Incrível

10 Detalhes sobre o filme “Viva” que fazem dele um dos melhores filmes de animação

A Pixar lançou em 2017 Viva — A Vida é uma Festa, que foi uma inteligente e sofisticada homenagem à cultura mexicana. É possível desconfiar de quem possa ter saído da sessão de cinema sem ao menos ter derramado uma lágrima!

Incrível.club então encontrou algumas curiosidades sobre esse filme tão belo e repleto de minúcias que podem fazer você ficar ainda mais apaixonado por ele. Confere só!

10. As curiosidades por trás do longa farão você chorar mais do que o próprio filme

Por exemplo: o codiretor e roteirista de cinema Adrian Molina revelou que a ideia por trás de Miguel assistindo os filmes de Ernesto de La Cruz em vídeos para aprender a tocar violão, foi inspirada nas próprias experiências de Molina quando criança.
Durante sua infância nos anos 90, ele gravou os episódios para um programa de televisão em fita de vídeo. Os episódios o fizeram desejar uma vida melhor.

9. O título mudou de nome no Brasil

O título original é Coco (que aliás é o nome da linda vovó de Miguel, protagonista do filme), porém, em português pode ser entendido como coco, a fruta, ou... você sabe o quê. Então, para evitar confusão e trazer o espírito alegre do filme, decidiram por Viva.

8. Tem um pouco de história na aparição da Frida Kahlo

A casa que Frida possuía em Coyoacán moravam diversos animais exóticos, como, por exemplo, os macacos, que representaram um importante papel em sua história. De acordo com a artista, ela diz que os macacos presentes em suas pinturas eram como um retrato dos filhos que não pôde ter.

7. Os personagens que inspiraram Ernesto de La Cruz

O personagem de Ernesto de La Cruz foi concebido com a ideia de que ele era contemporâneo de Jorge Negrete e Pedro Infante, veneráveis ídolos da Época de ouro no México.

6. Dante e Xoloitzcuintle

Náuatle Xoloitzcuintle, também conhecido como “Pelado Mexicano” é uma raça canina antiga. Essa raça é muito comum até os dias de hoje, inclusive a própria Frida Kahlo tinha vários desses cachorros. Se você for passear nas ruas do México poderá ver muitas pessoas passeando com um pet desses.

5. As flores Cempasuchil

Cempasuchil também é conhecida como a flor de 20 pétalas ou cravo-de-defunto, que aparece em diversos momentos no filme, só cresce no mês de novembro. É uma das formas de decoração que tem o objetivo de dar as boas-vindas ao espírito visitante.

4. O violão tinha um dente de ouro, assim como Hector

O filme mostrou, em cenas rápidas e em pequenos detalhes, que o violão que Miguel acreditava ser de Ernesto de La Cruz tinha um dente de ouro no braço. Isso nos permite entender que ele, na verdade, pertencia a Héctor o tempo todo.

3. Os Mariachis

Declarado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, o mariachi é um dos orgulhos do México, resultado cultural de uma religião e música mestiça. O mariachi está presente nos aniversários, festas públicas, casamentos, serenatas e em quase toda comemoração.

E adivinhe? Também está no filme!

2. Emiliano Zapata

Emiliano Zapata Salazar, foi um dos líderes militares e camponeses da Revolução Mexicana mais importante que simbolizou a resistência dos camponeses. Ele e outras personalidades da cultura mexicana fazem pequenas aparições em algumas cenas da animação.

1. Originalmente, a Terra dos Mortos tinha arranha-céus por todo o lado, para representar a era atual no México

Eles não foram mantidos no design final porque acharam que isso diminuía grande parte do charme. A história do filme tem muito a ver com tradição, e eles decidiram se concentrar no México do início do século XX para mostrá-la.

Os prédios foram pensados para remontar sua história: desde as pirâmides na base, grandes casas e vilas no meio, casas coloridas parecendo pequenas casinhas de favela todas agrupas, até os edifícios mais modernos. Eles sobem em forma de espiral e boa parte se ligavam uns aos outros através de bondinhos.

E você, o que achou? Havia percebido esses detalhes? Compartilhe sua opinião conosco nos comentários. 😉

Imagem de capa Coco / Pixar