15+ Provas de que trabalhar com atendimento é como uma caixinha de surpresas (a gente nunca sabe o que esperar)

Muita gente sabe que trabalhar com pessoas pode ser um verdadeiro desafio, pois, para isso, às vezes, é preciso ter nervos de aço e a paciência de um monge. Mas, se nem isso for suficiente, um pouquinho de humor pode ajudar. Quando nada mais resta, sempre é possível rir um pouco.

Nós, do Incrível.club, reunimos histórias de usuários da internet que estão tão cansados ​​das reclamações de clientes que estão a ponto de chorar de desespero. E no bônus, vamos mostrar que alguns clientes legais são capazes de restabelecer nossa fé na humanidade.

  • O típico cliente de uma livraria. O homem entra e diz: “Preciso de um livro da mulher que foi entrevistada na TV esta manhã. Não, não sei o nome dela. Não, não sei o título do livro. Então, onde posso encontrar?” Outro cliente típico, mas com um perfil ligeiramente diferente: “Acabou de sair um novo livro. É preto com uma mancha vermelha na capa. Onde posso encontrar?” © Judy Gill / Quora
  • Uma vez, um cliente entrou na loja e disse que seu aspirador de pó não sugava. Os aspiradores de pó que nós vendíamos podiam ser barulhentos, “engolir” coisas, mas nunca deixavam de sugar. Verificamos, e vimos que o compartimento de poeira estava completamente entupido. © natalia frolova / Facebook
  • Uma vez, uma cliente me pediu para fazer uma montagem em uma foto, “girando” as pessoas, para que ficassem de frente, e não de costas. No começo, achei que ela estava brincando, mas não. Ela realmente acreditava que era possível: “Afinal, o Photoshop é capaz de fazer coisas mágicas sozinho, você apenas precisa dizer a ele o que fazer, não é?” © Veronika Neretina / AdMe
  • Um tempo atrás, uma mulher comprou um mouse na loja onde trabalho e, alguns dias depois, voltou e fez um escândalo, dizendo que vendemos a ela um mouse “doente” com um “vírus”. Ela disse que nosso mouse havia “contaminado” seu computador. Tivemos de lhe vender um antivírus. © Sofia Volkova / Facebook
  • “Como é que ’não pode fazer nada’? Para que trocar a placa-mãe? Aqueça o telefone com esse seu secador de cabelo ou bata nele com aquela coisa ali! Por 70 reais, vai ficar tudo bem!” Essa foi a conversa de um cliente que trouxe um celular para conserto. E depois, quando eu falei com ele de forma educada, o aparelho voou em minha direção.
  • Eu trabalhava em uma loja de roupas femininas. Certa vez, uma senhora idosa veio até nós e começou a gritar, dizendo que tínhamos vendido algo que não prestava para o seu neto. Perguntei de novo: neto? Ela disse “sim” e continuou gritando. Não sei de que forma milagrosa, mas consegui explicar a ela que só vendíamos roupas femininas. Depois disso, vermelha como um tomate, ela “evaporou” da loja. © Viktoria Jukhova / AdMe
  • Certa vez, apareceu uma nova cliente e disse: “Sou a cunhada de Andrey. Terei um desconto?” Não ficou claro de que Andrey ela estava falando. Tenho um irmão que se chama Andrey, mas isso não significa muita coisa. E conheço todas as minhas cunhadas. Então, respondi: “E eu sou a cunhada de Polina, aceita o dobro do preço?” Ela se recusou. © Katerin4ik / Pikabu
  • Meu primeiro emprego foi em uma mercearia. Embalava as compras dos clientes em sacolas. Depois de terminar com uma cliente, passei para a próxima e perguntei como ela estava. A resposta foi: “Eu tive de esperar por você, então não muito bem”. Enquanto eu empacotava as coisas, ela pegou um saco de farinha e disse que havia um buraco nele, e que eu devia imediatamente comprar um novo para ela. Minhas mãos estavam ocupadas naquele momento e pedi a ela que esperasse. “Já esperei o suficiente por você!”, ela gritou. Tirou farinha do saco e jogou na minha cara. O rosto, o avental e a camisa ficaram todos cobertos de farinha. Até a minha boca ficou branca. Terminei de arrumar suas mercadorias em silêncio. Mais tarde naquele ano, recebi vários prêmios por profissionalismo e excelente atendimento ao cliente. © Avery Mojica / Quora
  • Certa vez, um cliente me devolveu um papel de parede porque não gostou de como ficou na parede — ele o descolou. Eu disse que não aceitava de volta com cola, porque o sujeito não comprou a cola de mim. Ele concordou e foi embora. © Olga Vasilievna / Facebook
  • Sou chef e, às vezes, até fico sem palavras com as manias de alguns clientes! Por exemplo, pediram a salada do menu de verão que consistia de alface, tomates, pepinos e pimentão. Na anotação do garçom, veio: “sem pepinos, sem tomates e sem pimentões”. Então, tive de colocar 200 gramas de alface. Desejo de cliente é uma ordem. © Uguhnya / AdMe

“O cliente deixou isso para mim”

