Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10+ Fatos curiosos sobre a cultura e vida cotidiana no Marrocos

6-22
18k

Estamos tão acostumados com o nosso estilo de vida que, às vezes, é até chocante imaginar que algumas coisas que nos são comuns podem ser completamente estranhas a outras culturas e vice-versa. Se por um lado a globalização proporcionou a universalização de alguns costumes, por outro permite que possamos conhecer as particularidades e características de outros povos sem nem precisarmos sair de casa. A cultura e o estilo de vida do Marrocos são o tema deste post.

Nós, do Incrível.club, amamos descobrir mais sobre outros povos. Por isso, pesquisamos sobre a cultura e o estilo de vida no Marrocos e estamos prontos para compartilhar nossos achados. No bônus, você descobre ainda quem são alguns dos famosos habitantes de quatro patas do país. Confira!

1. O uso de sacolas plásticas de polietileno é proibido por lei no Marrocos

Em 2016, o Marrocos ocupava o 2º lugar no ranking dos países que mais consumiam plástico no mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. Segundo dados, o país produzia anualmente cerca de 3 bilhões de sacolas plásticas, o que gerava uma média de 900 unidades por habitante. Para combater isso, o governo proibiu a utilização desses itens a partir de julho de 2016. Não são permitidos sua fabricação, venda, compra e até armazenamento. Como alternativa, as pessoas são incentivadas a usar sacolas reutilizáveis.

2. Os táxis têm cores diferentes de acordo com a cidade

Os táxis são divididos em duas categorias no Marrocos: “pequenos” e “grandes”. Os primeiros não fazem corridas para fora dos limites municipais e apresentam uma cor específica diferente em cada cidade. Por exemplo:

  • em Rabat — azul;
  • em Meknès — azul claro;
  • em Casablanca — vermelho.

Os “grandes”, por sua vez, fazem corridas para fora dos limites municipais e geralmente são brancos, amarelos ou cinzas. No mais, frequentemente esses táxis têm uma rota fixa (grosso modo, funcionam como uma alternativa aos ônibus intermunicipais).

Mas isso não é tudo sobre os táxis no país: é comum que o motorista leve passageiros extras durante o trajeto da corrida caso ainda tenha algum assento livre no veículo. E é preciso estar preparado para isso.

3. Quando a temperatura cai abaixo dos 20 ºC, os ricos já começam a usar casacos de pele

Alguns turistas notaram que os marroquinos costumam usar sobretudo, jaqueta e até casacos de pele quando na rua ainda está fresquinho (o que não é lá tão distante da realidade de algumas regiões do Brasil, concorda?). No entanto, os turistas observaram também que isso pode ser uma forma de se exibir, até porque apenas os ricos vestiam roupas verdadeiramente quentes, enquanto as outras pessoas utilizavam apenas um casaquinho ou jaqueta fina.

4. A primeira coisa que você escuta ao entrar na cidade são buzinas. Na verdade, muitas buzinas

Os motoristas marroquinos adoram buzinar. E gostam tanto que às vezes isso pode até assustar os turistas desavisados. Os motivos para as buzinadas são diversos, entre eles:

  • Caso você esteja parado no sinal vermelho, o motorista do carro de trás pode começar a buzinar ininterruptamente indicando que está com pressa e que “você pode prosseguir, afinal, o sinal logo ficará verde”.
  • Assim como no Brasil, conhecidos costumam saudar uns aos outros buzinando.
  • Durante a ultrapassagem, os motoristas também podem buzinar. Isso indica que a manobra é segura ou, pelo contrário, alerta que não é possível ultrapassar no momento.

No entanto, em um mar de buzinas, você dificilmente entenderá o que os outros motoristas estão querendo dizer.

5. Em muitos dos casos, o futuro dos jovens é determinado pela sua origem

O futuro de um jovem no Marrocos depende de muitos fatores. Em particular, do seu local de nascimento e da qualidade da educação que recebeu.

Por exemplo, um marroquino que concluiu o Ensino Médio em uma escola urbana prestigiada e posteriormente cursou na universidade provavelmente conseguirá um bom trabalho, carro e moradia em Casablanca. Seu estilo de vida, certamente, não será muito diferente daquele a que estamos acostumados no Brasil.

Mas se essa mesma pessoa tiver nascido e estudado na zona rural, suas oportunidades (e talvez até desejos) de fazer a vida na cidade serão praticamente inexistentes. E mesmo que ele conclua o ensino superior, suas chances ainda assim são menores por causa de sua origem.

6. Em muitas casas e cafés é comum não oferecerem talheres

Os marroquinos preferem comer usando as mãos em vez dos talheres. Culturalmente, acredita-se que as mãos são muito mais limpas. Mas também existe uma regra de etiqueta que rege esse costume: você deve pegar a comida com três dedos da mão direita (da mesma forma como seguramos uma caneta ou um lápis, por exemplo).

