Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

13 Experimentos que dizem muito sobre nosso comportamento

1-2-
10k

O que aconteceria se você fosse deixando sem vigilância diante de uma mesa cheia de gulosiemas, mas fosse orientado a não tocar em nada? Seguiria as regras ou, discretamente, comeria algumas das guloseimas.

Esse é um exemplo de pesquisa sobre o comportamento humano. Cientistas e grandes marcas geralmente realizam experimentos desse tipo para descobrir coisas novas.

Incrivel.club juntou algumas dessas experiências que mostram como às vezes imaginamos que nos comportamos de uma maneira, mas, ma verdade, agimos de outra forma totalmente diferente.

13. Se você deixar uma loja sem vigilância, as pessoas vão roubar ou pagarão pelos produtos que levarem?

Essência. Ao longo de um campo foram colocadas lojas de auto atendimento. Qualquer um poderia escolher flores, legumes ou frutas. Ao lado, havia um painel onde os preços foram especificados e uma caixa para depositar o dinheiro. Ninguém monitorava a caixa, tudo era baseado na consciência de cada um.

Resultado. Quase não aconteceram roubos. As pessoas geralmente deixaram mais dinheiro do que o especificado.

12. O que aconteceria se você multasse alguns motoristas e premiasse outros?

Essência. A câmera captura a velocidade em que o carro passa. Os infratores recebem uma carta com uma multa e os motoristas responsáveis ​​recebem outra, só que em agradecimento ao cumprimento das normas estabelecidas, convidando-os a participarem de um sorteio. O prêmio principal é o dinheiro arrecadado com os motoristas que violaram as normas. Este experimento foi parte da campanha publicitária Fun Theory, desenvolvida pela Volkswagen.

Resultado. Antes do experimento, a velocidade média nessa parte da rodovia era de 32 km por hora e durante a execução foi reduzida em 22%, isto é, até 25 km por hora. Assim, a Sociedade Nacional para a Segurança Rodoviária na Suécia colocou várias dessas câmeras ao longo de rodovias em todo o país.

11. O que aconteceria se, ao lado de uma escada rolante, fosse instalada uma escada-piano?

Essência. Como parte da já mencionada campanha Fun Theory, uma escada comum em uma passagem subterrânea foi transformada em uma escada musical: as pessoas, pisando nos degraus-teclas, desfrutavam de um piano gigante. Tal qual estava previsto, essa situação procurava incentivar as pessoas a subirem essa escada ao invés de usarem a escada-rolante.

Resultado. Durante o experimento, a escada foi utilizada por 66% mais pessoas do que da forma habitual. Muitos gostaram da ideia: hoje, iniciativas desse tipo já podem ser encontradas em Kuala Lumpur, San Francisco, Cidade do México, Sarajevo, Viena e outras cidade espalhadas pelo mundo.

10. As pessoas comuns reconhecem facilmente o talento ou simplesmente gostam das coisas mais populares?

Essência. Os componentes da banda U2 se disfarçaram de músicos de rua para dar um show gratuito no metrô. Normalmente, conseguir comprar um par de entradas para um show da banda é difícil; como você deve ter percebido nos shows realizados no Brasil ano passado, elas esgotam em poucas horas. Será que os pedestres conseguiriam reconhecer o talento que se esconde por trás desses “artistas de rua desconhecidos”?

Resultado. A maioria das pessoas não prestou nenhuma atenção até que eles resolveram que revelariam sua identidade. Um experimento semelhante foi realizado com Cristiano Ronaldo na cidade onde ele joga, Madri: pouquíssimas pessoas se interessaram por suas habilidades futebolísticas enquanto ele estava disfarçado de uma pessoa sem teto. Até que Ronaldo tirou o disfarce!

9. O que aconteceria se você lesse notícias ruins todos os dias?

Essência. Durante 7 dias, um grupo de usuários do Facebook viu publicações com informação negativa. Na parte de notícias havia conteúdo com um contexto altamente emocional. Participaram do experimento exatamente 689.003 usuários.

