Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Por que os gatos adoram se encaixar em pequenos espaços

4-2-
479

Se você já comprou uma caminha confortável ou uma grande torre para o seu gato, muito provavelmente se decepcionou, encontrando-o, depois, dentro da caixa onde o produto foi entregue. Os gatos adoram caixas e não resistem à tentação de ficar em pequenos espaços. Existe, inclusive, um meme sobre isso: “Se cabe, eu me sento”. No entanto, os especialistas dizem que existem algumas razões que explicam esse comportamento.

Hoje, o Incrível.club mostra para você o que se esconde por trás do estranho e divertido comportamento dos nossos amigos felinos.

Eles evitam o chão frio

temperatura agradável para um gato doméstico varia entre 30 °C e 37 °C, mais ou menos 6 °C a mais do que a temperatura ideal para os humanos. A essa temperatura os gatos não precisam gerar calor extra para se manter aquecidos. Nesse sentido, estar em um ambiente pequeno os ajuda a conservar o calor do corpo, e é justamente isso que acontece quando eles entram em uma caixa de papelão.

Segundo um estudo, a maioria das casas costuma apresentar uma temperatura mais fria do que a ideal para um gato. Mas o chão costuma estar ainda mais frio. Portanto, não é de se admirar que os bichanos prefiram ficar deitados em espaços pequenos e quentes ou mesmo onde bate sol do que esparramados sobre o chão.

Uma caixa é um esconderijo seguro

Segundo Nicholas Dodman, professor especializado em estudos com animais, os gatos se sentem mais seguros em espaços apertados. Isso acontece porque esses ambientes são mais silenciosos, o que os faz pensar que são menos perigosos do que áreas abertas e amplas. Ou seja, é possível dizer que quando um gato se esconde em uma caixa pequena ele sente que controla mais o ambiente.

É possível que os gatos desenvolvam um senso de segurança com quadrados ou círculos desenhados no chão. Contudo, os desenhos não são tão eficientes quanto espaços realmente pequenos, como caixas de sapatos.

Lugares altos dão a eles uma visão melhor do todo

O alto de uma porta de armário, uma estante estreita e outros ambientes aparentemente pequenos e perigosos podem parecer desconfortáveis, mas são espaços que permitem que os gatos observem tudo que há ao seu redor. Ter o alvo sempre à vista é uma certeza de um ataque certeiro para um felino. Ou seja, esses lugares fazem com que os gatos se sintam mais preparados para o caso de haver um predador por perto.

Estar em lugares pequenos os acalma

Segundo um estudo, as caixas realmente ajudam a diminuir o nível de estresse dos gatos. O experimento mostrou que os felinos que receberam caixas se adaptaram melhor ao novo ambiente do que os que não receberam. Foram necessários apenas três dias para que os gatos que receberam caixas se sentissem menos estressados, o que só aconteceu com os outros gatos após três semanas.

Eles se sentem abraçados

Segundo a Dra. Karen van Haaften, espaços apertados pressionam os corpos dos gatos e geram uma sensação de conforto. Nicholas Dodman (já citado no post) parece concordar com essa ideia quando afirma que por estarem acostumados ao abraço das mães, os gatos encontram conforto em pequenas caixas. Nicholas acredita que o processo ajuda a liberar endorfina, o que contribui para aumentar o prazer e diminuir o estresse.

Às vezes, eles querem apenas dormir sossegados

O zoólogo Luis Villazon diz que os gatos podem passar até 18 horas por dia dormindo. Para garantir um sono tranquilo, procuram espaços onde sabem que não serão incomodados. Ou seja, eles se enfiam em lugares escondidos para não serem incomodados por outros animais de estimação ou por humanos.

Eles podem estar se escondendo de seus próprios problemas

Segundo o livro The Domestic Cat: The Biology of Its Behavior (“O Gato Doméstico: A Biologia de Seu Comportamento”, em tradução livre), os gatos são péssimos para resolver seus problemas e por isso preferem evitá-los. Estar sozinho em um espaço pequeno é uma maneira de não precisar enfrentar a realidade dos problemas.

Eles são naturalmente curiosos

Em alguma medida os gatos são muito parecidos com crianças: são curiosos e adoram explorar coisas novas, diz a já mencionada Dra. Karen van Haaften. Caixas e objetos novos são, portanto, um grande mistério para eles, e é por isso que não resistem a dar uma bisbilhotada.

Você acha que os especialistas estão no caminho certo sobre o comportamento dos gatos? Ou em sua opinião, ainda são necessários muitos estudos? Compartilhe fotos do seu gato escondido dentro de caixas!

4-2-
479