Incrível
Incrível

Sou casada com um italiano há 2 anos, e esses homens são completamente diferentes dos personagens dos filmes

Após termos encontrado o Instagram da russa Svetlana, nós nos demos conta de que não é tudo “dolce” na vida italiana. Svetlana mora na Itália há 3 anos, e ela é uma das poucas pessoas que contam honestamente sobre o cotidiano no exterior. Svetlana chama o seu marido com o apelido carinhoso “Homenhíssimo” e escreve verdades sobre o caloroso espírito italiano e as curiosidades culturais do país.

A equipe do Incrível.club descobriu muitas coisas interessantes no blog da “signora” e decidiu compartilhar com você as mais extraordinárias. Confira!

As italianas

  • As italianas continuam sendo princesas frágeis e sensíveis para os seus pais mesmo depois de se casarem. Elas se comportam do mesmo jeito com os seus maridos, e fogem para a casa dos pais quando há qualquer conflito com o seu cônjuge.

  • Eis uma história da vida real: Patricia chegou chorando na casa dos pais, gritando e reclamando do seu infiel Marco. No dia seguinte, o pai e o irmão de Patricia bateram na porta da casa de Marco. A conversa foi curta. Eles colocaram uma pistola na mesa e, em um silêncio ensurdecedor, o “signor” mais velho disse em voz baixa: “Escute, Marco, eu entendo que todos nós pecamos, e o nosso sangue quente italiano nos incentiva a embarcar em aventuras, mas Patricia é a minha filha e minha princesinha. Não magoe a minha garota; ela não deve saber nada. Se Patricia voltar chorando para a minha casa, eu vou, pessoalmente, atirar em você”. Desde então, Marco e Patricia moram juntos há muitos anos e têm três filhos. Qual é a moral da história? A família italiana protege as suas filhas a qualquer custo.

  • Falando sobre o Dia Internacional da Mulher, vale destacar um costume cultural bem extraordinário. Depois do trabalho, as italianas passam a noite em um bar, restaurante ou um clube de striptease, até que os seus parceiros paguem pelas donas dos seus corações e as levem para casa. Isso só acontece no dia 8 de março.

Os italianos

  • Eu também notei uma curiosidade: quanto mais perto do Sul da Itália for a origem do homem, mais temperamental ele é. Os mais alegres, mas mais passionais, moram em Nápoles, os mais calmos nasceram em Milão.

  • Ninguém sabe chamar a sua parceira de “amore mio” com tanta paixão e com uma voz tão encantadora quanto os italianos! O fogo nos olhos deles é como um ímã, fazendo você sentir o calor da atração. Todo o ar ao redor parece ser carregado do clima amoroso ecoando uma mistura de Coliseu, pizza, tiramisu e a bela frase “ti amo!”

  • Sempre estilosos, eles sabem se vestir de forma elegante, costumam espalhar toneladas de gel no topete e adoram lenços e camisas sociais.

  • Os italianos definitivamente venceriam uma competição de maiores mentirosos do mundo, uma vez que eles mesmos acreditam nas suas próprias mentiras. Além disso, esses homens adoram o som da própria voz. Acho que é por isso que eles falam sem parar sobre qualquer assunto. Os italianos são confiantes e nunca admitem os seus erros nem pedem desculpas pelo comportamento agressivo. Por exemplo, meu Homenhíssimo é impenetrável e parece que não sabe a palavra “scusi”. Em vez disso, ele sai de casa e volta com 3 sacolas grandes, cheias de roupas e outras coisas que nosso filho gosta. Isso é o jeito italiano de dizer “me perdoe”, e eu, na verdade, já estou acostumada com esse hábito.

  • Ninguém nunca se apressa, independentemente da importância do assunto, nem que seja um pedido de casamento. Seu favorito “domani”, isto é, “amanhã”, é capaz de enlouquecer qualquer pessoa pontual. Todos os negócios costumam ser deixados para um amanhã que nunca chega.

A fase de lua de mel

  • O italiano se sente na obrigação de fazer todo o possível para conquistar uma mulher e mostrar a sua melhor versão. A mulher deve ser capaz de aguentar todo o fluxo intenso de emoções e sentimentos românticos, ostras e doces, um bilhão de elogios e um milhão de mensagens, pois é considerada uma rainha. Acho que o começo de namoro com um italiano é um sonho de muitas mulheres. Porém, tenho más notícias para quem gosta da parte mais romântica dessa fase: os italianos não costumam dar buquês de flores, mesmo que seja um presente de casamento.

  • O italiano sempre convida a sua namorada para um restaurante que já visitou muitas vezes. O motivo é simples: ele certamente conhece todos os pratos, preços, garçons e até o chefe de cozinha e o dono do estabelecimento preferido; sentindo-se à vontade, o italiano conseguirá se expressar da melhor maneira para encantar a sua mulher.

  • O primeiro encontro sempre pressupõe os melhores pratos, fogos de artifício e “o sole mio!” sob as estrelas. Durante esse período, os italianos dão o seu melhor para conquistar a sua dama. Uma observação recente: no Norte da Itália, homens e mulheres tendem a dividir a conta do jantar, mas os homens do Sul preferem pagar tudo.

  • Durante a fase de lua de mel, os homens costumam mostrar a sua generosidade através de um monte de presentes, mas isso não dura para sempre. No início do relacionamento, o namorado italiano da minha amiga convidou-a, junto com os pais dela, para Veneza, uma vez que tinha recursos suficientes para impressionar toda a família. Foi uma viagem incrível: gôndolas, restaurantes de luxo, colunas de mármore no quarto de hotel. Mas, quando os pais foram embora, e o casal voltou para casa, o homem disse: “Bem, acabou o dinheiro, voltamos à nossa rotina”. É realmente difícil aceitar que uma etapa tão importante acaba tão rápido.

Relacionamentos

  • Os italianos adoram fazer drama sem motivo nenhum. As suas emoções costumam passar extremamente perto do ponto de ebulição. Às vezes, o fluxo da sua energia emocional fica tão forte que eles parecem estar prestes a explodir. Em geral, pessoas temperamentais com percepção artística se sintonizam melhor com esse país, já que a lógica é deixada de lado pela sua inutilidade. Apenas as emoções influenciam nas decisões; um dia, ele abre mão do casamento, mas no dia seguinte, certamente dará uma aliança para a sua mulher.

  • O namorado da minha amiga fez uma lista com as músicas favoritas dele para ligar no carro, por sua própria iniciativa. No entanto, quando ela não conseguiu lembrar todos os nomes das canções, ele fez um escândalo. “Que ingratidão! Eu faço tudo para você” E foi aí que a briga começou.

  • O único jeito de conseguir conviver com um italiano é amá-lo de verdade, porque são criaturas absolutamente ilógicas, caóticas e explosivas. No entanto, é quase impossível encontrar alguém que possa amar tão loucamente, capaz de proporcionar toda a variedade de emoções, das quais sentimos tanta falta. Parece que os italianos dominam o mundo com amor, que se sente quando eles nos abraçam, mas sempre esperando que uma faísca de fúria não estrague o clima. “A vontade de matá-lo era grande, mas o meu amor por ele era maior”. Não existe uma forma melhor de descrever esses relacionamentos.
  • Certa vez, um amigo ligou para o meu Homenhíssimo e recusou um jantar que tínhamos planejado com antecedência, pois a esposa dele decidiu passar alguns dias na casa da mãe em uma cidade vizinha. Perguntei: “Ele vai passar o fim de semana sozinho? Então, vamos jantar juntos, nós três. Não precisa ficar entediado em casa” O meu marido respondeu: “Não. A esposa dele não vai entender. Não temos esse costume aqui”.
  • O italiano vive esbanjando dinheiro com comida e viagens, mas quanto às compras feitas por sua parceira, em algum momento ele passa a decidir por ela, sentindo-se mais poderoso. Claro que isso não acontece rapidamente. No começo, ele pode até se oferecer para comprar algumas peças bonitas juntos, mas, um dia, perguntará: “Você tem certeza de que precisa de roupas novas? Eu gosto do seu look acqua e sapone (‘água e sabão’), ou seja, da sua beleza natural, sem maquiagem! Precisa de vestido? Vamos esperar pelos descontos”.
  • Na Itália, existe um status de relacionamento que se chama “separato”. É um detalhe muito curioso da sua legislação. A separazione é a permissão “oficial” para traição, digamos assim. Os cônjuges podem morar separadamente, mas continuam casados. Isso é uma suspensão do casamento, em que as suas relações financeiras e o respeito um pelo outro são mantidos, conforme indicado na lei. Enquanto isso, o processo judicial de divórcio pode durar de alguns meses a anos.
  • Aqui, até o macarrão pode ser motivo de ciúmes. Existe um prato chamado de “pasta del cornuto”, ou seja, “macarrão do corno”. É um macarrão sem molho. Na Itália, o verdadeiro molho é sempre recém-feito, por isso esquentá-lo no micro-ondas ou no fogão é considerado absurdo. O “macarrão do corno” só tem uma colher de manteiga e um pouco de pimenta, e, às vezes, queijo. No entanto, o molho nunca está presente em um prato esquentado. Então, se a esposa não fez o molho, ela estava muito ocupada. Por quê? Com quem? Em um piscar de olhos, italianos ciumentos farão um discurso longo e provocativo sobre a sua infidelidade. Por isso, não fique surpresa se o seu marido tiver um ataque de ciúmes e começar a torturá-la com perguntas, após ter encontrado um macarrão sem molho fresco.