Resultado. As informações ajustaram o comportamento dos usuários, incentivando-os a expressar por mais vezes as emoções negativas e publicar posts parecidos. As pessoas percebiam as notícias ruins como se tais acontecimentos se transformassem em uma parte a mais de suas próprias experiências. Nesse experimento, também foi comprovada a teoria inversa: enchendo a vida de palavras positivas, uma pessoa se sentirá mais feliz e expressa sua bondade, amor e compaixão mais vezes.

8. Como unir a pessoas com diferentes convicções?

Essência. Três casais de desconhecidos são enviados para um galpão. Interagem seguindo as instruções da construção de certas estruturas e fazem perguntas uns aos outros, inventadas pelos organizadores do projeto. No final do experimento, cada participante descobre que seu colega de pesquisa é o seu oposto ideológico. Um casal de direita convicto descobre que o outro é esquerdista fanático. Cada um decide por si mesmo se ele está disposto a conhecer melhor o seu companheiro em uma conversa acompanhada por uma garrafa de cerveja. O experimento foi parte de uma campanha publicitária para Heineken.

Resultado. 3 casais participaram dessa experiência: um partidário e um contrário da ideia sobre o aquecimento global; uma feminista e um homem com ideias conservadoras e atitudes patriarcais; um transexual e um homem que era totalmente contra a mudança de sexo. Apesar de terem pontos de vista completamente opostos e uma firme postura contra as pessoas de opiniões diferentes, no final, todos os participantes quiseram conhecer melhor o seu companheiro de projeto e aprender mais sobre os seus pontos de vista.

É a prova de que o boteco é, mesmo, o melhor lugar pra discutir política e futebol.

7. O que aconteceria se pagassem aos desempregados 560 euros por mês sem esperar nada em troca?

Essência. Na Finlândia, duas mil pessoas nos últimos dois anos receberam 560 euros por mês sem motivo algum. Essa quantia é concedida no lugar de se pagar o seguro-desemprego e não obriga a pessoa a encontrar nenhum tipo de trabalho. Além disso, se durante esse período a pessoa encontra um trabalho ou começa um negócio próprio, os pagamentos não serão interrompidos e nem diminuídos.

Resultado. Se observa uma diminuição dos níveis de ansiedade das pessoas. A rigor, 560 euros seriam um salário muito baixo para a Finlândia, mas estão garantidos e com uma frequência mensal, motivo pelo qual quem recebe esses valores poderia escolher um trabalho que goste de verdade, começar um negócio próprio ou continuar estudando para obter um título melhor. Isso tem ajudado a muitos a encontrar a vocação e, em seis meses, encontrar um trabalho com um salário mais alto que antes.

6. O que aconteceria se déssemos às pessoas liberdade de ação e um pouco de espaço livre?

Essência. Na página do Reddit foi lançado um projeto bem interessante: uma enorme “tela” on-line, onde cada usuário poderia desenhar, selecionando um pixel e mudando sua cor. Para pintar outro pixel, esse usuário teria de esperar 5 minutos ou agir com um grupo. Assim, surgiu um grupo de “artistas” que criaram desenhos e também os grupos que pintaram uma única cor diferentes cantos da tela. Havia também “guardiões” que protegiam as imagens de possíveis agressores ou vândalos.

Resultado. No início, os “artistas”, graças à ajuda desses “guardiões”, criaram desenhos complexos. Mas logo apareceu uma espécie de censura: os “guardiões” decidiam quais imagens deveria proteger. Enquanto os usuários entravam em conflito, apareceram alguns que pintavam todos os pixels que podiam com a cor negra. Destruindo tudo, davam lugar para novos desenhos. O projeto durou 72 horas e se transformou em um modelo visual da convivência das pessoas em sociedade.

5. Como o apoio dos adultos afeta as crianças?

Essência. Uma professora dividiu os alunos de uma sala em dois grupos de acordo com a cor de seus olhos. No primeiro dia da experiência, os que tinham olhos azuis receberam muitos benefícios, elogios e apoio, enquanto que, aqueles com olhos castanhos deveriam usar no pescoço uma fita especial e foram privados de toda a atenção e privilégios. No segundo dia, as crianças trocaram os papéis.

