Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Internautas compartilharam no Reddit lembranças esquisitas e sem explicação lógica de quando eram crianças

----
432

A maioria das pessoas consegue se lembrar vívidamente apenas dos momentos mais importantes e marcantes de sua infância. Claro, quando se é criança qualquer coisa ou situação pode se tornar muito importante — desde ver uma coruja por acaso no centro da cidade até participar de um evento histórico. No entanto, mesmo depois de muitos anos, alguns adultos ainda não conseguem encontrar uma explicação lógica para algumas de suas memórias da época.

Nós, do Incrível.club, amamos histórias intrigantes, e estamos prontos para compartilhar com você algumas que deixariam até o melhor detetive de boca aberta. Confira!

  • Apenas meu vizinho veio para minha festa de aniversário naquele ano, porque, do nada, começou uma tempestade de neve muito forte. Me lembro bem desse dia e da neve. O problema é que meu aniversário é no meio do verão. © eggsleggs

  • Eu tinha 4-5 anos de idade. Estava perto da porta de entrada da minha casa, e vi meu pai chegar, largar a pasta dele e caminhar até minha mãe para beijá-la na bochecha. Mas, de repente, a porta da frente se abriu e meu pai entrou de novo. Olhei para o lugar onde ele acabara de colocar a pasta — estava vazio. Então olhei assustado para ele, e disse: “Você acabou de fazer tudo isso agora há pouco!”. © FaithWestman

  • Quando era criança eu geralmente tinha sonhos lúcidos, por isso sempre gostava da hora de ir dormir. Muitas vezes sonhava com um menino loiro da mesma idade que a minha. Nós sempre brincávamos em um parquinho perto de um muro bem alto. Uma vez sonhei que decidíamos descobrir o que havia atrás dele. Nós subimos em uma árvore, e então meu amigo pulou na parede, acenou com a mão para mim e saltou desaparecendo do outro lado do muro. Depois disso nunca mais consegui ter um sonho lúcido novamente.© alexsalad

  • Tenho 95% de certeza de que fui atropelado por um carro quando eu e minha mãe estávamos atravessando a rua uma vez. O sinal estava fechado e nós não estávamos na faixa de pedestres. Me lembro de como, literalmente, caí por cima do capô do carro que me atingiu. Mas eu não tive nenhum ferimento. Essa memória me vem à cabeça de vez em quando. Minha mãe jura que isso nunca aconteceu, mas acho que ela está mentindo. © threeofbirds121

  • Quando eu era criança, tinha um colega de classe que alegava ser um vampiro. Disse a ele que só acreditaria nisso se eu visse seus olhos brilharem no escuro. Fomos então ao banheiro da minha casa, apaguei a luz... Os olhos dele realmente brilharam. Fiquei em pânico na hora, tanto que abri a porta do banheiro, corri para fora de casa, peguei minha bicicleta e fui para o mais longe de casa que consegui. Depois, quando finalmente voltei para casa, meu pai estava furioso porque abandonei meu amigo, que já não estava mais lá. © aquias27

  • Me lembro claramente de ter dormido uma vez em um prédio de escritórios no sul de Londres. Minha mãe estava comigo, e dormíamos em um colchão inflável. Lembro também de ter olhado pela janela e que me sentia triste. Anos depois, estava dirigindo e senti um forte impulso para parar em um dos prédios próximos. Eu estava 100% certo de que aquele era o edifício onde tinha dormido com minha mãe. Toda vez que passo próximo dele me sinto estranho. Minha mãe diz que isso nunca aconteceu, e todo mundo concorda com ela. © cardboardshrimp

  • Durante minha infância, morávamos só eu e minha mãe. Às vezes, durante as férias ou nos fins de semana, eu ficava em casa sozinho porque ela trabalhava. Eu tinha 7 anos e, por algum motivo, tinha muito medo de ser atacado por um serial killer. Por isso, me trancava o dia inteiro no quarto com um estoque de comida, e praticamente não bebia nada para não ter que ir ao banheiro. Também tentava não fazer nenhum barulho ou acender alguma luz. Por cerca de um ano nada aconteceu, e comecei a me tranquilizar, mas ainda continuava trancando a porta do quarto. E então, um dia, ouvi um barulho na porta seguido de passos pesados ​​e alguns barulhos pela casa. Só saí do quarto no fim daquele dia, quando o sol já estava se pondo. Eu não contei nada para a minha mãe. Talvez tenha sido ela mesma quem entrou em casa para pegar algo que esqueceu, ou até um vizinho, ou mesmo um ladrão que não conseguiu encontrar nada de valor para roubar. Até hoje me pergunto o que será que aconteceu naquele dia. © manlikerealities