  • Primeira ligação do cliente. Discutimos os detalhes do pedido com antecedência. Nenhum valor foi anunciado, nenhum contrato assinado. Em algum momento, ele pediu para fazer todo o trabalho em uma semana, pois seus prazos eram limitados. Quando respondi que era fisicamente impossível, o cliente gritou: “Estou pagando TANTO dinheiro e você não pode fazer isso em uma semana?!” Ofendido, disse que iria procurar por um “prestador de serviço normal”. Poucos dias depois, ligou novamente, pensando que estava nos ligando pela primeira vez. Não deu certo. © Sport77 / Pikabu
  • Minha amiga farmacêutica contou esta história: uma vez, uma cliente veio até ela e pediu algo para depilação. Minha amiga mostrou todos os produtos disponíveis e a cliente optou pela cera em grânulos. Uma semana depois, ela voltou com queixas de que não funcionava. Depois de algumas perguntas, minha amiga descobriu que ela simplesmente engolia os grânulos como comprimidos. © Tinochka / AdMe
  • Uma senhora chegou e disse que havia comprado um lustre e, quando abriu a caixa, viu que estava quebrado. Eu percebi logo que eles tentaram pendurar o lustre de forma errada. Mesmo assim, decidimos substituir o lustre por um novo. Ela: “Eu sabia que iria atingir meu objetivo!” Eu: “Isso não vai passar em branco.” Então, ela pegou o lustre, saiu pela porta, tropeçou e caiu pesadamente em cima da caixa nova. O pessoal da segurança correu para ajudá-la. Ela olhou para mim e eu apenas apontei para cima. © Keith Taylor / Quora
  • Trabalhei por dez anos como designer de móveis. Já vi de tudo. Por exemplo: “Todos os móveis não cabem na sala” era uma frase comum de clientes que tiravam, eles mesmos, a medida do espaço sem muita precisão. Também já me pediram para mudar a cor do móvel quando já havia sido entregue e montado! © Gulnara Lotfullina-Miftahova / Facebook
  • Um caso curioso no trabalho. Após o lançamento do desenho animado Emoji: O Filme, a nossa rede de supermercados lançou uma promoção: por um determinado valor a mais no pagamento, você ganharia uma figura de emoji de presente. Entre os bonecos estava o cocozinho, tal como no desenho animado. Um homem ligou e começou a gritar que obrigamos seus filhos a brincar com fezes e que éramos imorais e uma vergonha para a nação. Os argumentos de que ninguém os havia obrigado a levar o boneco não funcionaram. Aliás, ele também queria reclamar com os criadores da animação. © Anna / AdMe
  • Trabalho em uma loja de chocolates gourmet. Uma senhora idosa entrou na loja. Ela havia ganhado de presente um smart watch e tentou pagar usando o sistema por aproximação desse relógio, mas sem sucesso. Então, ficou zangada, descontando tudo em mim, e a situação começou a ficar mais e mais tensa. Eu disse: “Percebo como a senhora está decepcionada, vamos tentar de novo e de novo, tantas vezes quanto for preciso para que saia daqui satisfeita.” Fomos até uma parte mais silenciosa da loja, trouxe a maquininha de pagamento e deu tudo certo. Ao sair, seu marido disse: “Acho que você deveria se desculpar”. Agora eles são nossos clientes regulares. Minha estratégia é a bondade infinita. © Alison Bourke / Quora
  • Tenho uma loja de maquiagem. Uma vez, uma mulher chegou; contei para ela tudo sobre os produtos, dei amostras. Ela saiu sem comprar nada. Um mês depois, a mesma coisa. Ontem, ela veio de novo. Perguntei: “Vai levar o shampoo? Você disse que combina com seu estilo.” Ela, sem pestanejar, declarou: “Não, obrigada, encomendo tudo pela internet!” Honestamente, fiquei chocada com tanto descaramento! Eu coloco a minha alma no trabalho, dou o meu melhor, não cobro demais e não entendo como é possível ser assim. © Podslushano / Vk
  • Meu marido se dedica à decoração de residências de alto padrão. Certa vez, um cliente exigente reclamou de algum ponto minúsculo na parede, que podia ser visto com uma lupa. Além disso, o tal ponto seria escondido por um guarda-roupa. Porém, o cliente ainda exigiu eliminar o “defeito”, argumentando: “Entendo que não será visível, mas eu sei que está ali. Como irei viver com isso?!” © Violetta Znachenok / Facebook

Bônus: às vezes, aparecem clientes que nos devolvem a fé na humanidade

Recentemente, uma mulher decidiu encomendar um par de anéis para si e seu namorado. Parecia ser um pedido comum de uma cliente comum, mas não esperávamos que alguém fosse tão responsável. Ela enviou uma imagem e as instruções detalhadas: material, diâmetro e espessura dos dois anéis, que pedras inserir, e também escreveu o texto das inscrições externas e internas. © astrelli / Pikabu

O que você acha: há algum tipo de cliente que só causa dores de cabeça? Ou, com um pouco de calma e sangue frio, é possível se relacionar com todos eles?

Imagem de capa Katerin4ik / Pikabu
Compartilhar este artigo