Incrível

A comovente história de Céline Dion e seu empresário, um amor que enfrentou preconceitos e se tornou eterno

Céline Dion é uma cantora conhecida por sua habilidade vocal incomparável, entre outras coisas. E embora o seu dom a tenha levado a um grande sucesso e fama mundial, não se pode ignorar o fato de que nada disso teria sido possível sem a pessoa que foi seu empresário e grande amor, um homem que a vida colocou no seu caminho desde o começo de sua carreira e depois, infelizmente, o tirou.

Incrível.club gostaria de compartilhar com você a emocionante história que viveram Céline Dion e seu único amor, seu marido, enquanto a vida lhes permitiu ficar juntos.

Céline conheceu René quando tinha 12 anos, e ele, 38

Ainda muito nova (12 anos, para sermos mais exatos), Céline Dion decretou que queria ser uma cantora reconhecida, a ponto de abandonar a escola para realizar seu sonho, sem ver as consequências que tal decisão traria no contexto de pobreza em que ela e sua família viviam. Essa mesma situação econômica a levou a trabalhar como cantora em um piano-bar.

Justamente neste lugar, ela cruzou, sem ainda saber, com o amor da sua vida: René Angélil, um homem de 38 anos que se dedicava a representar artistas que, embora fossem talentosos, não tinham o “brilho” de Céline.

Desde o primeiro momento, René teve tanta fé e confiança nela que inclusive hipotecou a casa para impulsionar a carreira da cantora

Nada aconteceu após esse encontro. Mais tarde, Michel, um dos 14 irmãos de Céline, enviou a René uma música chamada Ce rêve n’était qu’un (“Foi apenas um sonho”), composta por ela, sua mãe e um de seus irmãos, chamado Jacques. A composição chegou às mãos de René e foi aí que tudo realmente começou. Ele se tornou uma espécie de anjo que se propôs a divulgar a garota a qualquer preço. “Eu me apaixonei por ele imediatamente, mas não de uma forma romântica, porque eu tinha 12 anos. Eu me apaixonei pela maneira como ele tratava todo mundo, inclusive minha família e eu”, confessou a cantora.

René se apaixonou tanto pela voz de Céline que hipotecou sua casa para poder direcionar devidamente sua carreira musical, uma decisão que mostra a grande fé e confiança que depositou nela, quase as mesmas qualidades que podem tornar um amor algo grande. O que se seguiu depois dessa decisão foi além de uma história de sucesso ou de um belo conto de fadas.

Céline conseguiu sucesso pelas mãos de René, e sua relação de trabalho começou a se transformar em um verdadeiro amor

Fãs, milhares de álbuns vendidos, prêmios... Céline conseguiu tudo por seu talento e com a ajuda de René. E sim, o fato de trabalharem e crescerem profissionalmente juntos redirecionou sua relação de trabalho até se tornar um romance, sem descuidar da amizade que surgiu entre eles, especialmente em uma época em que ela estava se descobrindo como mulher. “Aos 17 ou 18 anos, meus sentimentos por ele começaram a mudar”, disse a estrela.

No entanto, só quando ela tinha 19 anos, e René 45, é que eles começaram uma relação mais formal, porém secretamente, por causa do medo de serem julgados devido à grande diferença de idade. O relacionamento foi mantido longe das câmeras e dos holofotes por 5 anos, mas Céline não conseguiu escondê-lo de sua mãe.

Céline e René encararam as críticas e a oposição da mãe dela

Quando Céline confessou os fortes sentimentos que nutria por René, sua mãe não gostou muito. “Eu estava muito frustrada e com raiva e disse: Não é loucura, é real!” Mas minha mãe queria me fazer entender que ele já havia se envolvido com duas mulheres antes. Ele tem três filhos, não é responsável. Ele sabe como funciona o mundo do entretenimento. Mas você é minha filha, é minha bebê, e eu quero que tenha um príncipe perfeito", lembrou a cantora.

A insegurança de sua mãe era completamente compreensível. Entre eles, havia 26 anos de diferença, o que também implicava um grande abismo de experiência. Mas, embora não parecesse assim na época, o que havia era um amor 100% puro e verdadeiro. René não era uma pessoa ruim e Céline não era uma adolescente rebelde que não sabia o que queria, então sua família acabou aceitando o relacionamento.

“René, você é a cor do meu amor”, dizia o álbum com o qual Céline revelou seu amor secreto

Depois de manter seu relacionamento em segredo por 5 anos, Céline finalmente revelou ao mundo todo o amor que sentia por René, dedicando-lhe o álbum The Color of My Love (“A cor do meu amor”), lançado em 1993. “René, por muitos anos eu mantive nosso sonho especial trancado dentro do meu coração, mas agora ele se tornou poderoso demais para mantê-lo dentro de mim. Então, depois de todos esses anos, deixe-me pintar a verdade, mostrar como me sinto, tentar torná-la completamente real” (versos da canção The color of my love). “René, você é a cor do meu amor”, dizia a nota de agradecimento do álbum.

