Incrível
Incrível

16 Famílias que preferem prevenir do que remediar e desenvolveram códigos secretos de comunicação

Muitas famílias estipulam horários e formas de comunicação entre pais e filhos para garantir uma maior segurança. No entanto, algumas pessoas acham que apenas ligar ou mandar uma simples mensagem é algo pouco seguro e por isso decidem criar códigos secretos de comunicação. Você se imagina dizendo coisas como “batata frita” para avisar seus pais que você chegou bem das férias? Bom, para algumas famílias isso é a coisa mais natural do mundo.

Incrível.club juntou várias histórias de nossos leitores sobre as formas mais inusitadas que eles encontraram de se comunicar com segurança com seus amigos e familiares.

  • O código que tenho com as minhas filhas é a resposta à pergunta “Como você tá?” Se elas respondem “BEM”, então tudo está bem, mas se respondem “MUITO BEM”, então algo está acontecendo e eu saio imediatamente para buscá-las. © Bertha Bueno / Facebook
  • Eu enviava um SMS para a minha mãe e dizia: “Diga que não ou ’Casa Aitor’” (Aitor é meu primo). Mais ou menos 5 minutos depois eu ligava e ela me dizia que não, que tínhamos que jantar com meu primo. Fazíamos isso quando eu não queria sair com alguém e queria que ela viesse me buscar. Te amo, mãe!!! © Leila Costa Lorente / Facebook
  • Tenho um código com a minha filha para quando me ligam da escola pedindo que vá buscá-la porque ela brigou ou porque não se sente bem. Por sorte, isso aconteceu poucas vezes. O código pode ser “Tigre” ou “Borboleta”. “Tigre” significa “Me sinto mal, venha agora mesmo”. “Borboleta” significa “Preciso ir para casa com você”. © Monica Winston / Facebook
  • Depois da morte do meu marido, sempre sentia que alguém estava entrando no meu quintal, que eu dividia com o meu neto. Todas as noites (às vezes bem tarde) ele me chamava do quintal e a senha para que eu abrisse era “arroz amarelo”. Hoje ele mora em outra cidade, mas quando vem me visitar ouço com muita alegria a expressão “Arroz amarelo”. Isso já virou uma piada entre nós. © Margarita Perez / Facebook
  • Minha filha tem 8 anos. Às vezes, tenho de deixá-la com a minha irmã, com meus pais, com seus padrinhos, com meus sogros ou com meu marido, que não é seu pai biológico (mas está conosco desde que ela tem 3 anos). O código é: “De que cor é o céu?” Se ela me responde “nublado”, sei que vou brigar com alguém. Ainda bem que na maioria das vezes a resposta é “azul”. © Eliza Vents / Facebook
  • Tenho um código com meus filhos. Quando visitam alguém ou quando estão com a família (não importa se materna ou paterna), com amigos ou com qualquer outra pessoa, eu pergunto: “Tudo bem?” ou “Tudo muito, muito bem?” Se dizem “tudo muito, muito bem”, então estão em perigo ou incômodos. Isso já aconteceu quando eles visitaram o pai e eu fui buscá-los rapidamente. É um bom código. Ainda usamos, apesar de que eles já tenham crescido. © JC Noemí / Facebook
  • Quando não tinha crédito no celular, mandava uma mensagem a cobrar para a minha mãe, o que significava que tudo estava bem. Se mandava duas, ela tinha de ir me buscar. Se as mensagens eram enviadas sem texto ou com apenas uma letra, ela tinha de me buscar rapidamente. © Valee Overlay / Facebook
  • Tenho um código com a minha filha mais nova. Se estou incômoda por algo, mando a localização em tempo real, assim ela sabe que deve me ligar imediatamente para ver se estou bem. Eu também ligo imediatamente para ela se ela me manda a localização em tempo real. © Mary Zepeda / Facebook
  • Há alguns dias minha filha se salvou de um sequestro. Uma mulher disse que foi buscá-la em meu nome e minha filha perguntou: “E A SENHA?” A mulher ficou com cara de quem não entendeu nada. Foi muito estressante porque pensávamos que algo assim nunca aconteceria. © LizIrene Miranda / Facebook
  • Tenho um código com meus filhos e com meu marido. Uma vez, fomos a um jantar na casa do chefe dele com alguns colegas de trabalho. Alguns eu conhecia, outros não. Fiquei com as esposas do lado de dentro enquanto eles preparavam o churrasco. Um homem ficou me seguindo e começou a me dizer coisas incômodas. Depois de um tempo, fui ao banheiro e ele me seguiu. Tentou abrir a porta e por debaixo dela eu vi que era o homem que estava me seguindo. Mandei uma mensagem secreta para o meu marido e ele apareceu na porta com um tampão, coisas de mulher, hahaha. Ele entrou e eu expliquei a situação. Saímos de mãos dadas, mas o homem não estava mais lá. Terminamos de comer e fomos embora. Vale a pena destacar que meu marido não saiu de perto de mim a noite toda depois disso. © Anabela Yanina Oyola / Facebook
  • Eu tinha um código desses com a minha mãe quando era pequena. Se colocasse na conversa a palavra “amendoim”, algo não estava certo. © Priss Sánchez / Facebook
  • Eu e meu melhor amigo tínhamos um código para quando um de nós tinha um encontro. Se ele me perguntava se tudo estava bem, a resposta tinha de ser a bandeira do Japão. Se era outro emoji, algo estava errado. O emoji da bandeira do Japão é um dos últimos; ou seja, se ele teve tempo de buscá-lo, é que as coisas estavam em ordem. © Malena Muscari / Facebook

Você e sua família têm algum código secreto para uma situação de emergência? E o que você acha dos métodos que algumas famílias criam para se proteger?

Incrível/Gente/16 Famílias que preferem prevenir do que remediar e desenvolveram códigos secretos de comunicação
Compartilhar este artigo