  • Uma das minhas memórias mais antigas: eu tinha 3-4 anos, estava brincando na rua e me escondendo nos arbustos. Um inseto (acho que era uma aranha) estava andando em uma parede ao meu lado, e me inclinei para pegá-lo quando então alguém segurou minha mão. Lembro que fiquei com muito medo, e imediatamente me virei, mas não havia uma alma viva por perto. Não acredito em Deus ou em anjos, e ainda hoje me questiono se isso não foi só um sonho, pois não consigo encontrar outra explicação aceitável. © SurpassedYou

  • Eu estava deitado na cama tentando dormir. De repente, o que aparentava ser a mão de um fantasma saiu de dentro da estante e pegou um dos livros. No começo, fiquei com muito medo, mas depois me convenci de que tinha sido apenas um sonho e dormi. Quando acordei na manhã seguinte, o livro não estava mais na estante. Eu nunca o encontrei. © DeathSpiral321

  • Eu tinha entre 3 e 5 anos na época. Acordei no acampamento um dia e vi o rabo de um gato balançando perto do abajur. Ele saía de trás do objeto e voltava de novo para lá, depois começou a fazer uns barulhos, como se me chamasse. Fiquei muito assustado. Não me lembro se conferi depois atrás do abajur, mas hoje em dia acho que estava apenas muito cansado naquele dia. © DoggoPunch

  • Uma vez eu e minha irmã tivemos o mesmo sonho terrível. Na época estávamos em uma casa de campo, e tínhamos que dividir o quarto. Uma noite, de repente, ambas acordamos. A janela do quarto estava aberta, quando deveria, na verdade, estar fechada. Reparei que a minha irmã também estava acordada, por isso comecei a lhe contar meu sonho e ela começou a contá-lo junto comigo. No pesadelo, uma criatura assustadora parecida com um touro, de pele negra como se feita de escamas de plástico brilhantes, apareceu na janela. No fim, ela apontou com um dispositivo estranho para a lâmpada, que começou a balançar. Nós duas estávamos com muito medo de nos levantarmos para fechar a janela, então chamamos nossa mãe, que entrou no quarto, fechou a janela e nos tranquilizou. Discutimos o sonho por meses, mas nunca entendemos como pudemos ter sonhado exatamente a mesma coisa nos mínimos detalhes. © AmunPharaoh

  • Meus três irmãos juram que viram meu pai lutando no quintal com uma anaconda ou com qualquer outra cobra grande. Meu pai nega isso, mas todos têm exatamente essa mesma lembrança. © stopbeingatotalbitch

  • Como morávamos no campo, eu conhecia bem os pássaros e animais selvagens da região, e via águias e corujas suficientes para poder distingui-las até de uma grande distância. Uma vez estávamos voltando para casa, e então meu pai apontou para um dos postes de transmissão de energia perto da estrada. No topo, vi algo enorme. Parecia mais alto que eu. Era muito forte para ser um grou, e grande demais para ser uma águia ou um abutre. Estávamos a cerca de 800 metros dele quando o vimos, então não tive tempo suficiente para entender os detalhes — quando finalmente chegamos no poste onde estava, ele já havia voado. Eu nunca mais vi nada parecido. O pássaro parecia ser maior que o nosso carro. Meu pai ainda está convencido de que vimos um pterodátilo. Já minha avó acha que era o lendário pássaro-trovão. © NoNameShowName

  • Lembro que uma vez, quando eu era criança, acordei no meio da madrugada com um dos meus bichinhos de pelúcia rastejando sobre mim. E eu só consegui me mover quando ele já estava sobre o meu peito. Não consigo esquecer isso. © TicklesMcFancy