Na década de 1990, amor se concretizou com um casamento e a carreira de Céline se firmou com sua famosa participação musical no filme Titanic

Depois da revelação, em 1994, Céline e René se casaram na capela de Notre Dame. A celebração foi televisionada e seu vestido chocou a todos por sua beleza. Houve boatos de que demorou mil horas para ser feito, sem contar a cauda com cerca de 6 metros.

Ao contrário do que se poderia pensar, a relação de trabalho entre os dois foi reforçada ainda mais pelo amor. Na verdade, René foi quem convenceu a Céline a gravar a canção de maior sucesso de sua carreira, My Heart Will Go On, a principal do filme Titanic. Essa composição rendeu dois prêmios Grammy.

O casal permaneceu forte diante de obstáculos como um processo e problemas para ter filhos

Mas nem tudo foi felicidade na vida do casal, uma vez que tanto René quanto Céline enfrentaram muitos obstáculos. Um deles foi o processo contra ele por agressão sexual, o que era apenas uma tentativa de extorsão planejada por um casal. No entanto, um dos problemas mais difíceis de lidar era o fato de não conseguirem ter filhos. “Muitas pessoas passam por isso, fizemos quatro tentativas e ainda estamos tentando, estamos na quinta, e vou dizer, se cinco é o meu número da sorte, então agora vai”, disse Céline em uma ocasião.

A família Angélil-Dion passou de dois para cinco membros

O casal teve 3 filhos. O primeiro, René-Charles, foi concebido graças à fertilização in vitro. No entanto, muitos anos se passaram antes que pudessem voltar a ter outro e, nessa ocasião, deram as boas-vindas aos gêmeos Eddy e Nelson, um ano depois de um aborto espontâneo. Sem negar as possíveis crises que todas as famílias enfrentam, os 5 pareciam uma família imensamente feliz. Eles acreditavam, faziam projetos e também demonstravam sua felicidade... mas a vida os fez enfrentar um novo desafio, o mais difícil de todos e o que definiria a força de todo o seu amor.

Um diagnóstico que mudou tudo

A cantora estava no auge do sucesso profissional, mas deixou seu sonho de lado para poder acompanhar seu marido em um momento muito difícil. Em 1999, René foi diagnosticado com câncer de garganta, o que deu uma reviravolta inesperada na história que parecia não ter fim. Céline desligou os refletores de seu estrelato para se dedicar completamente a cuidar do amor de sua vida.

Quando René terminou seu primeiro tratamento contra o câncer, ambos encontraram um amor mais profundo um no outro e reafirmaram sua decisão de permanecer juntos para sempre. “Ficamos em casa, ele pegou minha cabeça com as mãos e, olhando para mim, disse: ’Eu preciso de você’. Pela primeira vez na minha vida senti que realmente precisavam de mim, e isso me fez sentir muito bem”, disse Céline. Depois de terminar o tratamento de René, ela retomou sua carreira e retornou aos palcos com uma turnê pela Europa.

Seu amor crescia, mas o tempo se esgotava

Depois de quase 20 anos de um relacionamento que passou por trabalho, amizade, amor e até casamento e paternidade, Céline e René decidiram renovar seus votos matrimoniais para provar que a decisão que derrubou tantos preconceitos era totalmente séria.

No entanto, após 14 anos de luta contra o câncer, a doença de René piorou drasticamente. Por esse motivo, Céline anunciou sua aposentadoria definitiva e ficou com o marido para atender a todas as suas necessidades e cuidar dele, sabendo que o fim era inevitável. Eles não sabiam exatamente quanto tempo tinham, mas René insistiu para que sua esposa continuasse, não deixasse de lado todo o seu trabalho, sucesso e paixão pela música por causa dele.

A despedida

Céline achava que era seu dever, mesmo que desmoronasse por dentro, fazer René entender que era hora de ir embora. “Foi muito, muito difícil ver o amor da minha vida morrer um pouco a cada dia, mas foi um alívio para mim que o homem que eu amo, o único que beijei e que amei, fosse embora. Sim, nunca beijei outro homem na minha vida. Ele era meu parceiro, e nós éramos um só. Quando tudo terminou, eu disse a mim mesma: Tudo bem. Ele não merecia sofrer”, contou Céline, e o último desejo de René foi morrer nos braços de sua esposa, o grande amor de sua vida, e foi assim que aconteceu.

Céline e René, um amor que transcende a morte

Céline mantém até hoje sua promessa “na vida e na morte”. “Eu o amo, ainda sou apaixonada por ele e, além disso, tenho o amor de meus filhos e fãs. Amo as pessoas com quem trabalho, então minha vida não é vazia de amor. Mas tem uma música da Sia que diz: ’Vou dormir e imagino você comigo’. Então vou para a cama com ele, subo ao palco com ele, ainda estou casada com ele”, disse a estrela.

Atualmente, minutos antes de entrar em cena, embora não possa mais segurar a mão de René, aquela que lhe deu apoio e força, ela segura uma réplica de bronze banhada a ouro, que mandou fazer para senti-lo vivo, próximo e presente, assim como seu amor por ele.

Acreditamos que o amor se torna eterno quando supera muitas dificuldades e permanece firme apesar de tudo. Diga-nos, você já experimentou um amor tão forte quanto este da cantora e seu marido?