Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Incrível

10 Personagens queridinhos pelo público, mas que não são tão bonzinhos assim

Poucas pessoas não se deixaram cativar pelo bravo Mufasa de O Rei Leão ou não se renderam ao apaixonado Severo Snape da saga Harry Potter. Eles e muitos outros personagens, à primeira vista, parecem corajosos, honestos e perfeitinhos. No entanto, se você olhar atentamente, alguns traços de personalidade nada agradáveis podem ser percebidos.

Incrível.club decidiu reunir alguns personagens adorados pelo público que, na realidade, não são tão bonzinhos assim. Confira!

1. Woody de Toy Story

Assim que o pequeno Andy ganha o Buzz Lightyear e o boneco começa a interagir com os outros brinquedos, o cowboy Woody enlouquece instantaneamente. Levado pelo ciúme e pelo desejo de ser o único líder dos brinquedos, ele zomba de Buzz e o empurra para o espaço entre a mesa e a parede para que o dono não o encontre.

No final da animação, Woody muda sua atitude, mas, por causa disso, é difícil considerá-lo um personagem completamente bom.

2. Os pais de Elsa e Anna de Frozen: Uma Aventura Congelante

Você se lembra do começo do filme? A pequena Elsa usa sua magia para criar bonecos de neve e brincar com sua irmã mais nova Anna, mas, acidentalmente, acaba ferindo a pequena. Qualquer criança poderia cometer esse erro (crianças brigam, empurram, derrubam objetos, etc.), mas os pais das meninas culparam Elsa por tudo. Eles isolam a filha do mundo e demandam que ela aprenda a controlar suas habilidades. Um pai e uma mãe amorosos dificilmente desistiriam de uma filha para proteger a outra do perigo.

3. Aladdin, protagonista da animação de mesmo nome

Que Aladdin é um ladrão todo mundo sabe, entretanto, ele rouba apenas de pessoas más e sempre divide o que rouba com os pobres. Em outras palavras, ele precisa apenas de dinheiro suficiente para comprar comida e não há ganância para enriquecimento próprio.

No entanto, ao achar a lâmpada mágica, o herói está disposto a fazer de tudo pelo amor da princesa, até mentir. Aladdin finge ser rico para que Jasmine concorde em se casar com ele. Então, ele está longe de ser um noivo “ideal”.

4. Mufasa de O Rei Leão

Mufasa é um monarca narcisista que expulsa das Terras do Reino qualquer um que se opõe a suas regras, até mesmo membros da família. Após ele confrontar Scar sobre por que ele não compareceu ao evento de apresentação de Simba, o rei até brinca com a morte do irmão. Lembremo-nos do diálogo entre o rei e Zazu:

— O que é que eu vou fazer com ele?

— Pode transformá-lo em um belo tapete.

O rei dá uma risada bem-humorada e Zazu fala o seguinte:

— Imagine só, cada vez que ficar sujo pode botá-lo para fora e bater nele.

E Mufasa ri novamente. Esse comportamento não é digno de um personagem com título de herói, concorda?

5. Peter Pan, protagonista da animação de mesmo nome

Durante o voo para a Terra do Nunca, com Wendy e seus irmãos, Peter Pan voou mais rápido que todo mundo, ultrapassou as crianças e depois voltou perguntando quem eram eles. Talvez tenha esquecido que ele estava levando-os consigo, ou talvez simplesmente não queria lembrar-se disso. Quando um dos meninos começa a cair, Peter começa a rir e só decide salvá-lo depois que Wendy o convence a fazê-lo.

Na ilha, o personagem se comportava como um verdadeiro tirano:

  • Criou uma rotina diária e ficava irritado quando ela era quebrada;
  • Relevou as necessidades humanas básicas e não deixava as crianças dormirem ou comerem quando quisessem;
  • Às vezes ele lhes dava até comida falsa.

No mais, não podemos nos esquecer do Capitão Gancho, que perdeu a mão em uma luta contra Peter Pan. O “bom menino” alimentou um crocodilo com a mão do pirata, fazendo com que a fera perseguisse o Capitão Gancho para todo o sempre.

6. Glinda, a Bruxa Boa do Sul de O Mágico de Oz

Quando éramos crianças, todos nós acreditávamos que o verdadeiro vilão da história era A Bruxa Malvada do Oeste. No entanto, Glinda, a Bruxa Boa do Sul é responsável pela maioria dos problemas da personagem principal, Dorothy.

Quando a casa de Dorothy foi destruída pela Bruxa Malvada do Oeste, foi Glinda quem deu à garota os sapatos que antes pertenciam à bruxa. Isso é quase a mesma coisa que desenhar um alvo enorme nas costas de Dorothy.

Glinda queria derrubar a Bruxa Malvada, mas não fez isso sozinha, adotou a estratégia de utilizar outra pessoa para fazer o que ela queria.

7. Mérida de Valente

Pelo menos até a metade do filme, Mérida se comporta como uma menina mimada que não pensa nas consequências das suas atitudes. A garota tenta magoar sua mãe de todas as formas possíveis: estraga a tapeçaria, grita que não quer morar com ela e assim por diante.

Claro que a menina tinha todo o direito de se rebelar contra o seu casamento forçado, mas dar à mãe um bolo enfeitiçado? E a transformação da mãe em urso é o de menos, imagine o que aconteceria se houvesse veneno no bolo.

Mérida não é uma garota forte e independente, mas uma menina rude e egoísta que muda um pouco no final do filme. Portanto, talvez seja arriscado considerá-la uma heroína ou um exemplo a ser seguido pelos adolescentes.

8. Shrek, protagonista da animação de mesmo nome

Shrek é um personagem grosseirão, mas encantador e que odeia muitas coisas. Ele vai salvar a princesa não por sentir um chamado do seu coração ou por quaisquer outros motivos nobres, mas pela necessidade de resolver a questão da sua terra — salvar a princesa para se tornar o proprietário do pântano.

Lembrando também que os ogros comem humanos. Por exemplo, o coquetel favorito de Shrek não é decorado com uma cereja, mas sim com um olho humano.

9. Bela de A Bela e a Fera

Bela é uma linda personagem muito conhecida por seu esnobismo. Você se lembra de como ela é rude com o padeiro e com o resto da cidade, sempre se considerando melhor do que eles? Bela chama sua aldeia de chata e sonha em deixar sua vida “provinciana”. E basta que se meta em encrenca (o que, na verdade, é a aventura que sempre sonhou), para que Bela não pare de reclamar da vida.

10. Severo Snape da Saga Harry Potter

J.K. Rowling nos forçou a perdoar Snape por todo o mal que ele causou a Harry, mas nem todos os leitores conseguiram o absolver. Digamos que ele realmente amasse Lílian, por que então atormentar o filho da sua amada? Afinal, quando se ama, o desejo é que a pessoa seja feliz, mesmo que isso signifique que não seja com você. Além disso, com certeza Lílian ficaria feliz em saber que Harry estava bem. A conclusão que se chega é que Snape não foi absolutamente apaixonado por Lílian Potter — ele era simplesmente obcecado por ela.

Você conhece algum outro personagem que é querido pelo público, mas que na verdade não é tão bonzinho assim? Conte para a gente na seção de comentários.

Compartilhar este artigo