A propósito, durante as refeições, os marroquinos adoram beber chá. Se você tomar menos do que três xícaras, o anfitrião pode ficar ofendido.

A tradição de comer com as mãos é seguida, em sua maioria, pela população das áreas rurais. Os moradores urbanos optam, no geral, por utilizar os talheres.

Além do mais, arrotos durante a refeição são considerados um gesto de boas maneiras no país. E para os cidadãos que comem com as mãos, lamber os dedos depois de terminar de comer é uma atitude bastante comum.

7. Na zona rural, algumas mulheres marroquinas têm tatuagens no rosto

No passado, todas as mulheres marroquinas deveriam ter uma tatuagem no rosto, nas mãos, nas pernas e em outras partes do corpo. As tatuagens funcionavam como um amuleto e representavam os símbolos distintos de cada aldeia. Além disso, demonstravam também quando a mulher já estava na idade de se casar (a primeira tatuagem era feita na época em que a menina atingia a puberdade).

Com o tempo, essa tradição acabou caindo no esquecimento. No entanto, hoje em dia ainda é possível encontrar marroquinas com tatuagens no rosto nas zonas rurais mais isoladas do país. No geral, são mulheres já idosas, sendo mais difícil encontrar jovens que ainda seguem esse costume.

8. Muitas mulheres não cobrem a cabeça nas cidades e preferem vestir roupas no estilo Ocidental

Qual a primeira imagem que lhe vem à cabeça quando escuta a frase “mulher marroquina”? Certamente, a figura de alguém com as pernas e ombros cobertos, vestindo uma roupa sem decote e um lenço cobrindo a cabeça. No entanto, de fato, apenas mulheres com mais idade e que receberam uma educação mais conservadora acabam se vestindo dessa forma.

As marroquinas mais jovens, principalmente nas cidades, preferem vestir calças jeans, saltos altos e camisetas com frequência cada vez maior. E a maquiagem também tem se tornado um item bastante comum no dia a dia delas. Embora elas se sintam bem dessa maneira, os marroquinos mais conversadores costumam assobiar ao vê-las na rua. Caso você seja turista no país, terá de se acostumar a ignorar isso.

9. O luto no Marrocos não está associado à cor preta

Durante o período de luto, os marroquinos vestem roupas brancas, embora isso não seja estritamente uma regra. A propósito, o branco também é considerado a cor do luto em alguns outros locais, como na Índia, no Camboja e em outros países da Ásia Oriental.

10. No geral, as pessoas não gostam de ser fotografadas no Marrocos. Se você fotografá-las sem permissão, poderá ter problemas

Certamente, o Marrocos é considerado um destino bastante turístico — nos últimos anos o país tem sido, literalmente, inundado por turistas. E muitos deles costumam fotografar tudo que é possível, incluindo os moradores locais.

No entanto, melhor evitar fazer isso. Os marroquinos não gostam de ser fotografados, e apesar de toda a sua simpatia com os turistas, podem ficar chateados e brigar com eles — e, nesse caso, estão completamente certos. Mas existe uma maneira simples de escapar dessa situação: antes de fotografar alguém, basta apenas pedir a sua permissão.

11. No Marrocos, muitas casas não têm um banheiro no formato como estamos acostumados

Nas casas modernas, as pessoas, claro, têm uma banheira ou chuveiro no banheiro. No entanto, muitas casas ainda usam os tradicionais balde e cuia para tomar banho, assim como era feito antigamente nas vilas do país. Basta encher um balde com água, mergulhar uma cuia nele e derramar o conteúdo sobre o corpo.

Obviamente, isso não significa que as pessoas no Marrocos têm problemas em manter a higiene pessoal em dia. Elas tomam banho com frequência, alguns apenas o fazem de uma maneira diferente da nossa.

12. Poucos usam papel higiênico no país

Papel higiênico, em geral, está disponível no país em hotéis caros, restaurantes e cafés. Em outros lugares você dificilmente irá encontrá-lo. Isso, a propósito, é um dos maiores problemas para os turistas desavisados.

No Marrocos, a função do papel higiênico é desempenhada pela água. Você encontra em praticamente qualquer toalete uma bacia ou balde com água para ajudá-lo nessas horas.

13. E o mesmo vale para os desodorantes

No Marrocos, é considerado perfeitamente natural apresentar um leve aroma corporal. Geralmente, os marroquinos não costumam trocar de roupa todo dia e não usam desodorante. Em seu lugar, utilizam água de rosas ou almíscar para a higiene pessoal.

Para um turista de primeira viagem, isso pode ser uma descoberta e tanto.

Bônus: todo mundo ama os gatos, e os marroquinos não são exceção. Os animais nas fotos, embora bem alimentados, moram nas ruas — a população local tem o costume de cuidar deles

Que característica do Marrocos e de sua cultura você achou mais interessante? Conseguiria se adaptar ao estilo de vida do país? Conte para a gente na seção de comentários.

Imagem de capa His & her adventures
6-22
18k