19 Detalhes da vida em diferentes países, que nos fazem duvidar se vivemos no mesmo Planeta

Viajar normalmente nos abre novos horizontes sobre o mundo e nos proporciona novas experiências. Estamos acostumados com um determinado estilo de vida, porém, basta “atravessar” a fronteira para descobrir pessoas de uma cultura completamente diferente da nossa, que, às vezes fascina e cativa, mas outras vezes surpreende.

Nós, do Incrível.club, encontramos histórias de internautas que viajaram ao exterior e tiveram uma experiência inesperada. Confira!

Conduta perante as crianças

  • Eu e meu filho, de 1 aninho e meio, entramos em um ônibus na capital turca de Ancara. Meu pequeno grudou no vidro atrás do qual o motorista estava sentado, fascinado pelo volante grandão, botões e painel aceso. Os passageiros passavam por nós incomodados, provavelmente pensando “esses estrangeiros que param no meio do caminho”. Após umas cincos ou seis paradas, o motorista freou o ônibus e deixou meu filho se sentar ao volante com ele. Ninguém disse uma palavra. E então seguimos em frente. © Dunya Peredelkina / Facebook
  • Vivemos na Coreia do Sul. Aqui, as pessoas normalmente são amigáveis ​​e muito prestativas. Se for uma mãe com um filho, por exemplo, nenhum carro buzinará para fazê-la andar mais depressa para atravessar a rua. Uma vez, eu estava caminhando tranquilamente por uma rua estreita, imaginando que carros não passassem por ela, até que virei e vi cinco carros enfileirados conduzindo lentamente atrás de mim. Imediatamente fui para a beira da rua e deixei que eles passassem. Vendo que eu estava com uma criança, ninguém resmungou ou buzinou. E inclusive fizeram gestos para eu continuar calmamente meu passeio. Achei isso incrível! © Yulia Kan / Facebook
  • No Japão, vi crianças de 4 anos de idade irem para a escolinha sozinhas. Elas atravessam a rua com as mãos erguidas para que os motoristas possam vê-las. As pessoas te chamariam de louco se você deixasse seu filho de 4 anos solto nas ruas de Los Angeles, mesmo que por cinco minutos. © Jomer Belisario / Quora

Regras de comportamento em locais públicos

  • Em restaurantes japoneses, você geralmente precisa tirar os calçados ao entrar. E há chinelos para os clientes caso queiram ir ao banheiro. © Oksana Kochergina / Facebook
  • Sou britânico e fiz uma turnê pela Europa, me apresentando em festivais. Se tivesse sorte, havia ducha no camarim, mas geralmente os organizadores colocam os chuveiros nos bastidores. Era assim praticamente em todos os lugares, exceto na Alemanha, onde as cabines de banho não tinham divisórias e as duchas eram instaladas tão próximas umas das outras que era possível encostar acidentalmente em alguém enquanto se banhava. Todos tomavam banho juntos, desde o afinador de guitarra ao vocalista da banda. © Dave Samwell / Quora
  • Moro na Alemanha. Quando estávamos de passagem pela cidade alemã de Colônia, fomos a um parque aquático. Planejamos passar o dia inteiro lá nos divertindo e aproveitando todos os serviços de relaxamento. Embora fosse dia de semana, reparamos que havia poucas pessoas. E tudo estava ótimo, até as 16 horas... Depois, vi ao redor um monte de pessoas sem roupa. Acontece que era dia de nudismo a partir das 16 horas até o horário de fechamento. A recepcionista riu muito de nós, pois pensava que nós sabíamos. Para compensar o mal-entendido, ela nos deu mais duas horas grátis para visitar o parque em outro dia. Mas nunca mais voltamos lá. © Negutor / Pikabu
  • Uma amiga minha mora na Finlândia há muito tempo, e está acostumada com tudo, mas até ela se choca com as tradições locais. Uma vez, seus sogros estavam sentados na sauna completamente nus. De repente, um vizinho abriu a porta da sauna e perguntou sem nenhum constrangimento: “Cadê o leite?” Acontece que os sogros dela têm uma fazenda e os vizinhos sempre aparecem lá em busca de leite fresco.

