Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Relembramos as 11 Helenas de Manoel Carlos e suas tramas (e contamos como estão hoje em dia)

O Brasil possui uma tradição em fazer e até exportar novelas. Por isso, o País conta com grandes autores, produtores e outros especialistas no assunto. Um tipo de programa que começou na década de 50 e que hoje está presente diariamente em quase todos os lares brasileiros. Todas com enredos que lidam com os problemas da vida real como preconceito, amor, romance, família e conscientização social.

Incrível.club ama fazer você recordar coisas boas e a novela é uma delas. Essas atrações nos emocionam, nos fazem refletir e até chorar. Curta conosco as Helenas de Manoel Carlos, um fabuloso autor de telenovelas, e não se esqueça de comentar de qual delas você mais gostou.

Manoel Carlos e suas Helenas

Este ano, um dos mais famosos e inspirados autores de novelas brasileiras completou 87 anos. Nascido em São Paulo no início do século passado, filho de um casal de classe média, Manoel estudou em colégio interno e na juventude teve vários trabalhos, até começar a criar histórias para a TV. Ele geralmente é focado em tramas de amor e conflitos familiares, além de temáticas de relevância social.

Em 2014, Maneco, como é conhecido, colocou em cena aquela que seria sua última novela com uma Helena. Júlia Lemmertz teve a honra de assumir a personagem, encerrando um “ciclo” de Helenas que começou em 1981 com sua mãe, Lílian Lemmertz. Em entrevista, “Maneco” contou: “A família é algo importante, na vida real e na vida fictícia. Os meus romances são familiares, porque no núcleo familiar cabe tudo.”

Helena (1952)

Mas o amor de Manoel pelas Helenas vem de antes. A primeira novela do autor se chamou justamente Helena e foi exibida na TV Paulista no ano de 1952. A história foi baseada no livro de Machado de Assis com o mesmo nome e contou com atores talentosos, como Jane Batista, Vera Nunes, Paulo Goulart e Hélio Souto. Provavelmente foi daí que surgiu a paixão de Manoel pelo nome. Mas o grande ciclo de Helenas ainda estava por vir.

1. Baila Comigo (1981) — Lílian Lemmertz

trama central conta a história dos gêmeos, interpretados por Tony Ramos, Quinzinho e João Victor, filhos de Helena com o seu amante, Joaquim. Os irmãos foram separados no nascimento. Um morava com a mãe no Brasil e o outro com o pai em Portugal e não se conheciam. A vida leva os gêmeos a se reencontrarem depois que um deles apresenta um problema de saúde.

Lílian Lemmertz fez o papel de Helena, inaugurando essa que seria a marca registrada do gênio da teledramaturgia nos anos seguintes. A saudosa atriz interpretou essa dona de casa que viveu angustiada pela culpa por ter separado os filhos gêmeos. Lílian faleceu em 1986, aos 48 anos.

2. Felicidade (1991) — Maitê Proença

Essa novela se inicia no interior de Minas Gerais. Em plena comemoração da Copa do Mundo, a doce Helena se apaixona por um turista chamado Álvaro. Os dois se casam com outras pessoas. Mas após um tempo, ela se separa, eles se reencontram e ela engravida. Oito anos depois, já no Rio de Janeiro, ela passa a trabalhar com a mãe do pai da sua filha e a trama lida com os encontros e reencontros desse casal.

Helena, interpretada por Maitê, ficou mais conhecida como Leninha e seu jeito doce e delicado conquistou o público. A ideia de personificar uma mulher real fez com que a identificação do público fosse imediata.

3. História de Amor (1995) — Regina Duarte

Nessa novela, o personagem Carlos está a caminho do seu casamento e encontra uma moça que foi agredida pelo namorado. Ele deixa a moça, que é filha de Helena, no hospital que administra e segue atrasado para a cerimônia. Carlos e Helena se conhecem no hospital por conta desse evento e acabam se apaixonando. A trama segue falando das dificuldades para que o casal fique junto.

Regina Duarte, aliás, foi escolhida para ser Helena em três ocasiões nas tramas de “Maneco”. Em História de Amor, o autor apostou em uma trama que pode acontecer na vida de qualquer pessoa. Além disso, tratou de retratar mulheres fortes que, ao mesmo tempo, são capazes de lutar pela própria felicidade e pelo amor de suas vidas.

4. Por Amor (1997) — Regina Duarte

O casal Helena e Atílio se conhece em Veneza (Itália) e a história de amor do casal se desenrola a partir daí. No Rio de Janeiro a filha de Helena, Maria Eduarda, vive um casamento conturbado por conta das investidas da ex-namorada do marido, que não se conforma com a separação. Os dois casais ficam grávidos e as duas acabam entrando em trabalho de parto no mesmo dia.

Helena arrisca seu relacionamento para não ver a tristeza da filha, que fica estéril após o parto e ainda perde o filho, morto logo ao nascer. Sem saber o que fazer, a protagonista toma uma difícil decisão: entrega seu filho a Maria Eduarda e assume o bebê morto. A trama se desenvolve em torno desse grande segredo da protagonista, que fez o impossível por amor à filha.