  • Eu e meus amigos costumávamos visitar regularmente uma mansão assombrada quando éramos mais jovens, esperando ver algo estranho. E um dia acabamos vendo, de fato. A casa era enorme, e eu sempre ficava pensando porque alguém a deixaria abandonada daquele jeito. Ninguém morava lá. Por isso, um dia ficamos assustados quando as luzes se acenderam em todos os quartos. Meus amigos afirmam até hoje que viram um vulto correndo em volta da mansão a uma velocidade incrível. Eu não vi, mas quando eles saíram correndo eu só fui atrás, me sentindo o próprio Usain Bolt. Eles dizem que viram de verdade, e eu não tenho motivos para duvidar. Das duas uma: ou encontramos algo verdadeiramente sobrenatural ou alguém gosta de pregar peças em uma mansão abandonada. De qualquer forma, nunca mais voltei naquela casa. © Loozka

  • Lembro claramente de ter visto um duende no corredor da minha casa. Fiquei tão assustado que acordei minha mãe gritando dizendo que havia alguém em casa. Andamos por todos os cômodos armados com facas de cozinha, mas nunca encontramos aquela pequena e ágil criatura. © scroopiedo

  • Sonhei que vivia do 2º ano do Fundamental até o 3º do Ensino Médio. Me lembro de como fiz amigos na escola e como a vida era bem normal. Mas tudo acabou de repente, quando chamaram meu nome na cerimônia de formatura. Acordei no meio da noite, e ainda estava no 2º ano. Demorei um pouco para entender que esses 10 anos de memórias eram totalmente descartáveis. E, sinceramente, nem tento explicar isso para ninguém. © C0AL1T10N

  • Tenho uma lembrança incrivelmente vívida de que eu e meu irmão estávamos no telhado do galpão no quintal há cerca de 13 anos. Quando estávamos lá em cima, conseguimos voar cerca de 10 metros acima da grama. No final, acabamos ficando com medo de nunca mais conseguirmos pousar e voltamos para o teto. Tentamos voar novamente, mas, obviamente, não deu certo. A melhor parte é que meu irmão também lembra dessa situação e nossas memórias coincidem nos mínimos detalhes. Nunca encontramos uma explicação.© dawn_jelly

  • Eu morava na zona rural de Utah, nos Estados Unidos. Uma vez, quando tinha 7 anos, fui passar a noite na casa do meu avô. Eu não queria dormir e, por volta da meia-noite, desci e comecei a brincar com meus carrinhos. Então, meu tio-avô desceu e começou a brincar comigo. Já mencionei que ele morreu quando eu tinha 2 anos? Sim, meu tio-avô realmente estava morto. Brincamos por cerca de uma hora — e ele até escolheu um Lincoln, porque era sua marca favorita de carros. Em seguida, me disse que tinha que ir para não perder o trem, e fui dormir. Na manhã seguinte, perguntei a meus avós quando meu tio-avô voltaria para brincar mais, e eles ficaram chateados, pois o viram pela última vez antes mesmo que eu tivesse nascido e tinham cortado as relações com ele na época. Meu tio-avô era considerado a ovelha negra da família, e nunca me contavam nada a seu respeito. Por fim, falei para eles essa história e mostrei qual carro ele tinha escolhido. Nunca o conheci porque ele morreu quando eu era muito pequeno, mas ele realmente dirigia um Lincoln MK VII e trabalhou como maquinista na companhia ferroviária Union Pacific. Ainda não entendo bem o que aconteceu, mas lembro claramente da noite que brinquei com meu tio-avô — e ele foi embora pela porta dos fundos. © Stratiform

  • Um dia acordei com uma mancha preta atrás da palma da minha mão direita. Quando tentei limpá-la, ela começou a se mover lentamente e só parou quando chegou no meu ombro. Claro, ninguém acredita em mim. No entanto, existem 3 pontos estranhos nessa história. Primeiro, na infância eu não tinha uma marca de nascença no ombro. Segundo, meu primo e minha irmã têm uma marca no mesmo lugar, o que normalmente pareceria normal, mas... Terceiro, eu sou polinésio e adotado, e ambos são brancos. © firetruck421

Você também tem alguma memória esquisita de quando era criança? Conte para a gente na seção de comentários.

----
432