8 Grandes vilões do cinema que apareceram poucos minutos em cena

A criação de um vilão cinematográfico é um enorme desafio para diretores, roteiristas e atores. Esse é um trabalho delicado, porque é muito importante que o personagem, apesar de malvado, seja lembrado — e até mesmo querido — pelo público.

O Incrível.club fez uma lista com alguns dos maiores vilões da história do cinema. Muitos jamais serão esquecidos, mesmo que tenham aparecido por somente alguns minutos em cena.

1. Pinhead (Hellraiser — Renascido do Inferno)

O personagem de rosto pálido e cheio de pregos cravados na cabeça raspada foi um vilão do cinema que deixou uma marca importante na mente do público e cuja imagem costuma ser lembrada quando se fala em personagens cruéis. Estamos falando de Pinhead, do filme Hellraiser — Renascido do Inferno (1987). O filme é baseado no livro de Clive Barker e relata a história de um quebra-cabeças que dizem ser um portal para um reino extradimensional, um mundo de estranhas criaturas, os Cenobitas.

Pinhead é o líder dos Cenobitas. Junto com outros vilões, ele brinca com os desejos e as fraquezas das pessoas até levá-las ao limite. Ele foi interpretado magistralmente pelo ator Doug Bradley. Embora ele apareça por apenas 10 minutos, seu rosto foi a imagem promocional do filme.

2. Hannibal Lecter (O Silêncio dos Inocentes)

Outro vilão superfamoso, inclusive chamado de o vilão número 1 de todos os tempos pelo American Film Institute, é o grande Hannibal Lecter, do filme O Silêncio dos Inocentes (1991). Esse serial killer é também um dos maiores psiquiatras do mundo e faz coisas horríveis com suas vítimas.

A interpretação de Anthony Hopkins é de tirar o chapéu e lhe rendeu um Oscar de Melhor Ator. E o mais impressionante é que o ator aparece na telona durante 16 minutos somente. Isso não tira nem um pouco de sua força. O personagem fica gravado na mente do espectador desde o primeiro momento em que aparece. As cenas em que a policial, interpretada por Jodie Foster (que também ganhou o Oscar de Melhor Atriz), interroga Hannibal em uma prisão de segurança máxima são de tirar o fôlego.

3. Darth Vader (Guerra nas Estrelas)

A roupa completamente preta, a máscara e a voz grave foram fundamentais para que esse personagem se transformasse em um dos mais temidos da saga Guerra nas Estrelas.

Darth Vader era Anakin Skywalker e foi crescendo como personagem a cada novo filme, mostrando inclusive uma certa vulnerabilidade e alguns pontos fracos. No entanto, no primeiro filme (1977) ele aparece durante apenas 12 minutos. Mas isso não diminui o grande trabalho de interpretação de David ProwseJames Earl Jones (voz), que marcou o caminho da estética e do estilo do personagem para as seguintes interpretações.

4. Jigsaw (Jogos Mortais)

O temível Jigsaw é um serial killer que coloca armadilhas mortais para testar a vontade de sobreviver de suas vítimas. Durante Jogos Mortais (2004), o primeiro filme da saga, a identidade do assassino é desconhecida, o que prende ainda mais o espectador. Apenas no final é revelado que Jigsaw é, na realidade, John Kramer (interpretado por Tobin Bell), um paciente de câncer que originalmente ficava aos cuidados do protagonista, o Dr. Lawrence Gordon.

Em uma reviravolta impressionante, o corpo sem vida de Jigsaw se levanta lentamente, olha para a câmera e se revela como o assassino. Ou seja, o vilão aparece na telona por volta de 2 minutos.

5. Freddy Krueger (A Hora do Pesadelo)

Sem dúvida nenhuma, se existe um vilão que aterrorizou milhões de pessoas, sobretudo crianças e adolescentes, o nome dele é Freddy Krueger, protagonista do filme A Hora do Pesadelo (1984). O primeiro filme narra a história de Nancy Thompson e suas amigas, todas vítimas de Freddy. Sua primeira aparição na telona acontece em uma cena em que Tina, umas das garotas, está sonhando.

A cena ficou extremamente famosa porque ela é realmente arrepiante. Mas o mais intrigante é que vilão aparece durante apenas 7 minutos. Apesar do pouco tempo em cena, Robert Englund, ator que interpreta o vilão, fez um trabalho impecável, deixando o personagem gravado na mente do espectador para sempre.

6. Lord Voldemort (Harry Potter)

O antagonista de Harry Potter, o garoto que encantou não apenas uma, mas muitas gerações, é o temível Lord Voldemort. Nascido como Tom Riddle, esse vilão de pele pálida e voz peculiar é apenas uma ameaça em Harry Potter e a Pedra Filosofal (2001), primeiro filme da saga. Eles se enfrentam só no final e de maneira muito rápida. O curioso é que esse padrão se mantém em quase todos os filmes, com exceção de Harry Potter e as Relíquias da Morte (2010 e 2011).

O ator Ralph Fiennes ficou encarregado de dar vida a Voldemort. Ele fez um belo trabalho e construiu um vilão frio, cruel e memorável. Sua primeira aparição acontece no quarto filme, Harry Potter e o Cálice de Fogo (2005), em que ele aparece por apenas 15 minutos.

7. Norman Stansfield (O Profissional)

Gary Oldman é muito conhecido por interpretar vilões, e sem dúvida nenhuma Norman Stansfield é um dos melhores. Esse personagem, principal antagonista em O Profissional (1994), é um agente da DEA; além de muito inteligente, ele é corrupto e inescrupuloso.

Apesar do pouco tempo em cena, Oldman conseguiu encontrar a energia perfeita para fazer com que Stansfield seja lembrado até hoje como um dos maiores vilões da história do cinema.

8. John Doe (Seven: Os Sete Crimes Capitais)

John Doe (Kevin Spacey), um serial killer que se baseia nos pecados capitais para cometer seus crimes (e é daí que vem o nome do filme), passa a maior parte do tempo como um inimigo invisível, trabalhando na sombra e brincando com a mente dos detetives William Somerset (Morgan Freeman) e David Mills (Brad Pitt).

Quando o cruel John Doe decide se entregar para a polícia, já se passaram quase 90 minutos de filme. No entanto, a frieza e a falta de arrependimento marcadas pela interpretação de Kevin Spacey fazem dele um dos maiores e mais loucos vilões do cinema.

Você já viu os filmes mencionados acima? Lembra-se das cenas em que esses vilões aparecem? Qual deles você acha que é o mais cruel? Conte nos comentários.

Compartilhar este artigo