Incrível
Incrível

As críticas à sua aparência e os obstáculos que Sandra Oh teve de enfrentar para alcançar seu sonho de atuar

Muitos conhecem seu rosto, mas poucos sabem que Sandra Oh, muito conhecida por interpretar Cristina Yang na consagrada série Grey’s Anatomy, é uma atriz que construiu sua carreira de baixo. Mesmo que agora seja uma atriz famosa e respeitada, enfrentou dificuldades no caminho que poderiam ter marcado um destino diferente para ela.

Incrível.club compartilha com você a história dessa atriz e de como não deixou que nada parasse seu ímpeto de alcançar seus sonhos.

1. Iniciando sua paixão

Sandra Oh nasceu no Canadá, depois de que seus pais decidiram se mudar da Coreia quando eram mais jovens. Desde muito pequena fez aulas de ballet, que foi sua primeira aproximação às artes e o que a faria descobrir, desde muito cedo, que amava o espetáculo. Mesmo que seus pais não aprovassem, participou de obras de teatro com a ajuda de sua irmã Depois, aos 15 anos, começou a construir sua carreira como atriz através pequenas participações em comerciais. Seguiu com esses sonhos em mente e estava tão decidida a se dedicar à atuação que chegou até mesmo a rejeitar uma bolsa para estudar jornalismo.

2. Seus pais, seu maior incentivo

No início, os pais de Sandra Oh definitivamente não apoiavam sua carreira artística. Para eles, não havia nenhuma vantagem na atuação e constantemente pediam para que ela desistisse disso. A atitude de seus pais de constante resistência fizeram-na, de alguma maneira, um pouco mais forte ante a crítica que poderia vir depois.

Em uma entrevista disse: “Quando você tem duas das pessoas mais importantes em sua vida dizendo que você não pode fazer algo e você faz de qualquer maneira, então realmente não importa o que todo o resto possa dizer”. Ainda assim, Sandra seguiu seu rumo, e eles, apesar de suas crenças, ao vê-la atuando, consolidando papéis e curtindo o que fazia, transformaram-se em seu maior apoio e nos mais leais seguidores de seu trabalho.

3. Lidando com estereótipos

De ascendência coreana, vivendo no Canadá e logo em Hollywood, Sandra Oh declarou que se sentia diferente dos demais por seu aspecto. Dentro do mundo da atuação, não foi fácil para ela lidar com os estereótipos étnicos e de beleza, que não eram o suficientemente diversos e nos quais ela não se sentia pertencer.

Quando tinha 20 anos, um agente lhe disse que não tinha os traços para ter um papel principal e ela começou a considerar fortemente a cirurgia plástica para mudar seu aspecto: “Lembro-me que um cirurgião plástico me disse que a metade inferior do meu rosto era próprio de uma mulher, mas a metade superior não era de um gênero específico”.

Porém, a cirurgia não ocorreria. Um dia, falando com seu irmão mais novo, ele lhe disse que não pensava que ela deveria mudar alguma coisa. Ele a lembrou de que ela havia conseguido um papel para o filme The Diary of Evelyn Lau havia pouco tempo, seu primeiro protagonismo alcançado graças a uma audição audaciosa. Sandra havia chamado a atenção da produção quando, no teste, pediu um momento para se concentrar e se jogou no chão durante alguns minutos. Sua segurança encantou o diretor do filme e lhe deram o papel.

As palavras do irmão foram as que a fizeram desistir das cirurgias estéticas em seu rosto. Ele a lembrou do que ela estava alcançando sendo simplesmente ela mesma, e que era capaz de interpretar papéis fortes e importantes sem necessidade de se parecer com os estereótipos.

4. Disse “não” a Grey’s Anatomy

A Dra. Cristina Yang da série Grey’s Anatomy é um de seus personagens mais icônicos e com o qual ganhou muita popularidade ao redor do mundo. É por isso que poucos imaginam que a atriz, no início, fez uma audição para outro papel da série, o da Dra. Miranda Bailey. Ela perguntou por outros disponíveis e foi então que quis interpretar Cristina Yang. Mas, antes de fazer um teste para o papel, seu agente a aconselhou que fosse embora, pois não iam aceitar o acordo financeiro que ela buscava, então abandonou as audições. Apesar disso, a produção estava tão interessada na atriz que voltaram a procurá-la para lhe oferecer o papel que gostaria de interpretar.

Durante quase dez anos pudemos admirar várias facetas da personagem que Sandra Oh interpretou, e que ela mesma ajudou a desenvolver ao longo da história da série. Quando decidiu deixá-la, disse que sentia que havia dado tudo o que tinha que dar ao personagem, e que se sentia extremamente criativa e em um ponto de sua carreira que podia dizer “não” a mais projetos e esperar pelo desafio que surgiria; agora tinha o poder de escolher seus trabalhos seguintes.

5. Oprimida pela fama

Ainda com vários anos fora da série que a impulsionou ao reconhecimento mundial, o impacto de sua personagem continuou tendo força entre os seguidores. “Quando você perde o anonimato, tem de encontrar ferramentas para seguir sendo real.” Sandra Oh declarou que sua experiência com a fama em algum ponto foi tão opressora que apenas com a ajuda de um terapeuta pôde lidar com suas emoções. Aprendeu a controlar o excesso de atenção, a expectativa que os demais colocavam nela e a se manter com os pés no chão.

6. Fiel a ela mesma em seus papéis

Sandra decidiu não se acomodar em um tipo de personagem e experimentar diversos projetos. Ela disse que o que busca é interpretar papéis dinâmicos e que a inspirem. E isso é algo que definitivamente podemos apreciar de seu trabalho. Seja em projetos cômicos ou dramáticos, mesmo antes da fama ela desenvolveu papéis fortes e de caráter. Com interpretações memoráveis, com as quais conseguiu crescer e plasmar um pouco dela mesma, demonstrou sua convicção de que ainda há muito a descobrir do talento que essa grande artista possui.

Que outras histórias você conhece de alguém que se superou começando do zero?

Incrível/Famosos/As críticas à sua aparência e os obstáculos que Sandra Oh teve de enfrentar para alcançar seu sonho de atuar
Compartilhar este artigo