Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

11 Ilustrações que demonstram algumas dificuldades da vida de uma mulher baixinha

Em um mundo repleto de pessoas de estatura média, aqueles que são considerados mais baixinhos, às vezes, têm dificuldades de se adaptar. As mulheres baixinhas são muitas vezes estigmatizadas como fofas por causa de sua estatura. No entanto, você já parou para pensar se elas realmente gostam de ser tratadas assim? Afinal, é difícil para elas ser frequentemente confundidas com adolescentes e sempre ter problemas na hora de comprar roupas. As dificuldades cotidianas das mulheres baixinhas são o tema deste post.

Nós, do Incrível.club, ilustramos algumas situações com as quais muitas mulheres baixinhas têm que lidar diariamente. Confira!

Frequentemente, ao comprar roupas, as altas expectativas acabam se tornando em decepção

E algumas coisas ainda machucam, mesmo quando você já é adulta...

Às vezes pode ser um incômodo inexplicável não poder conversar estando “na mesma altura” das outras pessoas

Até nas atividades de lazer podem surgir obstáculos que podem estragar completamente a experiência

E há algumas situações nas quais, simplesmente, não há nada que se possa fazer

Nem sempre é legal quando as pessoas ao seu redor a consideram mais jovem do que você realmente é. E nem sempre vale a pena explicar a situação...

Por exemplo, quando todos pensam que seu namorado é bem mais velho que você, mas, na verdade, ambos têm a mesma idade

Mas nós não controlamos nossos sentimentos, e ter a mesma estatura não é nenhuma garantia de atração ou exerce alguma influência no que sentimos

No entanto, nem todas as situações são desfavoráveis: às vezes, quando menos se espera, sua estatura menor em relação aos outros joga a seu favor

E apesar de nem sempre você conseguir realizar alguns detalhes do cotidiano sozinha...

... frequentemente aparece uma ajuda, exatamente quando você mais precisa dela

Você tem algum relato relacionado à sua altura? Como lida com esses problemas cotidianos? Conte para a gente na seção de comentários.

Compartilhar este artigo