Incrível
Incrível

8 Dicas para que seu filho escape das provocações com sabedoria

Infelizmente, provocações e bullying acontecem nas escolas com mais frequência do que podemos pensar. E para piorar, muitas vezes os adultos sequer têm consciência do problema. Talvez seu filho se sinta com medo ou envergonhado por ser alvo de valentões — e isso pode impedir a criança de falar sobre o tema com os pais.

Caso seu filho esteja passando por uma situação assim, o Incrível.club espera que as dicas abaixo sejam úteis, permitindo que você saiba o que fazer para lidar com a questão da melhor maneira possível.

1. Descubra uma atividade em que a criança se saia bem

Você sempre pode estimular a criança a se engajar em atividades nas quais ela seja boa, pois isso dará a ela mais autoconfiança. Converse com seus filhos sobre as conquistas de cada um, reforçando que eles vêm fazendo um bom trabalho. Assim, os pequenos se sentem bem consigo mesmos e ganham maior autoestima.

2. Diga que não há problema em pedir ajuda

É comum que as crianças não consigam resolver tudo sozinhas. Alguns pequenos até conseguem, mas outros podem apresentar timidez ou hesitação. Por isso, é importante ensinar que não há problema em pedir ajuda a algum adulto, como um professor da escola.

3. Dê ouvidos ao seu filho

Converse com a criança sobre o que está acontecendo na escola, garantindo que ela se sinta ouvida e compreendida. O simples fato de saber que os pais estão dispostos a ajudar e dar apoio costuma servir como grande alívio para os pequenos. Prefira não reagir com emoções intensas, pois é possível que seu filho evite conversar com você no futuro por medo de te irritar. Por fim, não tente encontrar um motivo para o comportamento da criança, como se isso fosse revelar os motivos pelos quais ela vem sendo alvo de perseguições. Afinal, seu filho não tem culpa disso, e se você tentar responsabilizá-lo, só conseguirá deixá-lo mais ansioso.

4. Identifique o que está acontecendo com o pequeno

Seja provocações ou bullying, use tais palavras quando conversar com seu filho sobre o que vem ocorrendo na escola. Esses termos são muito negativos, e ser capaz de relacioná-los a determinados comportamentos (como receber xingamentos proferidos por outros alunos) pode ser empoderador para as crianças.

5. Ensine a não reagir às provocações

Os valentões esperam ver uma reação emocional em seu filho. Assim, ficar irritado ou chorar acaba resultando em mais perseguições. Ensine seu filho a ignorar o agressor, como se ele fosse invisível. Se possível, a criança deve se afastar. Você pode até simular situações com seu filho, elogiando-o quando ele reagir da maneira ensinada.

6. Pratique a visualização

visualização costuma ser uma técnica eficaz para ajudar as crianças a lidar bem com provocações. Por exemplo, você pode ensinar seu filho a imaginar-se protegido por um escudo que o impede de ser atingido por palavras mal-intencionadas. Ou então dá para fingir que as palavras batem e voltam sempre que um valentão disser algo negativo. Assim, o pequeno aprenderá que não pode ser afetado pelo que outras pessoas dizem.

7. Ensine a transformar provocações em elogios

Os valentões da escola gostam de magoar outras crianças, mas esse objetivo ficará difícil de atingir se você ensinar seu filho a transformar algo negativo em algo positivo. Por exemplo, caso seu filho use óculos e ouça xingamentos como “quatro olhos”, mostre a ele que é possível agradecer pelas outras pessoas terem notado a presença do acessório. Certamente, isso deixará o perseguidor confuso, podendo até fazer com que ele perca a vontade de repetir as ofensas, já que a reação obtida não será a esperada.

8. Diga às crianças que elas devem concordar com fatos

Quando a provocação tem base em algo verdadeiro, como no fato de seu filho ter sardas, por exemplo, você pode ensiná-lo a simplesmente concordar com o valentão. Isso não quer dizer que a criança deva se sentir mal sobre ter sardas ou usar óculos, e sim compreender que nada disso é motivo para ter vergonha. Talvez o pequeno se sinta inseguro em relação àquela característica, e é trabalho dos pais convencê-lo do contrário.

Assim, caso o agressor resolva atacar determinado traço, seu filho saberá que não há nada de errado em ter a aparência que tem ou em se comportar do jeito que se comporta. Concordar com fatos mostra ao valentão que seu filho é confiante o suficiente para não ter medo dele.

O seu filho ou filha já foi vítima de provocações? Como ele ou ela reagiu? Você conseguiu encontrar uma solução para o problema?

Incrível/Psicologia/8 Dicas para que seu filho escape das provocações com sabedoria
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos