Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Incrível

Como ajudamos uma ex-professora de música e transformamos sua vida completamente em seis meses

1--3
925

O projeto “Palavra de amigo”, criado na Rússia, existe há quase dois anos e tem uma descrição curta, mas certeira em seu perfil no YouTube: “A missão do canal é inspirar as pessoas a fazerem boas ações”. Roman e seu cinegrafista, Dmitry, os responsáveis pelo projeto, viajam por Moscou, capital do País, e por seus arredores, ajudando famílias de baixa renda, aposentados e pessoas com deficiência. E registram tudo em vídeo.

Nós, do Incrível.club, ficamos impressionados com o carinho e a sinceridade de todos os vídeos, mas uma história especial nos tocou muito. Por isso, vamos tentar transmiti-la neste post, com base nas palavras dos próprios criadores do canal.

Havíamos comprado alimentos para distribuir aos aposentados. Sinceramente, achamos que esse seria um ato mais de atenção do que de ajuda aos necessitados. E foi assim até o último momento, quando conhecemos a pessoa de quem vamos falar.

1. Quando conhecemos a Natália, ela quase não enxergava, mal andava e tinha de procurar comida no lixo

Natalia Alexandrovna (62 anos) já foi professora de música e artes. Além disso, sabia tocar acordeom e piano

Estávamos dirigindo à noite e já estava quase escuro, quando vimos uma pessoa perto de uma lixeira. E só tinha nos restado um saco de compras. Nos deparamos com essa mulher e chegamos a imaginar que fosse uma pessoa que estivesse fora de si. Mas estávamos errados. Era uma mulher perfeitamente normal. Na verdade, uma ex-professora.

Em 2018, sua filha mais velha, Olga, se enforcou. A jovem havia feito um empréstimo equivalente a R$ 19 mil (300 mil em rublos, a moeda russa) e não conseguiu pagar. Natália, a mãe, era fiadora desse empréstimo, e agora tem deduzido da aposentadoria de aproximadamente R$ 520 (8 mil em rublos) o pagamento mensal do empréstimo, de modo que recebe o equivalente à R$ 260 (4 mil em rublos) por mês.

A aposentada tem um filho mais novo, de 32 anos, que pelo estresse sofrido na infância, ficou epilético, dorme muito e quase não sai de casa. Ele mora com a mãe em um apartamento de um quarto.

Natália tentou conseguir um emprego, mas, depois da cirurgia no quadril, não anda bem. Ela tem problemas de visão: é cega de um olho e enxerga mal do outro.

— Só não pense que eu sou bebo ou que fumo — eu não gosto dessas coisas.

— Não bebe nada?

— Eu não me interesso por essas coisas, nunca me interessei.

Conversamos um pouco mais com a Natália sobre seu passado, sobre música e sobre seu compositor favorito. Quando saímos, demos o equivalente a R$ 330 (5 mil rublos) e ela disse que o dinheiro não seria gasto em vão. E não duvidamos nem por um segundo disso. Depois do primeiro encontro com ela, só pensamos em como ajudá-la, mas ainda não tínhamos um plano claro.

2. Depois de um tempo, voltamos para saber mais sobre a história de Natália

Levamos alimentos que não estragam, de modo que ela poderia utilizá-los por muito tempo. Entramos na casa da ex-professora, mas tivemos de sair porque havia um cheiro terrível. Quando trouxemos a comida, descobrimos que na casa não havia eletricidade há mais de um ano: foi desligada por falta de pagamento.

Natália disse que depois de deduzir o valor da dívida e pagar as contas de luz, restaram aproximadamente R$ 130 (equivalente a 2 mil rublos) para passar o mês.

A ex-professora trabalhou no jardim de infância por 12 anos; depois foi para uma escola e ficou lá por mais 13 anos: 25 anos de experiência profissional. Há alguns anos, teve câncer e não pôde ir ao trabalho por 4 meses. Submetida a um tratamento de radioterapia, perdeu peso e cabelos e ninguém a reconheceu quando voltou a trabalhar. Quando perguntamos se mantinha contato com algum dos alunos, ela disse que não queria sobrecarregar ninguém com sua dor, não queria relembrar o passado.

Natália admitiu que a vida começou a desandar quando pegou o marido a traindo, muitos anos atrás. Ela não conseguiu perdoá-lo. Saiu com dois filhos de casa . Criou ambos sozinha, trabalhou muito, a vida continuou.

