Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15 Características típicas que tornam o México um país ímpar, mas difícil de explicar a um estrangeiro

Cada país tem seus costumes característicos que, na maioria das vezes, são incompreensíveis para estrangeiros. Com o México não é diferente. O país, conhecido, entre outras coisas, por suas novelas, pela cultura Azteca, por sua rica gastronomia e pelo “Día de Los Muertos”, possui uma muita história e tradições incríveis. Um universo único a ser descoberto por quem não é de lá.

Incrível.club apresenta, neste post, algumas peculiaridades dessa cultura única e fascinante e que às vezes confundem quem não é originário do país.

1. Frutas com pimenta

As frutas mexicanas são deliciosas, já que o país possui uma série de climas diferentes que permitem o cultivo de diversas espécies. No entanto, é possível “acrescentar um pouco de mexicanidade” a esses sabores adicionando um toque picante e contrastante. Pode ser com molhos, chamoy ou diferentes tipos de pimenta (que eles chamam de chili) em . Uma coisa é certa: onde quer que você vá, haverá a opção apimentada para as frutas.

2. O uso do diminutivo em tudo

O mexicano não come ovos com feijão, mas “ovinhos com feijõezinhos” fritos (huevitos con frijolitos refritos). Da mesma forma, não tem enxaqueca, mas uma “dorzinha” de cabeça. Vários linguistas estudaram e continuam estudando a importância do uso do diminutivo para o mexicano. Eles avaliam que essa é uma forma afetiva de, digamos, “encarar a vida”. No entanto, há outros estudos que relacionam essa peculiaridade do espanhol falado no país à influência da língua náhuatl.

3. Pimentas que ardem e que não ardem

Sentar-se para comer em um restaurante no México implica provar alguma picância; mas essa picância tem nuances. É comum que um mexicano, ao ver um estrangeiro comer, indique qual molho “está apimentado” (arde) ou não. Infelizmente, essa diferença só será notada por paladares mais experientes — geralmente dos próprios mexicanos. As opções de pimentas mais ou menos fortes são oferecidas sobretudo nas bancas de comida de rua.

4. Gafanhotos

A tradição pré-hispânica ainda presente na cultura mexicana possui diversos ingredientes hoje conhecidos e apreciados em todo o mundo. Um deles, no entanto, segue sendo “exclusivo” de alguns mexicanos: os insetos. Eles são comuns em algumas regiões e quem já comeu diz que não têm gosto de nada. Em Oaxaca, os insetos são acompanhados de limão, sal e, às vezes, molho picante. E frequentemente fazem parte de outros pratos.

5. As mañanitas

O “parabéns pra você” é uma espécie de canção universal, conhecida e cantada no mundo inteiro — geralmente repetindo a frase “parabéns pra você”, sem muitas variações. No México, no entanto, há uma canção específica chamada Las mañanitas, de origem incerta. Ela tem versões diferentes, algumas muito longas e até uma cantada ao vivo pelo ex-Pink Floyd Roger Waters.

6. Xochimilco

As perguntas de um estrangeiro quando ouve essa palavra geralmente são: “É um bar? É um rio? É um restaurante?” Sim, sim e mil vezes sim! Xochimilco é uma área da Cidade do México que possui uma infinidade de canais nos quais navegam traineiras (trajineras), embarcações onde é vendida comida de rua. Um passeio pra lá de divertido. Alguns desses barcos oferecem bandas, além dos tradicionais mariachis. O cenário dá uma ideia de como era a vida na antiga Tenochtitlán, capital do império Azteca fundada no lago Texcoco.

7. Piedrazo

O piedrazo é um alimento de rua de Oaxaca e consiste em um pão muito duro que é mergulhado em vinagre. Quanto mais tempo ele fica mergulhado no líquido, mais macio fica. É acompanhado por molho Valentina e tem um cheiro muito forte. Simplesmente inexplicável até você experimentar.

8. A maneira correta de se comer um taco

O México é um país que recebe milhares de turistas. Mas se você quer obter um “diploma de mexicano de verdade”, precisa aprender, pelo menos a comer um taco como um verdadeiro local. E a técnica mais usada pelos mexicanos para saborear essa delícia envolve inclinar a cabeça em 45 graus e mordê-la segurando com apenas três dedos. Agora, se quiser ir para o “nível avançado”, tem de dominar a técnica de, com a outra mão, segurar um prato e uma garrafa de refrigerante ao mesmo tempo. Mas essa técnica é só para especialistas. Se estiver no nível iniciante, nem ouse tentar.

9. “Ahorita, ya mero”

O “tempo mexicano” tem suas peculiaridades. Quando uma pessoa diz “ahorita” (agorinha) não está se referindo àquele exato momento. Não espere, portanto, que uma pessoa que lhe prometeu algo para “ahorita” irá fazer “aquele algo” imediatamente. Por outro lado, a mesma expressão não significa necessariamente “mais tarde”. Enfim, um paradoxo dos mexicanos.

10. Não se diz “o quê”, se diz “mande”

É muito fácil identificar um mexicano no exterior com uma simples palavra: “mande”. Desde a infância, as mães mexicanas instruem as crianças a serem gentis e prudentes. Responder um seco “o quê” a uma pergunta incompreendida ou ao chamado de alguém é considerado muito rude. A resposta mais adequada, nesse caso, é “mande” e um estrangeiro fica realmente confuso se perguntando “o que é que deve mandar”.

11. Comidas de rua a toda hora

Em alguns países, lojas e restaurantes possuem horários específicos de atendimento e fecham cedo ou adotam o horário da “siesta”. Chegar a um estabelecimento em um desses horários pode significar ficar de estômago vazio. No México, no entanto, há comida na rua oferecida o dia todo. Se você não conseguir comer em um restaurante, certamente haverá uma barraca de comida disponível. Ficar com fome, no entanto, não é uma opção.

12. Todos são güeritos e amigos

O México é o país da hospitalidade. Estrangeiros costumam ser muito bem recebidos na hora de fazer compras — às vezes até bem recebidos demais. Vendedores geralmente tentam convencer seus clientes usando expressões como “güerito”, “amigo” ou até “primo”. Tudo serve para mostrar amabilidade e proximidade.

13. Órale

Essa expressão é comum, mas seu significado depende inteiramente do tom em que é dita. Pode ser surpresa: “órale, eu não estava esperando”; encorajamento, “órale, acalme-se”; acordo ou aprovação “órale, já vamos marcar” e, menos frequente, saudação “órale, como você está?”

14. Festas para a morte

A festa mais conhecida dos mexicanos também tem suas particularidades. Ela tem suas origens na tradição pré-hispânica de honrar a morte, acreditando que os nossos antepassados estão sempre presentes. Ao mesmo tempo, mostra como o mexicano é alegre até para comemorar um evento triste.

15. Guajolotas

Um item indispensável na dieta de qualquer mexicano é a guajolota, ou torta de tamal — prato à base de milho. Para quem ainda não experimentou, é difícil entender, pois, falando de maneira simplificada, é um pão dentro de outro pão, o que não parece algo muito apetitoso. Mas basta dar a primeira mordida para se apaixonar.

Você conhecia todas essas peculiaridades do México? Já esteve no país? Gosta de comida mexicana? Conte para nós.

Imagem de capa Laura Lauch / Unsplash