beleza é a simplicidade”

O que achou do resultado do trabalho da artista russa em colorir as fotos de Rita? De qual imagem gostou mais? Quais outras fotografias em preto e branco de outros artistas você gostaria de ver coloridas? Deixe sua opinião nos comentários.