Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Como diferenciar uma pérola natural de uma cultivada

5-4-
177

As pérolas são conhecidas e valorizadas como as “rainhas” das joias. Não é para menos, já que elas vêm servindo como adorno e símbolo da riqueza material ao longo da história. Contudo, é preciso haver certas condições especiais para que cada pérola possa surgir. É por isso que existem tantos cultivadores de pérolas tentando imitar à perfeição o trabalho da natureza, sempre sob condições analisadas e alteradas.

Com este post, o Incrível.club mostrará a você as diferenças entre as pérolas formadas naturalmente daquelas cultivadas pelos seres humanos. Curioso, não? Então continue lendo!

Pérolas naturais, frutos do acaso

As pérolas naturais se formam sob um conjunto de condições específicas e casuais quando um objeto estranho — como um parasita ou, em alguns casos, um grão de areia — entra na concha. Devido à irritação provocada por tal elemento, o molusco dá início a uma ação defensiva visando aliviar o próprio incômodo. É quando ele passa a cobrir o intruso com várias camadas de calcita (o interior da pérola) e nácar, que garantem a cor branca e brilhante à pérola já formada.

A produção de pérolas cultivadas

Enquanto as pérolas naturais são fruto do mero acaso, as cultivadas tentam imitar a mesma criação sob um processo minucioso e acelerado. Os cultivadores de pérolas inserem um pequeno objeto redondo que irrita o molusco. O bicho, por sua vez, recobre o objeto com várias camadas de nácar para aliviar o incômodo. Existem, entretanto, inúmeros tipos de pérolas cultivadas, e a China massificou a produção da joia. O país chegou a introduzir até 60 núcleos para potencializar os resultados.

As diferenças na composição

Existem vários métodos para analisar uma pérola e verificar se ela é fruto de um processo de cultivo ou se é totalmente natural. Por meio de uma radiografia, as pérolas naturais apresentam uma série de anéis de crescimento formados à medida que o núcleo marrom ganha uma camada nacarada. Por outro lado, as pérolas cultivadas trazem um interior sólido, formado pela introdução do objeto que foi coberto com nácar pelo molusco, sem apresentar anéis concêntricos.

A forma esférica ou irregular das pérolas

Como as pérolas naturais são criadas com diferentes tipos de elementos que entram por acidente e não podem ser expelidos, a cobertura de nácar pode ou não adquirir certos formatos. Quando se trata de uma pérola natural, é mais provável que ela tenha formas irregulares em comparação com as cultivadas. Estas últimas tendem a ser esferas mais redondas, produzidas pelo objeto inserido artificialmente.

Cores naturais vs. Cores artificiais

A cor refletida pelas pérolas contra a luz também pode indicar que se trata de um produto cultivado. Quando observadas sob uma iluminação intensa, as cultivadas geralmente apresentam uma tonalidade esverdeada que não favorece muito, diferentemente da cor branca cremosa ostentada pelas pérolas naturais.

Suas imperfeições também são diferentes

Nem todas as pérolas são lisas e perfeitas, muito pelo contrário. Elas são comercializadas mesmo com defeitos e aparências variados. Tais imperfeições, aliás, são valorizadas. Já quando o assunto é pérola cultivada, as imperfeições costumam aparecer na forma de furos cônicos ou protuberâncias pronunciadas. Quando as pérolas naturais apresentam algum defeito, geralmente são apenas pequenas formas esféricas em sua superfície.

A grande diferença está no preço

As pérolas naturais são extremamente caras por não serem encontradas com facilidade. Por isso, o valor das naturais tende a variar consideravelmente dependendo de sua origem, seu tamanho e sua perfeição, entre outras variantes. Em certa ocasião, um policial encontrou uma pérola natural acidentalmente em seu prato de comida. O valor foi estimado entre 10 mil e 15 mil dólares (de 54 mil a 82 mil reais). Já os diferentes tipos de pérolas cultivadas, por sua vez, podem ter um preço mínimo de 100 dólares (545 reais), valor estimado daquelas oriundas de água doce.

Você concorda com a afirmação de que as pérolas são as “rainhas” das joias? Ou acha que algum outro elemento é mais merecedor do título? Comente!

5-4-
177
Compartilhar este artigo