5. Laços de Família (2000) — Vera Fischer

novela mostra, na trama principal, a dedicação de Helena em relação à filha, Camila, chegando a desistir de um grande amor. As duas amam o mesmo homem, Edu, e a mãe decide terminar o relacionamento com o rapaz, assim que sabe que a filha também o ama. O cenário é um bairro de classe alta na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Helena interpretada pela belíssima Vera Fisher, além de passar pela dificuldade de renunciar a um amor por outro, ainda passa por mais um grande dilema. A família descobre que Camila tem uma doença grave e que precisa de um transplante. A mãe não pensa duas vezes e engravida do ex-marido, pai de Camila, para ter um bebê que está destinado a salvar a vida da moça.

6. Mulheres Apaixonadas (2003) — Christiane Torloni

Uma trama contemporânea, com toques de realismo e romance, foi a essência dessa novela. Dessa vez o autor decidiu falar sobre a vida de várias mulheres diferentes que buscavam, cada uma à sua maneira, o amor de suas vidas. Todas essas mulheres lidam com dificuldades familiares reais como paixões que reacendem, violência doméstica, discriminação, mentiras e traições.

Difícil é não se apaixonar pela sexta Helena de Manoel Carlos, uma mulher que está em busca da verdadeira felicidade. Nossa heroína está em um casamento que caiu na rotina, ao mesmo tempo que ela reencontra um amor da juventude e a antiga paixão reacende. Ela então decide se separar do marido para viver esse intenso relacionamento que, na verdade, só estava adormecido.

7. Páginas da Vida (2006) — Regina Duarte

trama começa com o casal de estudantes Nanda e Léo, que foi morar em Amsterdã para estudar. Lá a jovem descobre que está grávida e o namorado a abandona... alguns dias depois, ela sofre um acidente de carro. Helena é obstetra e socorre a moça, que não resiste aos ferimentos. Mas Helena consegue salvar a vida dos gêmeos. A mãe da moça aceita ficar com um dos bebês, mas rejeita o outro por se tratar de uma criança especial.

Helena se apaixona pela bebê, que, coincidentemente, tem o mesmo nome da filha dela que morreu quando era criança. A heroína decide, então, disputar a guarda da menina e a novela trata, a partir daí, de temas delicados como adoção e direitos das pessoas com necessidades especiais. A protagonista ainda tem de enfrentar uma séria crise no casamento e problemas de relacionamento no trabalho. Ou seja, um baita enredo.

8. Viver a Vida (2009) — Taís Araújo

Viver a Vida conta a história da Helena, protagonizada pela estonteante Taís Araújo, uma modelo de renome internacional que decide abandonar a profissão em nome de um grande amor. Marcos é um empresário bem-sucedido, mais velho e que vem de um casamento anterior. Nossa amada Helena tem de lidar com a implicância da ex-mulher e da filha mimada do marido.

A penúltima Helena foi considerada uma conquista de empoderamento da mulher negra, que ganhou protagonismo em uma novela de horário nobre. O autor escolheu uma protagonista mais jovem e linda para interpretar uma top model de sucesso.

9. Em Família (2014) — Júlia Lemmertz

Em Família contra o drama vivido pelos primos Helena e Laerte, que crescem juntos e se apaixonam perdidamente. Os pais não aceitam o relacionamento, mas eles acabam concordando com o casamento porque ela fica grávida. No entanto, a cerimônia não acontece porque Laerte acaba sendo preso. Depois de anos separados, eles se reencontram e as surpresas na trama começam a se desenrolar.

“Maneco” decidiu que a última Helena seria justamente Júlia, filha de Lílian, que (como dissemos acima) foi a primeira Helena. Brilhantemente interpretada, a personagem foi uma espécie de homenagem à grande estrela que partiu tão cedo. Diferente das histórias anteriores, Helena tem raiva de Laerte, sua paixão do passado, mas a nossa heroína ainda tem muitos problemas pela frente.

10. Em Família (2014) — Julia Dalavia

Julia interpretou a Helena da novela Em Família em sua primeira fase, vivida na década de 80. A atriz, que tinha apenas 15 anos na época, interpretou a personagem no começo da adolescência. Justamente quando ela e o primo Laerte começam a se apaixonar.

11. Em Família (2014) — Bruna Marquezine

Bruna interpretou dois papéis importantes na trama, a atriz vive Helena na juventude, quando o casal estava no auge da paixão. Na terceira e última fase da trama ela é Luíza, filha de Helena. A menina é tão parecida com a mãe quando jovem que acaba atraindo a atenção de Laerte quando ele retorna ao Brasil, causando com isso toda a intriga na trama.

Você é um (a) noveleiro (a) de carteirinha? De qual das várias Helenas criadas por “Maneco” você mais gostou? Conte para nós.

Compartilhar este artigo