Incrível
Incrível

Como a moda gestante mudou ao longo dos anos

Nos dias de hoje, podemos ver mulheres grávidas arrasando em eventos de tapete vermelho, mas já houve um tempo em que as futuras mães costumavam recorrer apenas a roupas soltas com a intenção de esconder a barriga. A evolução da moda gestante não aconteceu do dia para a noite, mas certamente hoje podemos dizer que ela oferece diversas alternativas estilosas.

O time do Incrível.club teve a ideia de analisar os diferentes padrões de vestuário para grávidas vigentes ao longo dos séculos. Para saber mais a respeito, é só continuar rolando a tela.

1. Entre os anos 1400 e 1600

Nos anos 1400, as mulheres usavam vestidos soltos o bastante para disfarçar a barriga proeminente. Nada além de esconder a gravidez era importante, e para tanto muitas recorriam a materiais aveludados. Um século depois, as mulheres passaram a usar aventais para esconder a barriga, e isso parecia suficiente. Até porque as mulheres costumavam ficar em casa durante a gravidez.

Os anos 1600 testemunharam o surgimento da primeira peça de roupa para gestante a ser documentada. Chamava-se “Adrienne.” A roupa conseguia ressaltar a silhueta feminina ao contar com dobras abaixo da linha da cintura e equilibrar as proporções enquanto a barriga crescia.

Entre os anos 1700 e 1800

Por volta do século XVIII, as mulheres usavam corpetes que acentuavam a postura extremamente ereta, contando com tecidos rígidos e estruturas na parte da frente e de trás. E elas seguiam usando corpetes durante a gravidez, uma vez que a moda os exigia.

A gravidez era uma condição a ser escondida, então as mulheres da era vitoriana faziam o possível para disfarçar o volume. Elas podiam usar um cachecol ou um vestido comprido que integrasse a barriga ao resto da silhueta, por exemplo. Em 1860, surgiu o “corpete de maternidade”. Tratava-se de uma peça de sustentação usada principalmente para ajudar as mulheres a camuflar as mudanças no corpo.

3. Entre os anos 1900 e 1930

Nas classes média e alta, as mulheres começavam a contar com mais opções de roupas para grávidas, mas aquelas das camadas mais baixas continuavam usando peças folgadas e de grande tamanho. O primeiro vestido de gravidez de alta costura foi criado em 1904, enquanto as primeiras peças prêt-à-porter (pronto para vestir, do francês) apareceram em 1911.

As mulheres seguiam sendo estimuladas a vestir roupas soltas e folgadas durante a gestação, pois a gravidez continuava sendo vista como condição a ser escondida. Na década de 1920, elas começaram a usar vestidos com cintos ajustáveis.

Os anos 30 viram um retorno de um estilo de moda gestante mais feminino, com silhuetas esbeltas e cinturas marcadas em alta. Assim, elas optavam por vestidos com cintura ajustável, além de peças transpassadas. Uma década mais tarde, as mulheres grávidas seguiam com a mesma mentalidade quando o assunto era o volume da barriga.

4. Entre os anos 1940 e 1950

Nos anos 30, as futuras mães tendiam a usar conjuntos de peças separadas em vez dos vestidos. Geralmente, eles tinham cintura marcada nos primeiros meses de gravidez, ficando mais soltos quando a barriga aumentava. Essa moda continuou ao longo dos anos 40, caminhando junto com os vestidos camisa e modelos transpassados.

Na década de 50, finalmente o mundo da moda passou a dar outro olhar às mulheres grávidas, e começamos a ver mais conjuntos de duas peças e algumas calças. As celebridades passaram a aparecer nas telas exibindo o barrigão, o que encorajou outras mulheres a ressaltar a gravidez e a mudar a forma de pensamento sobre o assunto.

5. Entre os anos 1960 e 1970

Durante os anos 1960, as mulheres passaram a comprar roupas específicas para cada estágio da gravidez. As saias ainda eram transpassadas, mas encurtaram, e o estilo hippie firmou-se como epicentro da moda gestante no fim daquela década.

As roupas para grávidas dos anos 70 priorizavam a altura das bainhas, blusas camponesas e vestidos longos estampados. As mulheres começavam a se interessar mais pela moda gestante, passando a curtir a própria barriga de grávida.

6. Entre os anos 1980 e 2000

Avançando para os anos 80, era chegada a hora de adicionar volume, proporções e cores. Peças coloridas e oversized eram tendência na época.

Em 1991, Demi Moore posou grávida na capa da Vanity Fair, dando início a uma tendência que seguimos vendo até os dias de hoje, defendendo o seguinte lema: as mulheres não precisam esconder o corpo, e sim abraçar a beleza presente na fase da gravidez! Os corpos grávidos começavam a ser celebrados, e as mulheres já mostravam orgulhosamente suas barrigas.

7. Anos 2000

Graças aos anos 90, a silhueta de grávida passou a ver vista como atraente e capaz de chamar atenção, fazendo com que as mulheres do novo milênio optassem por exibir a barriga cada vez mais. Vestidos elásticos e peças que deixam a barriga nua viraram moda, assim como os vestidos de cintura império.

Muitas celebridades dos anos 2000 arrasaram exibindo looks que ressaltavam a gravidez, tanto em eventos de tapete vermelho quanto na hora de sair para resolver algo do dia a dia. Corpos grávidos nunca tinham estado tanto em evidência, e as mulheres valorizaram a própria aparência radiante.

8. Entre os anos 2010 e 2020

Quando o novo milênio deixou claro que as mulheres não precisam esconder a gravidez, passamos a ver mais estilos próprios, ousados e reveladores, voltados a ressaltar a beleza da futura mamãe.

Hoje, as mulheres vêm combinando conforto e moda ao usar roupas do seu próprio jeito, permitindo que cada grávida construa seu estilo. Elas podem ficar lindas com um look vintage ou preferir um visual mais moderno e confortável, se assim quiserem.

Em sua opinião, que tipo de roupa cai melhor no corpo de uma mulher grávida? Deixe seu comentário, pois nós adoraríamos saber suas impressões sobre o tema!

Incrível/Mulher/Como a moda gestante mudou ao longo dos anos
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos