Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Incrível

15 Coisas que irritam os vendedores e os clientes nem imaginam

Quem nunca entrou em uma loja e recebeu a famosa pergunta irritante: “posso ajudar?” E, às vezes, mesmo após recusar educadamente, você percebe que o vendedor o persegue pela loja. Mas já pensou sobre o outro lado? Certamente, também é irritante para eles ficarem fazendo essas perguntas o tempo todo, mas que precisam ser feitas por causa da ética corporativa.

Incrível.club reuniu relatos de pessoas que trabalham com vendas, e descobriu que alguns hábitos comuns dos clientes complicam o trabalho da equipe e estragam o humor dos atendentes.

Estereótipos que precisam ser abandonados

  • Como escrevemos acima, a pergunta “posso ajudar?” não é uma questão de invasão, mas uma necessidade. Um usuário do Reddit que trabalha na Zara há 4 anos escreveu: “é uma das funções do vendedor receber o cliente e oferecer ajuda. Na verdade, às vezes estamos tão ocupados com o trabalho que simplesmente não temos tempo para isso”.
  • Clientes que simplesmente ignoram o vendedor fingindo que ninguém falou com eles são especialmente chatos para os consultores.
  • Vale a pena entender que na realidade atual, do ponto de vista do cliente, ele foi até a loja porque não pôde fazer uma escolha na Internet, ou porque precisa da mercadoria naquele momento. E em ambos os casos é lógico assumir que assistência pode ser necessária.
  • Uma vendedora principiante chamada Oksana falou dos seus medos: "Oh! Fico com muito medo quando os clientes me perguntam: ’Bem, como ficou?’ É mais fácil falar para a minha irmã ou cunhada que a roupa não ficou boa do que para um cliente cuja reação é difícil de adivinhar. Ele pode ficar ofendido, ou até mesmo fazer uma reclamação com a gerência.
  • A frase “o cliente tem sempre razão” realmente é uma realidade dentro das lojas. A gerência ficará do lado cliente em qualquer situação e, independentemente do motivo, o funcionário receberá uma punição por ter uma reclamação sobre sua conduta.

  • Poucos vendedores vão gostar do fato de alguém achar que seu conselho é uma tentativa desesperada para vender mercadorias. Os consultores simplesmente fazem seu trabalho e, no primeiro pedido negado por ajuda, sairão e deixarão o cliente à vontade: "abordamos pessoas porque muitas precisam de ajuda adicional na escolha e para tomar decisões.

Coisas óbvias que os clientes fazem acidentalmente

  • Você pode ver imediatamente os clientes que não vão comprar nada. Eles andam pelo corredor e olham para absolutamente tudo. Podem pegar em alguma coisa, levá-la para o provador, mas sobretudo estão conversando com outra pessoa, olhando para o celular ou ouvindo música.
  • Nenhum vendedor gosta dos clientes que chegam próximo do final do expediente. Como regra, perto do fim do dia de trabalho os vendedores começam a colocar as coisas em ordem para que possam ir embora no horário. O cliente que chega 5 minutos antes de fechar a loja vai tomar um tempo precioso do vendedor, que provavelmente não será contado como hora trabalhada.
  • “Fico um pouco irritado com clientes que pegam o mesmo modelo, mas em tamanhos diferentes”. Isso deixa poucas opções para outros compradores, e se todos fizerem isso, tempo de trabalho será gasto apenas reorganizando as mercadorias.
  • Uma frase que é chata de se ouvir após o vendedor ficar muito tempo atendendo um cliente: “Vou pensar um pouco e depois volto”.
  • Outra coisa irritante é quando o cliente pega uma mercadoria e a coloca no mesmo lugar sem provar ou sem dobrar com cuidado.

Hábitos inocentes que tornam o cliente “arrogante” aos olhos do vendedor

  • Quando vejo uma cliente com uma camada grossa de maquiagem e batom pegar uma pilha de roupas brancas e ir para o provador, apenas rezo: “que não haja nenhuma roupa de gola alta ou vestido de malha”, diz Olga, que trabalha em uma loja. Após a prova, pode haver vestígios nas peças que são difíceis de limpar.
  • Causa certa ansiedade quando uma pessoa grande tenta experimentar roupas de tamanho menores que o dela, porque há o risco de esticar ou rasgar a peça.
  • Clientes com filhos são um risco particular para a loja. Muitas vezes, as pessoas não tomam conta das crianças ou permitem que elas fiquem livres demais, sem pensar que isso pode ser um inconveniente para os vendedores.
  • Os amantes da conversa que consomem o tempo e o esforço do vendedor quando, na verdade não querem nada. “Há pessoas que vêm consultar sobre algum produto, e isso é normal, mas existem aquelas que apenas querem conversar. É triste que meu trabalho seja responder perguntas delas. Muitas vezes, elas não fazem por mal, estão curiosas, ou talvez não tenham atenção suficiente. Fico irritada”.

O comportamento inadequado dos clientes

  • Deixar descuidadamente roupas atiradas pelo provador é no mínimo deselegante. Quando se tira algo do cabide, pendurar de volta não é tão difícil, e isso facilitará muito o trabalho do vendedor.
  • Clientes que entram com alimentos ou bebidas... Isso é proibido pelas regras internas de quase todas as lojas, então respeitem esta regra, isso não agrada a ninguém.
  • É bastante comum que ver pessoas que entram na loja apenas para discutir. Uma usuária do Pikabu que trabalhou em uma de lingerie por dois anos disse que “os brigões aparecem pelo menos uma vez por dia. Sim, ninguém está imune a eles, que às vezes podem ser agressivos”.

Bônus: um vendedor de uma livraria que nunca foi rude

Você já cometeu algum desses erros em uma loja? Como o vendedor reagiu? Conte para a gente na seção de comentários.

Imagem de capa dobrze / flickr
Compartilhar este artigo