Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

11 Países com hábitos e tecnologias geniais que facilitam a vida dos cidadãos

----
11k

Dizem que é possível aprender algo bom de qualquer pessoa. E se pensarmos nisso numa escala bem maior, podemos afirmar que certas experiências adotadas com sucesso em outros países também poderiam ser úteis no nosso dia a dia.

Incrível.club quer que você embarque numa viagem ao redor do mundo e conhecer algumas curiosidades interessantes escondidas por aí.

1. Chinas: trem aéreo ’panda’; novos “funcionários” da polícia. E uma técnica para dormir em qualquer lugar

A China levou 4 meses para desenvolver uma espécie de trem aéreo. Os vagões, que lembram ursos panda, trafegam por um monotrilho. A estrutura transporta 230 passageiros por vez e chega a uma velocidade de até 60 quilômetros por hora.

Ele foi desenhado para circular em cidades pequenas. A rede de transporte suspenso é mais rápida que as linhas de metrô.

Na província de Xinjiang, os gansos também trabalham. Graças ao batalhão com penas, foi possível evitar o roubo de motocicletas: o ladrão envenenou os cães da guarda e pulou o muro, mas no caminho foi bloqueado por 20 gansos “lutadores”, e os seguranças chegaram correndo, alertados pelo barulho. Especialistas afirmam que tais aves possuem visão panorâmica, boa audição e ficam agressivas quando em perigo.

Como ele consegue? Os chineses ficaram mundialmente conhecidos pela capacidade de adormecer em qualquer lugar. Foi até criado o site “Sleeping Chinese”, recheado de fotos de todos os mestres desse gênero.

2. Vitória absoluta contra o desperdício de lixo. Suíça

Em Zurique, 43% do lixo é reciclado. Para a coleta de papelão, metal e vidro, existem lixeiras por todas as partes, algumas até com estrutura subterrânea. O restante do lixo é descartado em sacolas brancas, e todo mundo se esforça para que elas sejam pequenas e minuciosamente separadas. O lixo é queimado, e a energia obtida é usada para a calefação de 170 mil casas. A fumaça passa por um processo de purificação e sai dos encanamentos totalmente inofensiva.

Já as cinzas são levadas para fora da cidade, onde são usadas no beneficiamento de metais, inclusive ouro. Os coletores de lixo exibem uma mensagem: objetos “barulhentos” (vidro, metal), só podem ser jogados ali entre as 7h e as 20h, sendo que nos fins de semana é totalmente proibido. Ao seguir essas regras, os moradores expressam respeito uns pelos outros.

3. Sistemas avançados de transporte e serviço, Japão

Os famosos trem-bala surpreenderam o mundo pela primeira vez em 1964, durante os Jogos Olímpicos de Tóquio. O pioneiro deles trafegou a uma velocidade de 210 quilômetros por hora. Recentemente, o novo “Shinkansen” quebrou todos os recordes, alcançando durante testes uma velocidade máxima de 603 quilômetros por hora. Já os chamados JR Central devem entrar em operação em 2027. Com eles, será possível percorrer 280 quilômetros em 40 minutos ou até menos. Esperamos pela próxima Olimpiada, que será em 2020, em Tóquio!

Para muitos japoneses, os robôs são coisas corriqueiras. Nas lanchonetes, eles preparam crepes e oferecem roupa de cama limpa nos hotéis. Mas o mais surpreendente são os robôs que colocam de pé aqueles pessoas incapazes de caminhar por conta própria.

Os japoneses conseguiram criar um exoesqueleto mecânico. “Queremos mostrar ao mundo que os robôs são o futuro”, dizem os desenvolvedores do HAL (Esqueleto Assistencial Híbrido). Todos os testes foram realizados com sucesso. Os “robôs-pernas” funcionam recebendo impulso diretamente do músculo do paciente.

4. Cidade do futuro, Coreia do Sul

Uma megalópole numa ilha artificial? Por que não? “A cidade inteligente” batizada de Songdo foi construída do zero a 65 quilômetros de Seul, perto do aeroporto. A ideia principal é a tecnologia a serviço do conforto.

Os moradores possuem um cartão inteligente que dá acesso a serviços e viagens gratuitas. Toda a cidade está conectada a um sistema de dados e as máquinas possuem etiquetas inteligentes que servem para o recebimento de informações sobre as condições das estradas e das residências, entre outras.

Além de arranha-céus, canais de água, centros de exposições e Internet 4G, o local conta com parques, ciclovias e postos de recarga de veículos elétricos. Foram criados ainda oito sistemas urbanos: um depósito de lixo com classificação automática, sistema de oferta de água que favorece a economia e uma rede inteligente de energia, entre outas facilidades. A cidade foi anunciada como área de economia livre.

5. EUA: um parque de diversões diferente

Este parque infantil de Chicago é o sonho de qualquer criança. Numa área de 1,2 hectare, foram criados ambientes para crianças das mais diferentes idades. No “Porto” existem torres de faróis, lunetas e baleias que esguicham água. Há ainda vários muros de escalada e uma área elevada e emborrachada, imitando montanhas.

No “Vale da Cratera”, é possível encontrar vários tobogãs e diferentes torres com uma grande ponte suspensa. Todos gostam da diversão proporcionada pelos “Tubos falantes”: do topo da torre é possível conversar com quem está embaixo.

Isso sem falar no minigolfe, no labirinto de espelhos e na pedra giratória, que pode ser movimentada até por crianças.

A popular atração “Mar” convida os presentes a subir numa embarcação com timão, escadas, cordas e redes.

