Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

O que aconteceu com as irmãs siamesas mais famosas do mundo

3-2-
36k

Há 29 anos as gêmeas siamesas Abigail (Abby) e Brittany Hensel vivem uma vida plena e feliz, apesar das dificuldades físicas, uma cirurgia de risco, falta de prognósticos positivos para uma vida saudável e os olhares “tortos” de pessoas. As garotas continuam mostrando que é possível ultrapassar qualquer barreira para alcançar seus sonhos, se você realmente quiser ter sucesso na vida.

Nós, do Incrível.club, mergulhamos na vida das moças graças ao documentário Joined for Life e ao próprio programa das duas, Abby & Brittany. Agora sim estamos prontos para apresentar para você, um pouco mais de perto, a vida dessas irmãs que esbanjam felicidade, alegria e, além de tudo, superação. Confira!

Os pais das irmãs estavam esperando apenas um bebê

Abby e Brittany nasceram em 7 de março de 1990, em Minnesota. O nascimento das gêmeas foi uma verdadeira surpresa tanto para os médicos quanto para os pais que estavam à espera de apenas uma filha. O resultado da ultrassonografia nem sequer sugeriu a presença de qualquer anormalidade ou de que poderiam ser dois fetos.

Durante o parto, a mãe das meninas percebeu que havia algo de errado: os médicos entraram em pânico e não mostraram o bebê por muito tempo. Quando os pais finalmente viram as gêmeas, eles se apaixonaram imediatamente pelas filhas, o que surpreendeu um pouco os médicos.

A vida das irmãs estava pendurada por um fio desde os primeiros minutos. De acordo com as estatísticas, de 30 milhões de gêmeos siameses, sobrevive normalmente apenas um dos organismos. Os órgãos internos do segundo corpo são rejeitados nas primeiras 24 horas após o nascimento. E, apesar do prognóstico adverso, as irmãs conseguiram superar esse obstáculo e, ano após ano, continuaram crescendo e se desenvolvendo da mesma forma que as outras crianças.

Não houve qualquer discussão sobre “separar” as meninas. Esta decisão implicava ou na morte de uma delas ou em graves problemas físicos para ambas. E as próprias gêmeas eram contra a operação. Elas estavam acostumadas a viver juntas e ter sempre uma pessoa próxima por perto, que está pronta para te apoiar em tudo que for necessário.

Os pais fizeram todo o possível para que as irmãs se sentissem normais quando crianças, apesar da falta de informação sobre seu caso naquela época. A família levou as meninas para uma escola comum, onde elas aprenderam a ignorar os olhares “tortos” e a criar verdadeiras amizades.

A mãe das Hensel sempre se recusou a fazer quaisquer experimentos com as filhas, mesmo que isto pudesse ajudar a entender melhor a condição e a prever o desenvolvimento físico e mental das duas com o passar dos anos.

Como é dividido o corpo das garotas

Duas cabeças, dois braços e pernas, duas espinhas dorsais, três pulmões, dois corações, um fígado, dois estômagos, três rins, um sistema circulatório para ambas e órgãos sexuais também em comum. A anatomia das garotas é única, e os médicos ainda não conseguiram encontrar uma resposta para o fato de que o corpo “dividido” delas funciona tão bem.

Cada uma das gêmeas só pode controlar o seu lado, sem sentir o toque no lado da outra. Por exemplo, Abby não sente que alguém está apertando a mão da Brittany, e vice-versa. Quando jovens, as meninas aprenderam a sincronizar seus movimentos e coordenar todas as ações, para que funcionassem como um organismo só. Mas fizeram um trabalho tão excepcional que aprenderam não só a tocar piano, mas também a nadar, andar de bicicleta e praticar esportes.

Os cientistas acreditam que as garotas têm ligações neurais em comum, de forma que não foram encontradas em nenhum outro ser humano. Com isso, as gêmeas podem ler os pensamentos uma da outra, escrever e-mails sem consultar uma a outra, e até mesmo terminar frases no mesmo tempo. Além disso, são interligados também os pensamentos mais intuitivos, como as necessidades do corpo: quando Abby quer beber, Brittany começa a ter sede; quando uma quer arrumar o cabelo ou a maquiagem, a outra começa a ajudar.

Qual é a diferença entre as gêmeas

É apenas uma questão de tempo para que problemas de desenvolvimento apareçam num organismo tão complexo. E aos 12 anos de idade, as gêmeas enfrentaram um deles: Abby começou a crescer com bastante intensidade, sua coluna vertebral esticou rapidamente, o que quase causou a ruptura do tórax que elas têm em comum. Os médicos tiveram que retardar seu crescimento para salvar a vida das meninas, mas Abby ainda conseguiu crescer pelo menos 10 centímetros a mais do que Brittany. Isto faz, portanto, com que Brittany tenha que ficar constantemente na ponta dos pés.

