Incrível

Conheça 15 belas aves que vivem no Planeta, antes que algumas desapareçam

Acordar ouvindo o canto dos pássaros é uma experiência maravilhosa e observá-los em seu habitat natural, um privilégio. Eles não apenas nos dão alegria, como são importantes para o equilíbrio do ecossistema. No entanto, devido ao crescimento das cidades e ao desmatamento, muitos deles começaram a desaparecer. A seguir, você encontrará 15 espécies de aves que habitam nosso Planeta e que brilham por sua incrível e rara beleza.

Incrível.club fez uma compilação de curiosidades sobre 15 pássaros muito bonitos para você conhecer melhor.

1. Cardeal vermelho

Os cardeais vermelhos são cantores profissionais. Um único pássaro pode reproduzir mais de uma dúzia de melodias diferentes e, se visto de frente, lembra até um dos personagens do jogo Angry Birds. Vivem na América do Norte e Central e a pluma vermelha brilhante é sua marca registrada.

2. Chapim-de-bigodes

O chapim-de-bigodes vive nos caniçais britânicos durante todo o ano, onde cria seus filhotes (é a única ave cantora que vive nos caniçais). Como seu habitat é cada vez mais inexistente, sua população começou a diminuir. Geralmente é encontrado em pequenos bandos, embora hoje existam menos de 600 exemplares em liberdade.

3. Pintada-vulturina

As pintadas-vulturinas podem ser vistas percorrendo os desertos da África Oriental. É muito raro vê-las voar, embora geralmente o façam em bandos para procurar comida. A fêmea pode botar até 40 ovos e é por isso que não correm perigo: são muito prolíferas.

4. Pombo-de-Nicobar

Esse pombo é um pássaro nômade. Gosta de se mudar constantemente entre as áreas da ilha de Nicobar, na Índia, e a costa do sudeste da Ásia. É o parente mais próximo do dodô, um pássaro extinto. Sua população corre o risco de desaparecer, porque são caçados como comida e de suas moelas são extraídas pedras usadas em joias.

5. Faisão do Nepal

O faisão do Nepal vive nas florestas de coníferas do Himalaia. Ele gosta mais de correr que de voar e se reproduz bem em cativeiro. Além disso, é o pássaro nacional do Nepal. O macho tem penas iridescentes de cores intensas, enquanto a fêmea é mais discreta, com plumagem marrom.

6. Diamante-de-gould

O diamante-de-gould australiano tem todas as cores do arco-íris em sua plumagem. O macho é mais brilhante que a fêmea e os filhotes nascem sem penas. A primeira plumagem é verde-oliva, cinza e marrom e o bico, preto. Assim, eles passam despercebidos na natureza até atingirem a idade adulta. Existem três variações de cores entre esses tentilhões: com cabeça preta, laranja ou vermelha. Vivem no norte da Austrália, nas savanas, perto da água.

7. Pato

O pato é afável e versátil e pode ser visto vivendo em açudes, lagos e lagoas ou como aves domésticas em fazendas. Vive muito bem com as pessoas, embora os selvagens evitem os humanos. Chega a viver até 12 anos e, em geral, possui de tamanho pequeno a mediano. A estrutura em forma de pente que possui nos bicos permite filtrar a lama para extrair insetos, que fazem parte de sua dieta.

8. Wyandotte prateada

Na literatura polonesa, a galinha Wyandotte prateada simboliza os cavaleiros dos tempos medievais. No entanto, a raça nasceu na América, precisamente nos Estados Unidos. Eram criadas para o consumo dos ovos e de sua carne. A raça se espalhou por todo o país e outras regiões, mas agora corre o risco de desaparecer em seu próprio local de origem.

9. Galinha polonesa

As penas da galinha polonesa têm frizz, por isso crescem para cima, diferentemente de outras espécies. Essa particularidade confere elegância à ave, que costuma ser criada para participar de exposições. O problema é que a crista das penas atrapalha sua visão, afetando também seu temperamento. Geralmente são mansas e tímidas, mas se assustam facilmente.

10. Urubu rei

O urubu-rei habita as densas áreas de selva da América do Sul. Suas asas têm uma envergadura de até 2 metros e seu bico é o mais forte entre todos os abutres. Vive quase 30 anos em cativeiro. Os maias acreditavam que o urubu-rei era o mensageiro entre os deuses e as pessoas. Sua bela plumagem em preto e branco, as cores da cabeça e seu enorme tamanho o tornaram popular nos jardins zoológicos de todo o mundo, ainda que, por enquanto, sua população não esteja em perigo.

11. Grou-coroado-oriental

O grou-coroado-oriental habita os pântanos do leste e do sul da África. No momento do acasalamento, machos e fêmeas exibem uma dança a duas vozes, com grandes saltos onde sua plumagem de duas cores se destaca. Em Uganda, o pássaro faz parte da bandeira nacional. Ele tem a reputação de ser bravo, já que não tem problema em dar bicadas se não gostar de alguma coisa.

12. Goura Victoria

A Goura Victoria é a maior entre as espécies de pombos do mundo, pois atinge até 74 centímetros de comprimento da cabeça à cauda. Vive na Nova Guiné, onde, infelizmente, integra a lista vermelha de aves ameaçadas, devido à caça clandestina pela beleza de sua plumagem e pela redução de seu habitat natural. O ancestral da goura victoria era o dodô, que, como já mencionamos, foi uma espécie de pomba gigante e hoje está extinta.

13. Pombo jacobino

O jacobino é um pombo muito admirado pelo capuz de penas que envolve sua cabeça (daí o nome). Charles Darwin e a rainha Victoria tinham seus próprios exemplares. A raça foi levada do Oriente Médio para a Europa, o que a torna um dos pombos mais antigos já registrados. Em suas origens, o pássaro era menor. A criação seletiva conseguiu aves de extraordinária beleza e tamanho, exibidas em competições.

14. Grou-da-Manchúria

Também chamado de grou japonês, esse pássaro tem um tamanho grande: mede até 1,50 metro de altura e 1,50 metro de comprimento. Quando abre as asas, chega a ter 2,50 metros. Vive em áreas úmidas, como arrozais, do Japão à Mongólia. Os grous-da-Manchuria são considerados um símbolo de fidelidade, longevidade e sorte, pois seus espécimes formam um casal para a vida toda. Cada vez que acasalam, fazem uma dança engraçada combinada com sons de buzina, que emitem olhando para o céu.

15. Arara-militar

Também conhecida como arara-verde, vive do México à Argentina. Infelizmente, está seriamente ameaçada. A população selvagem dessas aves foi dizimada por caçadores clandestinos que capturavam os filhotes para vendê-los. Em cativeiro, são fiéis e alegres; por isso, a demanda no mercado de animais nunca diminui. Em seu habitat natural, as araras-militares são monogâmicas, ou seja, vivem com apenas um parceiro até a morte.

Você conhecia todas essas aves lindas? Que palavras vêm à mente quando percebe que muitas delas correm o risco de desaparecer? Compartilhe sua opinião conosco na seção de comentários, por favor.