Mamma mia!

  • Os italianos não costumam mostrar as suas emoções em público, diferentemente dos estereótipos. Apesar de serem temperamentais, seguem uma regra não dita: pode-se brigar em casa o quanto quiser, mas é inadmissível gritar com o seu marido em público. É bem possível que uma italiana reclamando do seu marido no meio da rua sofra de depressão, e, portanto, se expresse mais abertamente por motivos de saúde.

  • “Mamma mia!” não é uma citação cômica. Os italianos costumam gritar essa frase, fazendo alguns gestos típicos com as mãos. Quando vi essa cena pela primeira vez na vida real, passei um tempo rindo alto. Pareceu que uma das cenas dos filmes de Adriano Celentano se tornou realidade, mas a continuação da história não foi tão hilária.

  • Os italianos não sabem brigar de forma civilizada. No auge da raiva e rancor, eles podem se expressar de forma infantil, nem um pouco parecida com a fala de uma pessoa madura, e não costumam se preocupar com as consequências. Tentar resolver um problema recorrendo a argumentos é uma perda de tempo. É necessário que você consiga dar um tempo ao seu parceiro e esquecer tudo que ele disse, mesmo que as palavras dele tenham a machucado. Lembre-se: uma ação vale mais do que mil palavras.

  • Geralmente, a paz retorna à vida familiar muito rápido, assim que você volta a ser o “amore” dele. Os italianos costumam fazer as pazes declarando o seu amor de todos os jeitos possíveis, comprando ou cozinhando um monte de doces e cuidando do seu filho.

Pequenos truques diários que toda mulher deve saber quando convive com um italiano

  • Nunca se sabe o que causará um conflito entre vocês, mas, em alguns casos, é possível evitar a tempestade. Se você for jantar fora de casa com a sua amiga, o seu marido certamente ficará magoado: nesse caso, prepare-se para cenas de “mamma mia!” e mãos estendidas para o céu. Mas, se você disser que não está com fome porque tomou um sorvete com a sua amiga, ele continuará conversando de forma carinhosa, e nem pensará em começar uma briga: “Você é a minha bambina!” E não importa aquele bife ao molho de vinho que deveria ter sido tirado do fogo há tempos. Essa dica pode ajudar a evitar o nervosismo de uma pessoa emotiva.

  • Os elogios podem ser uma arma secreta, mas nem todos servem. Para alegrar um italiano, não há nada melhor do que dizer: “Você é tão lindo!” A tarefa será cumprida imediatamente, independentemente da beleza do “Celentano”, que irá aceitar o elogio sem sombra de dúvida. Um dos cumprimentos comuns entre dois homens é “ciao, bello!”, isto é, “oi, lindo!” A palavra “bello” é a mais usada na Itália. Parece que é a sua unidade de medida universal.

Casamento italiano

  • Existem três tipos de convites: para a igreja (participar da cerimônia, dar parabéns e voltar para casa), para a igreja e/ou festa, e um convite para o chá da tarde (ocorre no final da festa).

  • O casamento italiano é tranquilo demais, por incrível que pareça. A celebração passa em silêncio: sem brindes, discursos longos ou danças até o amanhecer. Todo mundo come muita comida deliciosa, mas sem debates.

  • Os recém-casados costumam ficar no centro da sala para que todos possam dar parabéns e tirar uma foto de forma organizada.

  • O casamento italiano custa muito caro. Em média, os vestidos de noiva custam de 9 a 13 mil reais. Os serviços de fotógrafos ultrapassam 4,5 mil reais. A fim de fazer um casamento inesquecível, algumas famílias tomam empréstimos.

  • O presente de casamento mais comum é dinheiro. Os convidados também podem contribuir para uma vida feliz dos noivos com um pagamento efetuado em uma loja específica, onde eles pretendem fazer compras, ou em uma agência de viagens, pagando uma parcela da passagem escolhida. Vale destacar que os italianos não têm costume de dar flores.

  • Os convidados são proibidos de chegar vestindo roupa branca, mas é permitido usar roupa preta:
    é a cor mais comum entre os convidados. Então, se você encontrar um grupo de pessoas vestindo preto, é provável que não seja um funeral, mas um casamento. É que a noiva deve ter saído por um instante.

O que você achou do temperamento italiano e do estilo de vida no país? Será que conseguiria se encaixar na “dolce vita”?

Compartilhar este artigo