Visitas a cirurgiões, neurologistas e pediatras tem sido uma rotina para as irmãs desde a infância. E, apesar dos exames constantes, Abby já teve inflamação dos pulmões duas vezes, e Brittany teve de passar semanas na cama com a irmã.

Apesar das semelhanças na aparência, Abby e Brittany têm caráter e personalidades completamente diferentes. Abby é mais introvertida, gosta de ficar em casa à noite, é mais “mandona” e tem medo de altura. Já Brittany, por sua vez, apesar de ser mais calada e atenciosa, gosta mais de sair com os amigos. Além disso, até os gostos gastronômicos das garotas são divergentes: Abby odeia leite, e Brittany se recusa a comer carnes e peixe.

Durante a infância, as meninas discutiam bastante e até brigaram feio uma vez. Hoje em dia, talvez devido à maturidade, conseguem chegar a um consenso com muita facilidade. Por exemplo, Abby gosta de roxo, a irmã prefere dourado. Assim, elas pintaram as paredes do quarto de roxo e as prateleiras de dourado.

Há também certa dificuldade em escolher roupas. É difícil para as gêmeas encontrarem peças confortáveis que sejam do gosto de ambas. Depois de comprar, aliás, são necessárias correções para que os itens caiam bem no corpo único das duas.

Com isso dito, as duas estão sempre de acordo em uma coisa: não gostam quando são fotografadas aleatoriamente, sem que lhes peçam, e quando as pessoas as ficam encarando. Elas não se importam de responder perguntas de estranhos ou de ter uma conversa agradável, desde que tenham boas intenções. As pessoas, no entanto, raramente entendem a condição das duas e, por isso, as gêmeas precisam se esconder atrás dos amigos com certa frequência.

Na escola, as gêmeas faziam as provas separadamente. Cada uma recebia uma variante individual e os examinadores observavam constantemente para que elas não se ajudassem. Quase sempre as notas das meninas eram diferentes. Abby tinha uma mentalidade mais “matemática”, e Brittany era mais de “humanas”.

As garotas também tiveram a infelicidade de fazer o exame de direção duas vezes pela mesma rota. Abby controlava os pedais e interruptores, e Brittany vigiava os sinais para fazer as curvas e os faróis.

O que elas estão fazendo agora

Entrar para a universidade foi outro desafio que as irmãs Hensel tiveram que enfrentar. Elas não só fizeram isso perfeitamente, mas também provaram ao mundo, mais uma vez, que é possível levar uma vida normal e ativa tendo apenas um corpo para duas pessoas.

As garotas sempre se deram bem com crianças. Durante as férias escolares elas trabalhavam como babás e, talvez por isso, tenham decidido se tornar professoras.

A propósito, quando eram adolescentes, disseram repetidamente que gostariam de ter uma grande família no futuro. Os médicos asseguraram que elas são capazes de engravidar, mas esta é uma questão um pouco complexa, visto que o corpo delas é dividido para as duas.

Agora as garotas têm diplomas individuais e trabalham em uma escola primária, ensinando disciplinas diferentes: Abby leciona matemática e física, e Brittany dá aulas de literatura e história. O que pode causar um pouco de estranheza é que elas recebem apenas um salário, o que as deixa naturalmente frustradas.

Desde 2002, as gêmeas estavam sob o foco da mídia e das redes sociais, mas alguns anos atrás elas decidiram parar de cooperar com jornalistas e até abandonaram suas páginas nas redes sociais. Talvez essa decisão tenha sido tomada depois de um boato ter corrido pela rede de que Brittany estava noiva.

Outros gêmeos siameses

Apesar do fato de que gêmeos siameses nascem muito raramente — uma vez a cada 200 mil nascimentos — as irmãs Hensel não são o único exemplo de gêmeos que levam uma vida ativa e feliz.

Sivanath e Shivram Sahu nasceram numa pequena aldeia na Índia em 2002. Os irmãos têm 4 braços e 2 pernas, mas seus troncos estão conectados na área do abdômen. Em 2014, os gêmeos siameses recusaram uma proposta dos médicos de separá-los cirurgicamente.

Os pais abandonaram Lori e George Schappell imediatamente após o nascimento, quando viram as cabeças das crianças fundidas. Apesar disso, George se tornou um famoso cantor de música “country”, e Lori ficou noiva e chegou até a jogar boliche profissionalmente.

Ronnie e Donnie Galyon são os gêmeos siameses mais antigos do mundo (agora com 68 anos). Infelizmente, os irmãos não foram aceitos em nenhuma escola e, por isso, como analfabetos, tiveram que ganhar dinheiro mostrando o próprio corpo e contando suas histórias de vida.

3-2-
36k