Esta foto tem 20 anos. Nela, vemos Natália com seus filhos e esperanças brilhantes para o futuro

Em 2018, sua filha mais velha, Olga, pegou um empréstimo e não conseguiu pagar. Natália não sabe o que aconteceu com o dinheiro, mas, segundo a própria professora, ela precisaria de “mais uma vida para pagar a dívida”.

No momento da filmagem do primeiro vídeo, a dívida com a companhia de eletricidade por falta de pagamento da conta era de aproximadamente R$ 710 (equivalente a 11 mil rublos) e a primeira coisa que decidimos fazer foi pagá-la e permitir que a energia fosse religada.

A aposentada vivia em condições muito precárias, comia pão mofado

Ouvimos a história dela, vimos fotos de quando era jovem. Foi difícil acreditar que Natália costumava ser uma mulher bonita e ativa. Não pudemos imaginar isso antes, porque tínhamos uma imagem terrível de sua vida.

Queríamos ajudá-la de uma forma racional e correta. E parece que conseguimos.

3. Como ajudamos a professora

Por 6 meses, fizemos um grande trabalho e cada passo foi filmado — Natália se tornou a protagonista de nove vídeos. Vamos tentar contar, em resumo, o que conseguimos alcançar com a ajuda de pessoas boas.

Natália depois de sua operação na clínica

Em primeiro lugar, resolvemos os problemas mais urgentes:

  • Pagamos a dívida com a companhia de luz e colocamos o equivalente a R$ 200 (3 mil rublos) na conta, o suficiente para os primeiros meses. Instalamos tomadas novas.
  • Levamos Natália para uma clínica, para fazer um diagnóstico e saber se era possível restaurar sua visão.
  • Compramos uma geladeira nova e um fogão elétrico.

Nós sabíamos, porém, que era só o começo, queríamos fazer muito mais.

Levamos Natália para uma clínica em outra cidade, alugamos uma casa para ela e compramos roupas novas. O cirurgião Arseniy Alexandrovitch concordou em fazer duas cirurgias oftalmológicas gratuitamente, embora o preço fosse de aproximadamente R$ 12 mil (200 mil rublos).

De acordo com o médico, se não tivesse feito a operação naquele momento, dentro de um ano, no máximo dois, Natália teria perdido a visão completamente.

4. Enquanto Natália estava em outra cidade para fazer a cirurgia, nós preparamos uma surpresa

Além disso, ajudamos Natália a tratar seus dentes. Foi um procedimento bastante longo, que levou cerca de 3 meses. Durante esse tempo, fizemos uma reforma no apartamento dela, substituímos todos os móveis, compramos uma máquina de lavar roupas e outros pequenos equipamentos. Em geral, tudo o que é necessário para uma vida confortável. A decoração principal da casa foi o piano, no qual Natália tocou mais tarde uma canção composta por ela mesma.

A cozinha antiga estava coberta de mofo em todos os lugares

Antes de levar Natália para casa, depois do tratamento e reabilitação, nós a levamos ao salão de beleza para completar a sua transformação externa. E ela se transformou em uma pessoa completamente diferente. Uma linda mulher com olhos brilhantes e cheios de felicidade.

Para Natália, claro, foi uma grande surpresa a transformação de sua casa. Mas ainda mais agradável para ela foi o fato de que rastreamos seus ex-alunos e eles vieram ver sua professora favorita.

As ex-alunas choraram quando se reencontraram com a professora

Dois meses depois, voltamos para a casa de Natália para descobrir como sua vida havia mudado. Ela admitiu honestamente que por muito tempo não conseguiu se acostumar com o novo ambiente, mas agora já se acostumou e “está adorando todos os detalhes”.

Outra boa notícia é que Natália foi convidada para trabalhar na escola para dar aulas eletivas. Ela está preocupada, mas pelos seus olhos brilhantes vemos claramente que está muito feliz em voltar e está ansiosa por essa mudança.

“Estou muito emocionada. Dá vontade de correr. Correr atrás da vida.”

Sinceramente, nós, do Incrível.club, não conseguimos segurar as lágrimas ao escrever este post. No canal, todas as histórias são de tocar o coração, mas esta talvez seja a maior transformação, a mais visual. Os rapazes que fizeram o filme mais uma vez mostraram que vale a pena dar uma “Palavra de Amigo” e, mais que isso, ajudar quem precisa. E você, conhece pessoas que ajudam os outros não só com palavras, mas com ações?

1--3
925
Compartilhar este artigo