Piqueniques são realizados nos gramados, e as plantas são semeadas de modo a estarem exuberantes durante todo o ano. No inverno, a área dedicada à escalada para crianças maiores e adultos é coberta por uma pista de gelo (clique na imagem para ver).

E dentro do “Bosque Encantado”, os pequenos esperam sob as sombras das árvores a hora de tomar um chá. A atmosfera é mágica: não por acaso, os criadores se inspiraram em “Alice no País das Maravilhas” e na “Fantástica Fábrica de Chocolate”.

6. As melhores estradas do mundo, Alemanha

As rodovias na Alemanha são sinônimos de eficiência. Elas continuam em funcionamento sem precisar de reparos por até 50 anos. A reparação funciona mais como uma construção do zero.

A tecnologia lembra uma torta com várias camadas, com material resistente a nevascas, geotêxtil, cimento reforçado, revestimento de concreto asfáltico e “esmalte” misturado com diamante ou uma camada de concreto com preenchimento.

A partir das 5 horas da manhã, um grupo de funcionários percorre cerca de um quilômetro por dia em inspeções. Todos os trabalhos são realizados por máquinas de construção de rodovias, sob a supervisão de trabalhadores. Graças ao uso das tecnologias, foi possível não apenas diminuir o ruído das pistas como também o custo de sua manutenção.

Estas rotas ecológicas não liberam gases tóxicos quando aquecidas. À noite, as estradas refletem a luz mais de três vezes e possuem um nível de segurança tão alto que apenas metade das estradas possui limite de velocidade.

7. Áustria: arquitetura totalmente ousada na construção de museus a até de uma usina de lixo

O museuKunsthaus Graz também é chamado de “Friendly Alien”. Ele realmente se destaca em meio aos telhados de edifícios antigos. Segundo a ideia dos criadores, esta foi uma forma de travar um diálogo entre a tradição e a vanguarda. Se a ideia parecia estranha no começo, hoje o Museu de Arte moderna é um símbolo da cidade.

A “planta” de incineração de resíduos “Spittelau” é uma obra de Friedensreich Hundertwasser. O arquiteto propôs uma série de exigências para que a fábrica em Viena liberasse o mínimo de substâncias prejudiciais. E só quando ficou comprovado de que a meta poderia mesmo ser atingida, o projeto começou.

Hoje, a energia produzida pela Heating Plant aquece mais de 60 mil apartamentos perto da fábrica, tornando-se um verdadeiro ponto de interesse turístico.

8. Dinheiro de plástico, Austrália

Desde 1988, a Austrália abandonou o dinheiro de papel. Em vez dele, surgiram as cédulas de polímero. As primeiras entraram em circulação no 200º aniversário da colonização do continente pelos europeus.

O dinheiro resistente à água ganhou imediatamente a simpatia da população. E o governo continuou aperfeiçoando as cédulas nos anos seguintes.

A praticidade obtida com o dinheiro plástico fez com que países como Nova Zelândia, Nova Guiné, Vietnã, Canadá e Maldivas seguissem o exemplo. Atualmente, mais de 20 países estão trocando suas cédulas, como Israel, México e Reino Unido.

9. Faixa de pedestre em 3D, Islândia

Em Ísafjörður, noroeste da Islândia, as autoridades resolveram assinalar as faixas de pedestre de um jeito mais perceptível. Os pintores fizeram as tradicionais faixas com tanto talento que, à primeira vista, elas parecem estar suspensas no ar.

Esta ideia foi implantada pelo responsável local por assuntos ambientais. Ralph Trull, um dos responsáveis pela inovação, tinha visto a inovação durante uma viagem pela Índia. Como a prática demonstrou, os motoristas percebem a faixa de pedestre muito mais rapidamente que o habitual.

10. Evolução da estufa, Países Baixos

A Holanda é o líder indiscutível quando o assunto é inovação. O Wi-Fi e o Bluetooth foram criados naquele país. E o país é referência em produtividade agrícola em tomate, cebola e flores — os holandeses são campeões mundiais em floricultura. Por lá, em um acre de terra, são produzidos 2,5 vezes mais alimentos do que em outros países.

O principal “motor” principal da produção agrícola holandesa são as estufas. Elas estão por todos os lugares, estufas gigantescas fora das cidades, na cobertura de prédios ou pequenas versões instaladas nas casas. Nos últimos 20 anos, os fazendeiros reduziram a dependência da água em 90%, abrindo mão ainda do uso de parte dos pesticidas.

Os produtores seguem as práticas da Universidade de Wageningent, uma das mais importantes do país. O Food Valley, região produtora de flores e hortaliças, é considerado o análogo do Silicon Valley quando o assunto é tecnlogia — nesse caso, tecnologia agricultura. No complexo Duijvestijn Tomaten crescem 15 espécies de tomates em fibra de basalto.

E a Koppert, multinacional holandesa que é referência em tecnologia agrícola sustentável, vende para 95 países sacos com larvas de joaninhas para combater pulgões, garrafas com ácaros que comem carrapatos nas plantas e também insetos para polinização. Os agricultores são unânimes em afirmar que a colheita aumenta em cerca de 30% com a adoção de tecnologias como essa.

Toda a agricultura nos Países Baixos é organizada sob o espírito do século XXI. O conceito é simples: produzir mais usando menos terra e energia. Para o planeta Terra isso é algo muito valioso, já que em 2050, a população mundial deverá alcançar a marca de 10 bilhões de habitantes.

Qual das ideias acima pareceu mais útil para você? Deixe sua opinião nos comentários.

Imagem de capa Newlyswissed
----
11k