Relação com tecnologia

  • Alugar uma residência na Sérvia é um pouco complicado. Geralmente, há só alguns sites com anúncios superfaturados e poucas ofertas. Para alugar uma casa, compre um jornal e ligue para o número no anúncio. Por telefone eles te informarão a área, o preço etc. © eugen.gazgen / Pikabu
  • Vivo na Alemanha. Aqui normalmente temos de pagar em dinheiro, principalmente nas mercearias, padarias etc. Em 99% dos casos preferem dinheiro. Em uma das viagens ao sul do país, fomos comer em um restaurante. Tudo era muito bonito, o garçom se vestia melhor do que eu e as moças com roupas caríssimas. Tínhamos certeza de que esse lugar chique aceitava cartão de crédito. Então comemos, pedimos a conta e demos o cartão. Nesse instante, ouvimos do garçom: “Caros clientes, nosso restaurante serve hóspedes neste local desde 1800 e bolinha, respeitamos as tradições e não aprovamos todas essas tendências modernas com dinheiro virtual”. Tive de correr para o caixa eletrônico mais próximo. © Auswanderer / Pikabu

Espaços públicos equipados

  • No fim de semana, fizemos um passeio de barco no lago Saimaa, na Finlândia, e passamos meio dia na Ilha Ilkonsaaret. Imagine a minha surpresa ao saber que na ilha, que fica a 50 minutos de barco da cidade mais próxima e que pode ser percorrida em meia hora, existiam quatro quiosques equipados para fazer churrasco. Lá tinha lenha, serra e machado para cortar mais lenha, além de escovas de limpeza e até um saca-rolhas.

Sensação de segurança e confiança nos outros

  • Em um estacionamento na Espanha, uma moça trancou as portas do seu carro e saiu. Ao ver as janelas ainda abertas, eu corri atrás dela:
    — Moça, você esqueceu as janelas abertas no carro.
    — Eu sei.
    — Mas tem uma bolsa lá...
    — Eu sei! — e foi embora. © spec1alone / Pikabu
  • Em Montenegro, algumas pessoas estacionam o carro no estacionamento do shopping e deixam a chave na ignição. Tipo, se o carro estiver atrapalhando em algum coisa, você mesmo pode tirá-lo do caminho. © Kovalevan7 / Pikabu
  • Moro na Alemanha. Ontem decidi ir a uma cafeteria de bicicleta, e a estacionei sem tranca ao lado do estabelecimento. Depois fui passear e esqueci a bicicleta lá. Hoje voltei ao local e ela estava intacta no mesmo lugar. © Ekateri21596145 / Twitter

Gentilezas inesperadas

  • Um grande choque cultural para mim foi na Turquia. Lá, fizeram um excelente corte de cabelo por 50 liras turcas (aproximadamente 30 reais). Além disso, eles me fizeram uma máscara facial, apararam minha barba e me ofereceram chá e docinhos turcos. A melhor e mais barata experiência de barbearia de todos os tempos. © AirportCreep / Reddit

Hospitalidade com turistas

  • Sou brasileira. O primeiro país escandinavo que visitei foi a Dinamarca. Acima de tudo, fiquei impressionada com a hospitalidade das pessoas. Um cara na cafeteria começou a falar comigo e se ofereceu para me mostrar os pontos turísticos no dia seguinte. Meu amigo que eu estava visitando na Dinamarca se ofereceu para massagear meus pés quando eu disse que doíam de tanto caminhar. Em outra ocasião, eu estava olhando confusa para o mapa do metrô e um completo estranho me ofereceu ajuda. Boas ações contínuas, uma após a outra, sem minha solicitação. Eu me senti como uma princesa! © Gia Giampãolo-Garcia / Quora
  • Se você pedir um copo de água na Geórgia, no lugar dele podem trazer para você uma bebida, convidá-lo para entrar em suas casas e pôr a mesa. © David Pipya / Facebook

Empatia com passageiros

  • Na Inglaterra, sempre compro passagens de trem na estação com antecedência, porque o caixa sempre me oferecerá a opção mais barata. É mais lucrativo do que comprar on-line. Uma vez, vi o cobrador conferindo as passagens de trem com uma moça que não teve tempo de comprá-las na estação. E ela não tinha dinheiro suficiente para a passagem. Em seguida, ele pulou a vez dela e foi verificar outros passageiros. Quando se passaram várias estações, ele voltou e vendeu a ela uma passagem da última estação, que era mais barata, e até devolveu o troco. © Tatjana Cesniuk / Facebook

Hábitos domésticos

  • Não sei sobre outros países, mas no Japão fiquei surpresa pelo fato de tantas máquinas de lavar roupas limparem usando apenas água fria. No início achei que não iriam limpar bem por causa disso, mas agora já aderi ao modo japonês de lavar roupas. © Maria Prokhorova / Facebook

Peculiaridades na hora da conquista

  • Abri um aplicativo de namoro na Dinamarca e fiquei surpresa com o que, na opinião dos homens locais, deveria atrair as jovens. Meu pai provavelmente choraria de alegria. O fato é que, nas fotos, muitos dos homens seguram peixes recém-pescados. © Copine / Pikabu

Que descobertas inesperadas você já fez durante alguma viagem? Comente!

Imagem de capa spec1alone / Pikabu
Compartilhar este artigo