Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Cientistas analisaram mais de 240 estudos sobre atração e descobriram que os opostos não se atraem

A ideia de que os opostos se atraem parece fazer parte da cultura coletiva, mas os humanos não são imãs e, no nosso caso, a afirmação não funciona. Foi isso que os psicólogos americanos Matthew Montoya e Robert S. Horton descobriram ao analisar mais de 200 estudos sobre a atração.

Incrível.club mostrará como os cientistas chegaram a esta conclusão e o que você realmente deve procurar em um parceiro.

Mais de 60 anos de estudos sobre a atração

Dezenas de especialistas estudaram por mais de 60 anos qual é a ciência por trás da atração de parceiros. Alguns acreditam que os relacionamentos mais duráveis ​​sejam aqueles em que as pessoas são mais semelhantes, outros acham que o sucesso depende da diferença de personalidades, e há quem argumente que os opostos se atraem mais.

Assim, para terminar essa discussão de uma década, os psicólogos Matthew Montoya e Robert Horton conduziram uma metanálise na qual examinaram os resultados de mais de 240 estudos sobre a atração. Aqui está o que eles encontraram.

Somos mais atraídos por pessoas parecidas conosco

Os cientistas descobriram que as pessoas se sentem mais interessadas por aquelas que são parecidas com elas. De fato, quanto mais alguém se parece conosco, mais atraente o acharemos. Ter os mesmos valores, apresentar os mesmos traços de personalidade ou até mesmo compartilhar interesses e hobbies são os segredos para que um relacionamento dure por muitos anos.

Os cientistas chamam de “pareamento seletivo ”

No mundo da ciência, este fenômeno tem um nome. É chamado de “pareamento seletivo” e é usado para explicar a união de pessoas com o mesmo status educacional e socioeconômico, bem como aquelas que são semelhantes

No entanto, o mito tem algo de verdade

O mito de que os opostos se atraem faz parte da nossa cultura coletiva. Na verdade, ele foi internalizado tanto que pesquisas afirmam que, embora quase 86% das pessoas que procuram um parceiro digam que desejam encontrar alguém diferente, quando listam suas preferências geralmente descrevem uma versão melhor de si mesmas. Mas o mito tem alguma verdade quando se refere ao fato de que um complementa o outro, embora não da maneira que muitos acreditam.

A realidade sobre a complementaridade

Quando há uma complementaridade entre os parceiros, é comum que seu ponto de partida seja um traço similar. Um exemplo seria quando ambos são muito engraçados, mas um tem mais essa característica do que o outro. Com o tempo, os dois se tornarão divertidos em uma extensão ainda mais parecida. As pessoas insistem em dizer que os opostos se atraem, mas, na realidade, o que acontece é que os parceiros que são um pouco parecidos tornam-se mais complementares ao longo do tempo.

Você já sentiu dessa forma na sua relação com qualquer parceiro, atual ou antigo? Acha que o amor pode triunfar sobre as diferenças? Conte para a gente nos comentários.