Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Por que algumas pessoas têm medo de se comprometer com seu parceiro (e como resolver a questão)

4-14
965

Quando você inicia um relacionamento amoroso, é normal que, com o passar do tempo, comece a se perguntar: para onde o casal está indo? Terá um futuro? Mas compromisso não é algo naturalmente dado a todos. Mesmo se você estiver disposto a se envolver emocionalmente com alguém, pode acontecer que seu parceiro tenha medo de se entregar completamente à relação.

Isso pode ocorrer por diferentes razões, mas principalmente porque ele ou ela tem conflitos internos que devem ser resolvidos. O importante em tal situação é que ambos descubram quais são as razões por trás desse desconforto, para poder discuti-las e determinar se há um futuro para vocês.

Incrível.club investigou mais sobre as diferentes razões pelas quais alguém pode sentir medo de se comprometer com o parceiro e o que se pode fazer para solucionar a questão.

1. Medo de cometer os mesmos erros que seus pais ou, ao contrário, de não ter uma relação duradoura como a deles

É normal herdar dos pais a imagem e o significado de estar comprometido com seu par. Desde a infância, você observa como eles interagem, e pode acontecer de, consciente ou inconscientemente, decidir ter a mesma dinâmica quando estiver com alguém. Mas o contrário também pode acontecer: se seus pais se divorciaram ou não tiveram um relacionamento estável, você pode não querer cometer os mesmos erros.

Como resolver: você não é seus pais. Deve ser honesto sobre o que realmente deseja em um relacionamento e ter clareza de como quer evoluir como pessoa, a fim de escolher alguém para apoiar seu crescimento. É importante que converse com seu parceiro sobre o que significa compromisso para cada um de vocês e assim possam determinar como dar o próximo passo.

2. Você está constantemente em busca de “algo melhor”

Existem pessoas que estão sempre em busca de “algo melhor”, seja na vida pessoal ou profissional, pois nunca estão 100% satisfeitas com o que têm. Isso também pode significar que não estão totalmente certas do que sentem pelo parceiro. Esse tipo de apreensão também pode ocorrer quando a pessoa não sabe se está com alguém adequado.

Como resolver: nem sempre é necessário comprometer uma coisa para receber outra em troca. Você pode continuar aspirando algo maior e, ao mesmo tempo, criar um futuro com seu parceiro, contanto que seja o que os dois desejam. As pessoas tendem a se apaixonar em ritmos diferentes; portanto, isso pode ser uma indicação de que precisam passar mais tempo juntas antes de se comprometerem. Mas é importante saber que, mesmo o mais longo dos “períodos de teste” não é garantia de um casamento perfeito.

3. Você tem expectativas irreais sobre o amor

Muita gente é influenciada pelas redes sociais e por comédias românticas — aquelas em que, no último segundo, o cara se dá conta de que está loucamente apaixonado pela protagonista e atravessa o aeroporto inteiro para impedir que ela vá embora. Lamentamos dizer, mas relacionamentos assim, lindos, são raros.

Como resolver: deixe de lado as expectativas de que, se seu parceiro não for um verdadeiro príncipe, você não será feliz. Ninguém jamais se adaptará totalmente aos seus critérios, mas isso não significa que você não encontrará uma boa pessoa. Tampouco significa que deva diminuir seus padrões e aceitar qualquer tipo de companhia para não ficar sozinha. Significa simplesmente que deve saber reconhecer quando está em um relacionamento estável e aceitar que seu parceiro é ideal para você, mesmo que tenha certos defeitos.

4. Você acredita que tem tempo suficiente para se comprometer mais adiante

Pode ser um erro da juventude pensar que você tem o resto da vida para fazer certas coisas. A verdade é que o tempo passa e não perdoa, de modo que, geralmente, as pessoas olham o passado e lamentam as oportunidades que deixaram passar.

Como resolver: não adie o compromisso com alguém com quem você se sinta confortável simplesmente por acreditar que ainda é jovem, que não está pronto ou porque alguém lhe disse para esperar alguns anos. Você pode continuar a crescer e viver novas experiências com seu parceiro.

5. Sente que não merece ser amado

Nossa cabeça tem um poder gigantesco de nos ajudar ou nos destruir, dependendo de como a programamos. A autossabotagem é destrutiva e dolorosa.

Como resolver: você deve aprender a ser gentil consigo mesmo, entender que não há problema em receber carinho e que não há nada de errado em dizer “sim” ao que o faz feliz. Crie seus próprios padrões de amor.

6. Você deixa que os erros passados ​​definam seu futuro

Problemas do passado podem gerar ansiedade em um indivíduo e até levá-lo a encerrar uma situação antes mesmo de começá-la. Em outras palavras, a pessoa vive com medo devido a experiências negativas que viveu no passado. Por conta disso, não se dá uma oportunidade de deixar um novo relacionamento florescer.

Como resolver: todos têm experiências ruins que marcam a vida e o passado é um fator importante na previsão de como alguém pode se comportar no presente ou no futuro. Mas você não deve tomar todas as decisões baseadas exclusivamente em algo que aconteceu há algum tempo. Isso só acabará sabotando seus relacionamentos.

7. Você está muito “ocupado” e não tem tempo para um relacionamento

Atualmente, é normal que você mal consiga ter alguns minutos do dia para relaxar. Afinal, costuma gastar seu tempo entre trabalho, compromissos sociais e outras atividades — como a academia, por exemplo. Isso pode levá-lo a pensar que é mais fácil manter um relacionamento casual do que tomar o tempo necessário para se conectar genuinamente com seu parceiro. Muita gente tende a imaginar que, quando tiver mais tempo, o fará, mas sabe que isso provavelmente nunca irá acontecer.

Como resolver: tente administrar melhor o seu tempo e eliminar as coisas negativas da vida. Existem várias maneiras de fazê-lo: listas, agendas ou calendários para se organizar com eficiência.

Você já teve de lidar com algum desses medos ou esteve com alguém que lutou para se comprometer com a relação? Como lidou com essa situação? Conseguiram superá-la e continuar juntos?

Ilustrado por Yekaterina Ragozina exclusivo para Incrível.club
4-14
965