Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 Bandas que voltaram após uma separação e retomaram o sucesso

No mundo da música, diferentes interesses profissionais e artísticos muitas vezes são as razões pelas quais membros de uma banda tomam caminhos separados. Apesar do tempo e das responsabilidades, há sempre a esperança de uma volta. O caso mais recente é o do Jonas Brothers, que retornou ao palco após 6 anos dedicados a projetos independentes, surpreendendo seus fãs com uma nova proposta pop-rock.

Incrível.club compartilha uma lista de grupos musicais ou duplas que, após a separação, voltaram para continuar encantando seus fãs fiéis.

1. Guns N’ Roses

Sem dúvida, uma das bandas de rock que o público mais sentia falta era o Guns N ’Roses, que por diferentes razões — algumas delas tiveram início durante a turnê junto com o Metallica em 1992 -, preferiram se afastar. Slash reconheceu em sua autobiografia que a principal razão para que o Guns N ’Roses se separasse foram “os constantes atrasos nos shows”. Em 2010, eles voltaram à cena com alguns membros originais, como Axl Rose. No entanto, um telefonema de Axl para Slash em 2015 mudou tudo e depois de 19 anos sem se falar eles levantaram a possibilidade de retornarem todos juntos, algo que em pouco tempo se tornou realidade.

2. Backstreet Boys

Boyband dos anos 90, os BSB alcançaram sucesso mundial, mas em 2002 fizeram uma pausa e em 2005 voltaram ao palco com um novo álbum, Never Gone. Em 2006, quando tudo estava indo bem, Kevin deixou o grupo para retornar novamente em 2012. Desde então, os 5 cantores continuam juntos, mas seus shows não são como os de 20 anos atrás, quando dançavam e cantavam por 90 minutos. Agora, a aposta é manter o público cativo com um show mais adulto e romântico.

3. Wisin e Yandel

A dupla musical de reggaeton Wisin & Yandel se separou por mais de 6 anos para se dedicar a projetos independentes, mas juntos eles foram mais bem-sucedidos, conseguindo posicionar músicas conhecidas nas paradas da Billboard. Por essa razão, os cantores se reuniram novamente em 2017 para cantar as músicas “Todo comienza en la disco” e “Hacerte el amor”, o que aumentou os rumores de uma possível reunião. Em 2018, a dupla confirmou a turnê mundial chamada “Como antes”, que apresentaram pela primeira vez durante a 60ª edição do Festival Internacional da Canção Viña del Mar de 2019.

4. Spice Girls

Este ano, as Spice Girls retornam após uma década separadas, e farão isso sem uma de suas integrantes originais: Victoria Beckham. As razões para sua não integração são variadas: uns dizem que ela está se dedicando100% à moda, e outros que a música nunca a apaixonou. Apesar disso, Jess Glynne, cantora e compositora que iniciou sua carreira musical em 2013, substituirá a “Posh Spice”, graças ao mérito de ser a única artista com 8 singles do mesmo álbum nos 10 primeiros lugares das listas de música britânica. Vamos esperar até 1º de junho deste ano, quando a turnê do Spice World começa por 6 cidades da Inglaterra.

5. Kudai

O quarteto chileno de pop-rock Kudai alcançou reconhecimento com músicas como “Escapar”, “Nada es igual” ou “Tú” e retornou à música após 8 anos. Barbara, Nicole, Tomás e Pablo decidiram se separar para terminar seus estudos universitáriosdescansar. Ao concluírem os cursos, eles consideraram retornar. Pelas redes sociais, os membros mostram seus looks renovados e modernos que impactam os seguidores, porque “Ya no queda nada” daqueles adolescentes de 16 anos.

6. Red Hot Chili Peppers

Em 2007, o Red Hot Chilli Peppers fez uma pausa, enquanto John Frusciante iniciou seus projetos em paralelo e deixou o grupo. No início de 2010, eles voltaram, mas em 2017, um dos membros, Chad Smith, disse que depois de 33 anos fazendo música eles poderiam se separar. Na verdade, ele explicou que a razão é que “três de nós temos 54 anos... não sei se podemos continuar fazendo longas turnês de um ano ou de um ano e meio, como as que fazemos”. Embora o futuro seja incerto, a banda continua fazendo shows, mas espera diminuir a quantidade para também se dedicar à família.

7. Blink 182

O trio pop-punk Blink 182 alcançou uma fama tão grande que gerou diferenças internas, levando-os a trabalhar em projetos independentes ou fora da música. A banda se separou em 2006 por motivos ainda desconhecidos, retornou em 2009 e novamente se separou em 2015. No entanto, a surpresa foi maior quando em 2016 lançaram seu primeiro álbum em 23 anos de carreira sem o seu icônico guitarrista Tom DeLonge. De acordo com Travis Barker, Tom estava muito focado em pesquisar a existência de alienígenas, uma paixão que ele não estava disposto a deixar pelos palcos.

8. Jonas Brothers

O trio de irmãos Jonas Brothers anunciou seu retorno e o lançamento de seu próprio documentário na Amazon, no qual mostram aspectos íntimos da banda, como mudaram e cresceram ao longo dos anos, os projetos em que estiveram trabalhando, juntamente com a vida de casados e de pais que agora levam. Há muita especulação de que o mais jovem dos irmãos, Nick, foi quem levou à separação do grupo para impulsionar sua carreira solo, amadurecer e vivenciar outros cenários. De qualquer forma, eles estão de volta com a música intitulada “Sucker”.

9. N.E.R.D

O trio de hip-hop funk N.E.R.D. formado por Pharrell Williams, Chad HugoShay Haley, esteve separado por 7 anos e seus integrantes se dedicaram a projetos individuais, especialmente Williams, que emplacou vários hits na sua carreira solo e foi o homem de 2014, graças à música “Happy”. Em 2017, a banda voltou com uma nova proposta musical em colaboração com Rihanna, Lemon, Kendrick Lamar, André 3000, Gucci Mane e M.I.A.

10. Fall Out Boy

Em 2010, o Fall Out Boy chegou ao topo, mas eles se separaram para renovar a imagem “emo” que estavam projetando. Seu baterista Andrew Hurley lutou contra a depressão e Pete Wentz se separou de sua ex-esposa Ashley Simpson. Após 3 anos eles retornaram com um som mais pop-rock, sem deixar para trás o hip-hop.

Bônus: uma das maiores bandas da história também passou por uma separação temporária

“Será uma separação temporária” disseram os membros do Queen em 1983, após 12 anos de sucesso, discos e turnês mundiais. Embora a dor fosse muito grande, eles nunca encararam como uma ruptura. Essa pausa os levou a experimentar trabalhos musicais independentes, cinema e família. No entanto, os músicos sabiam que juntos se davam melhor e por isso se juntaram no ano seguinte em Los Angeles para retomar seus projetos. Em 1984, eles lançaram “The Works”, um álbum que marcou seu retorno oficial aos palcos.

Entre 1987 e 1991, eles decidiram fazer outra pausa e foi uma época difícil para a banda, já que Bryan May estava sofrendo com sua recente separação e depressão, e Freddie Mercury foi diagnosticado com AIDS. Em novembro de 1991, o vocalista do grupo perdeu a batalha contra a doença e faleceu aos 45 anos.

Em 2004, Bryan May e Roger Taylor anunciaram que sairiam novamente em turnê com Paul Rodgers. Esta banda ’nova’ foi chamada de Queen + Paul Rodgers e eles se separaram em 2009. Mais tarde, em 2011, a banda adicionou o vocalista Adam Lambert, com quem continua a se apresentar.

E você, qual grupo ou dupla gostaria que voltasse em 2019?