Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10+ Dados que mostram que o futebol não é coisa só de homens

2---
132

Este ano, a Copa do Mundo de Futebol Feminino monopolizou os refletores. Todo mundo falou a respeito, e ninguém negou a qualidade e a paixão com que as melhores jogadoras disputaram a cobiçada taça, demonstrando sua capacidade e dedicação em cada partida. No entanto, o futebol feminino teve um longo e difícil caminho para alcançar o reconhecimento que tem hoje.

Com o espírito esportivo correndo nas veias, o Incrível.club quer compartilhar com você alguns dados que provam que o futebol nunca foi apenas coisa de homem. O bônus no final do post acabará por confirmá-lo. Acompanhe!

1. As primeiras evidências

Na China, uma variante antiga do esporte era praticada (na qual as mulheres participavam) chamada Tsú-Chú. Há evidências documentadas a partir de 2.500 a.C., no tempo da dinastia Han. O objetivo do jogo era chutar a bola na direção de uma pequena rede aberta, e era possível marcar com qualquer parte do corpo, exceto com as mãos. O fato pode ser corroborado pelas pinturas do artista do século XII, Su Hanchen, em que figuras femininas são mostradas jogando com uma bola.

2. O primeiro clube feminino foi fundado em 1894

British Ladies’ Football Club foi a primeira agremiação de futebol feminino. Foi fundada pela ativista dos direitos das mulheres, Nettie Honeyball, que disse que o criou com o objetivo de demonstrar que as mulheres poderiam emancipar-se e ter um lugar importante na sociedade. Trinta delas atenderam ao chamado, e em 23 de março de 1895 elas jogaram seu primeiro jogo em Crouch End, Londres, diante de 10.000 pessoas.

3. Esteve proibido durante quase 60 anos

A Federação Inglesa de Futebol (FA), preocupada com a competição e o interesse nascente pelo futebol feminino, proibiu em 1902 qualquer partida de mulheres em estádios afiliados à federação. Tal ação durou até 1971. Falsamente justificada com o excessivo perigo que o esporte representava para as mulheres, já que colocava em risco a natureza “frágil” da dama e poderia causar-lhe “danos aos seus delicados órgãos femininos”, a proibição foi estendida para a América Latina, onde, em 1941, o Brasil proibiu as mulheres de praticar esportes como o judô e o futebol. A proibição acabou em 1975.

4. Os primeiros Mundiais não foram reconhecidos pela FIFA

Na história do futebol feminino narrada pelas páginas oficiais da FIFA não se menciona a primeira Copa do Mundo, realizada em 1970, nem a do ano seguinte, por não terem sido organizadas ou oficialmente reconhecidas pela federação. A Dinamarca venceu em ambas as competições, batendo a Itália e o México.

5. Reconhecimento da FIFA

O futebol feminino foi oficialmente reconhecido pela FIFA em 1980, após vários campeonatos não oficiais que aumentaram a sua popularidade.

6. A primeira Copa Mundial (oficialmente reconhecida) foi vencida pelos Estados Unidos

Com o apoio da FIFA, em 1991, foi realizada a primeira Copa do Mundo de Futebol Feminino, organizada pela China. Nessa edição, a seleção dos Estados Unidos enfrentou a Noruega na final, vencendo por 2 a 1. Antes desse campeonato, a FIFA organizou o Torneio Feminino Experimental, em 1988, também realizado na China, como um teste para ver se a Copa do Mundo Feminina era viável.

7. A pessoa que mais Mundiais jogou na história é uma mulher

A jogadora brasileira Miraildes Maciel Mota, também conhecida como Formiga, jogou 7 Copas do Mundo, conseguindo assim o recorde da atleta com mais Copas do Mundo jogadas na história do futebol masculino e feminino. Em segundo lugar está o japonês Homare Sawa, com 6 participações, e os jogadores Antonio Carbajal, Lothar Mathäus, Gianluigi Buffon e Rafael Márquez, com 5 Copas disputadas.

8. EUA é a única seleção que chegou as semifinais em todos os Mundiais

Os Estados Unidos não se classificaram apenas para as semifinais em todas as edições, mas levaram a Copa 4 vezes: 1991, 1999, 2015 e 2019, sendo a equipe com mais vitórias até o momento. Como se isso não bastasse, tem um vice-campeonato e 2 terceiros lugares, demonstrando assim o alto nível de desempenho de suas jogadoras.

9. Recorde da maior goleada em uma Copa do Mundo

Em 2019, na França, aconteceu um marco histórico registrado como a maior goleada na história das Copas do Mundo. Na primeira fase da competição, a equipe norte-americana derrotou a Tailândia com um impressionante 13 a 0, superando a marca anterior de 11 a 0 do jogo de abertura de 2007, da Alemanha contra a Argentina. As 3 maiores goleadas na história de uma Copa do Mundo aconteceram na edição feminina, e só a quarta corresponde à masculina, com 10 a 1 na Hungria contra El Salvador, na Copa do Mundo da Espanha, em 1982.

10. A Copa Mundial de Futebol Feminino na França, em 2019, foi a mais difundida e a que teve maior repercussão

Devido ao trabalho da FIFA, a Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2019 alcançou uma popularidade nunca antes vista. O aumento do número de patrocinadores e a difusão na mídia foram fundamentais para atrair o interesse do público e conquistar o reconhecimento que o esporte merece. Em comparação com os anos anteriores, um maior número de espectadores foi atingido e recordes de audiências foram quebrados na França.

Bônus: pela primeira vez na história, uma mulher apitou uma final masculina

Em Istambul, no último dia 14 de agosto, a final da Supercopa da Europa foi disputada entre Liverpool e Chelsea, e a francesa Stéphanie Frappart se tornou a primeira árbitra na final masculina de elite. Essa é a segunda vez que Frappart fez história na arbitragem feminina, já que é considerada pioneira na França por ser a primeira a apitar os jogos masculinos da primeira e da segunda divisão.

Você conhecia esses dados sobre o futebol feminino? Conhece algum outro que não mencionamos? Por favor, diga para a gente nos comentários.

2---
132