Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

7 Possíveis razões pelas quais seu animal de estimação está apoiando a cabeça na parede

Os animais de estimação muitas vezes apresentam comportamentos estranhos, por isso é sempre importante ficar atento ao que esses nossos amigos estão tentando “dizer”. Às vezes suas atitudes podem ser apenas hábitos inofensivos. Certos comportamentos, por outro lado, podem indicar problemas mais graves — caso, por exemplo do chamado head-pressing (pressionando a cabeça), uma doença que precisa ser investigada e tratada.

Como o Incrível.club se preocupa com o bem-estar do seu animal de estimação, decidiu pesquisar mais sobre o assunto para que você saiba o que fazer para ajudá-lo diante dessa situação.

O que é o head-pressing

É uma ação compulsiva caracterizada pelo fato de o animal pressionar ou apoiar a cabeça contra qualquer superfície plana, como uma parede ou um piso. Apesar de esse tipo de comportamento muitas vezes passar despercebido, existem diferentes causas e problemas associados, sobre os quais falaremos em seguida. Um dos efeitos mais notáveis causados por esse problema são lesões, tanto nas patas quanto na cabeça.

1. Seu amigo pode estar com distúrbios encefálicos

head-pressing pode indicar uma inflamação no cérebro. Essa doença é mais comum em cães jovens e de meia idade e menos frequente em gatos. Alguns dos sintomas apresentados pelos animais são: convulsões, desorientação, comportamentos estranhos, pouca energia, perda do equilíbrio e, às vezes, febre.

2. Pode estar sofrendo de um distúrbio metabólico

O distúrbio metabólico pode estar presente em algum órgão específico ou ser sistemático, ou seja, afetar o organismo de maneira geral. Esse distúrbio pode ser hereditário, estando associado a determinadas raças ou à idade do animal. Em cães e gatos as questões mais comuns são o diabetes e o hipotireoidismo.

3. Pode ter sofrido um traumatismo craniano

Os traumatismos cranianos podem surgir nos animais por diversos fatores. Por exemplo, atropelamentos. Esses problemas são divididos em duas categorias: os traumatismos primários e os secundários. Os primários ocorrem ao mesmo tempo que o trauma, deixando danos diretos e irreversíveis no cérebro do animal. Já o segundo problema ocorre algum tempo após o trauma, devido à combinação física e bioquímica, levando à hipertensão intracraniana.

4. Pode ter problemas no fígado

A principal função do fígado é remover da corrente sanguínea qualquer substância prejudicial ao organismo. Esse órgão é tão importante, que é impossível viver sem ele. E os animais de estimação podem ter problemas de fígado parecidos com os de nós, humanos. Existem diferentes doenças, infecções, medicamentos e produtos químicos que podem prejudicar o órgão. Nos cães, as doenças mais comuns são a hepatite, o diabetes e a síndrome de Cushing. Nos gatos, os maiores problemas são a gordura no fígado, a peritonite infecciosa e a leucemia felina.

5. Infecções no sistema nervoso

Alguns dos sintomas mais óbvios que revelam que seu animal de estimação está com problemas neurológicos são a paralisia, os tremores e as convulsões. Esses problemas provêm do sistema nervoso central ou periférico e as regiões mais afetadas são o cérebro, a medula espinhal e os nervos. Esses danos podem ser causados por envenenamento, deficiências nutricionais ou distúrbios hereditários. É possível perceber que o animal de estimação possui uma infecção no sistema nervoso quando ele apresenta problemas para enxergar, dificuldade para urinar, não consegue piscar e, é claro, quando apoia a cabeça sobre alguma superfície.

6. Pode estar com um tumor cerebral

Os tumores podem ser primários, formados pelas próprias células cerebrais, ou secundários — criados em outras partes do corpo e que se estendem até o cérebro. É comum que o problema ocorra em cães e em gatos mais velhos. É importante ficar atento se o animal apresentar problemas para caminhar, manter-se ativo, respirar ou mostrar que está com dores físicas ou com o equilíbrio precário.

7. Pode estar intoxicado

head-pressing também pode ser um indicativo de intoxicação. Esse problema pode ser causado por diversos fatores, como a ingestão de alimentos estragados ou de produtos químicos, como medicamentos, isca com veneno de rato e produtos de jardinagem, entre outros.

Bônus: como ajudar seu animal de estimação

Se você notar uma mudança estranha no comportamento do seu animal de estimação, a primeira coisa que deve fazer é levá-lo ao veterinário. O profissional especializado irá diagnosticar a causa do problema — ou seja, se é resultado de uma intoxicação, de um tumor, de distúrbios metabólicos, etc.

Dessa forma, você e o veterinário poderão decidir como ajudar seu amigo com o tratamento mais adequado. A recuperação do animal vai depender da causa, mas o mais importante é seguir as instruções médicas à risca e deixar seu cão ou gato descansar e se alimentar.

Seu animal de estimação já apresentou esse tipo de comportamento? Ele costuma apoiar a cabeça em alguma superfície? Se a resposta for positiva, como ajudou seu pequenino de quatro patas? Conte a sua experiência na seção de comentários.