Resultado. O grupo de crianças que recebiam privilégios sentia o apoio de sua professora e começou a mostrar melhores resultados em seus estudos, ao mesmo tempo que se comportavam com arrogância e desprezo com relação ao outro grupo. Os não privilegiados se sentiam menosprezados e começaram a resolver mal até mesmo as tarefas mais simples. Isso se repetiu quando os grupos trocaram de papéis. Graças ao experimento, muitas instituições que trabalham com crianças difíceis utilizam métodos de apoio e elogio, com o objetivo de “reeducar” tais crianças.

4. O que aconteceria se retirassem dos supermercados todos os produtos procedentes de outros países?

Essência. Em um dia de festa, o supermercado Edeka, em Hamburgo (Alemanha) deixou nas gôndolas só aqueles produtos que haviam sido fabricados no país. E recebeu seus clientes com as prateleiras vazias.

Resultado. Esta ação estava destinada a conscientização contra o racismo e demonstrou aos compradores alemães o quão pobre seria uma vida dos pequenos países sem a integração com os demais estados.

3. Como as pessoas veem a sia mesmas e como veem aos estranhos?

Essência. Um especialista em desenhos criminais desenha retratos falados de mulheres com base nas descrições dadas mas sem ver a pessoa que está falando. Em primeiro lugar ele pede à mulher para descrever a si mesma e pinta desenha um retrato segundo as suas palavras. Logo em seguida, pede a um estranho que a descreva e volta a pintar seu retrato seguindo a versão da pessoa desconhecida. Ao final, cada mulher recebe os dois retratos falados (o seu e o da pessoa estranha que a descreveu) e uma importante lição dos organizadores desse experimento, a Dove.

Resultado. Todos os retratos criados sob a premissa das autodescrições das participantes eram radicalmente diferentes às dos realizados segundo as descrições dos estranhos. Em geral, a pessoa exagera muito em seus defeitos, enquanto que os estranhos percebem a imagem geral do sujeito em seu conjunto e, além disso, presta muito mais atenção em suas qualidades físicas.

2. Como a música influencia em um taxi e em seus passageiros?

Essência. Um motorista mudou a música em seu automóvel uma vez por semana, observando como ela influenciava no comportamento dos passageiros e em sua qualificação diante do aplicativo que os clientes usavam para chamar o taxi.

Resultado. Durante a reprodução de músicas como rock e canções retrô, a qualificação do condutor diminuiu e a grande maioria dos passageiros se negou a querer escutar rap: a classificação do motorista baixou consideravelmente. Muitos gostaram de escutar os grandes dos sucessos dos últimos anos, mas a maior parte das reações positivas foram recebidas ao escutarem músicas clássicas. Como resultado, o motorista tocar sempre música clássica. Escutando uma música agradável, os clientes eram mais ficavam mais propensos a dar uma boa gorjeta.

1. Quanto nos parecemos uns com os outros?

Essência. Um grupo de 67 pessoas foi convidado a fazer um teste genético para averiguar sobre suas origens. Feito isso, foram convidadas a viajar até a origem de seu DNA, graças à empresa de pesquisa de preço de passagens Momondo. Quase todos os participantes estavam convencidos de que conheciam bem as suas raízes, muitos tinham preconceitos contra outros povos e países.

Resultado. O exame de DNA revelou que nenhuma das 67 pessoas era representante de uma raça ou grupo étnico puro. Quase todos os participantes do experimento eram portadores de genes de nacionalidades contra as quais tinham preconceitos. A experiência fez com que cada participante reconsiderasse a sua atitude com relação a si mesmo e aos outros. Alguns sugeriram o uso desse teste em escolas para o trabalho a favor da erradicação da xenofobia, o racismo e o extremismo étnico.

Imagem de capa dandad, dove
1-2-
10k