Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

30+ Leitores do Incrível revelam hábitos diferentes que seus parentes têm em casamentos

6--5
274

Depois que conhecemos a pessoa certa, o momento do casamento é algo único. E como forma de celebrar essa ocasião tão especial, existem vários costumes adotados nas mais diversas partes do mundo. Entretanto, algumas famílias possuem tradições que fogem totalmente do comum por serem únicas e divertidas.

O Incrível.club se inspirou nesse dia tão importante para um casal e perguntou aos leitores sobre as tradições familiares mais incomuns colocadas em prática por ocasião de casamentos. E o resultado está a seguir, confira!

  • Na noite antes do casamento, a família da noiva costuma ir à casa dela para deixar os presentes. O tio mais velho pelo lado paterno dá o moedor de milho, já que esse utensílio de cozinha é muito usado em nossa região para moer alimentos.... Não é só uma tradição de família, mas também de toda a comunidade... © Adrian E Garcia / Facebook

  • Na família do meu marido, eles roubam o principal enfeite do bolo de casamento, devolvendo no primeiro aniversário da união. Isso em qualquer casamento. © Claudia Correa Muñoz / Facebook

  • Receber a bênção de todos os tios, tias e padrinhos. Um dia antes, se faz a famosa recepção da família do noivo. © Ventura Elizalde Vazquez / Facebook

  • Na minha família pelo lado do meu pai, o hábito é todos os tios e irmãos mais velhos do noivo baterem no noivo com o cinto, enquanto gritam uma frase ou um conselho para que ele seja um “bom” marido. Dizem coisas do tipo “não levante a voz para a mulher”. © Tatiana Garcia / Facebook

  • Só quem pode ver o vestido são a noiva, sua mãe e, se a noiva tiver irmãs, elas também... Só no dia do casamento é que as outras pessoas podem ver, para que o vestido seja uma surpresa para todos. Além disso, a noiva deve chegar ao menos 10 minutos atrasada ao casamento, pois manter o noivo e os convidados em suspense traz boa sorte. © Yannina Caliguire / Facebook

  • As noivas da minha família recebem um tapa da mãe, subindo ao altar com a bochecha meio vermelha... Isso começa quando se faz uma aposta aos 12 anos de idade, quando dizemos: “Nunca me casarei”, e a mãe fala: “Vamos apostar que, no dia em que você estiver se arrumando para casar, eu lhe darei uma bofetada por não cumprir sua promessa”. E assim, chegamos com a bochecha toda cor de rosa, hahaha. © Carly Moon Ly / Facebook

  • Depois da cerimônia, tomar chocolate na casa dos padrinhos do noivo. © Elena Joselin / Facebook

  • Tradição da minha família: que todos ajudem com alguma coisa. E a refeição nós preparamos, não compramos. Odiamos comida comprada. © Brenda Gaia / Facebook

  • Os parentes pelo lado da minha mãe brigam, fazem uma reunião de conselho e decidem não comparecer, apenas aqueles com mais sentimento de culpa aparecem. E do lado do meu pai, até os primos que você não vê há anos surgem para saber se os noivos precisam de algo, pois a festa tem de ser grande. © Lili Blanco / Facebook

  • Apostar quanto tempo o casamento irá durar. © Lopez Liliana Claudia / Facebook

  • Uma longa e incômoda conversa (ela, com a mãe, as tias e as primas; ele, com o pai, os tios e os primos). A ideia é que a pessoa tome consciência da responsabilidade que irá assumir. © Alan Garcia / Facebook

  • Velar o vestido da noiva antes da cerimônia religiosa, oferecer o café da manhã, composto por pão, atole e tamal, no dia do casamento a todos os ajudantes. Já no lugar da festa, acendemos a vela que os padrinhos levaram à cerimônia religiosa e tanto eles quanto os parentes mais próximos dos noivos (como os pais, irmãos, tios e avós) abençoam o casal para que a união dure e a vida em família seja boa. Algo que não pode faltar é a sapatilha com a qual a noiva coleta dinheiro para a lua de mel. Esse dinheiro é colocado em uma sapatilha simbólica, seja de vidro ou de outro material. O noivo coleta o dinheiro com a camisa, pois é nela que as pessoas grudam as cédulas. © Marisa Arguello Hernandez / Facebook

  • Na minha cidade, se você conseguiu um padrinho que se responsabilize, por exemplo, pelas alianças, pela música ou pelo bolo, ele tem o direito de levar quem e quantas pessoas quiser à festa. Bem, isso porque, nas cidades pequenas, a comida não é contada, pelo contrário. Há comida por todos os lados. Quando sobra, melhor ainda, pois quando um convidado vai embora, recebe comida para levar. E mesmo assim, se sobrar, come-se no dia seguinte, tudo esquentado para o café da manhã. Pede-se às famílias do noivo e da noiva que ajudem na festa preparando a comida (esse é, sobretudo, um trabalho das mulheres). Os homens ficam encarregados de carregar água e as coisas pesadas. E quando alguém da família organizar outro evento, os noivos devem retribuir o favor e ir ao local para ajudar. E muitas vezes, a própria família se oferece para pagar algo, por exemplo, a comida ou as bebidas. Ou alguém se oferece para alugar o salão de festas ou oferece a própria casa... Podemos dizer que os custos da festa são divididos entre toda a família. © Liuz Uzumakishiro / Facebook

  • Não sei o que seria incomum, mas no meu país, o costume é jogar arroz para garantir prosperidade e abundância, e que a noiva jogue o buquê de flores para trás em direção às solteiras, para que aquela que pegar seja a próxima a se casar. © Rosana Perrone / Facebook

  • É simples: na minha comunidade, os casamentos duram três dias: o primeiro na casa da noiva (jantar), o segundo na casa do noivo (o casamento) e o terceiro na casa do padrinho de casamento. © López Eugenio / Facebook

  • Levar ovos às freiras clarissas para que elas rezem pedindo que não chova no dia do casamento. © Elena Sanchez / Facebook

  • Dar comida à noiva, pão, um prato chamado mole, e mais pão. Levar um peru vestido com papel e música de banda ao vivo, todos bebendo, e as duas famílias dançando, se aproximando da noiva. Depois, colocam a noiva em cima de um burro e a levam para passear pelas ruas principais da pequena cidade. A festa continua na casa da noiva. © Tania Y. Hernandez Miranda / Facebook

  • Dar dinheiro aos noivos enquanto eles dançam. © Alonso Yesi / Facebook

  • Na minha família, seguimos as regras tradicionais: a noiva carrega algo novo, algo velho, algo emprestado e algo azul. A cama dos casados é arrumada pelas mulheres solteiras. E as pessoas jogam muito arroz na saída da igreja. O pai da noiva é o padrinho e a mãe do noivo é a madrinha. A noiva não usa pérolas, pois há a crença de que elas prenunciam muito choro durante o casamento. Ninguém se casa em novembro, mês dos mortos. Não se casa em maio, pois é o mês da cruz, então o casamento pode virar uma penitência. © Cristina Berlanga Torres / Facebook

E na sua família, quais são as tradições em cerimônias de casamento? Que momentos curiosos ou divertidos você já viu acontecer nesse tipo de evento? Comente!

6--5
274
Compartilhar este artigo