Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15+ Pessoas que entenderam efetivamente que com dinheiro não se brinca

Cada indivíduo adulto é responsável pela sua própria sobrevivência. Assim, nada mais justo do que não precisar se preocupar com o seu dinheiro além do normal. Sua vida, suas contas, seu dinheiro, suas responsabilidades. Emprestar é sempre um risco: não só porque pode não tê-lo de volta, mas porque em muitos casos isso é capaz de comprometer o relacionamento dos envolvidos.

Para confirmar essa teoria, o Incrível.club reuniu os relatos de alguns de seus seguidores sobre suas experiências com empréstimos informais de dinheiro. Confere só!

  • Uma falsa amiga de faculdade insistiu em uma sociedade após muitos anos de trabalho. Sempre neguei, mas após 20 anos, aceitei. O local fechou e ela se recusou a devolver o que investi (e foi muito dinheiro). Estou há 8 anos na justiça, ela nega a cobrança — apesar de saber da minha situação caótica.
    Precisei alugar o meu apartamento e voltar para a casa dos meus pais, mas os inquilinos não pagam, nem na justiça. Que desespero! Não confio em mais ninguém!

    ©️Sueli Stutz Pereira/ Facebook

  • Uma menina que trabalhava comigo me pediu uma folha de cheque emprestada para usar na farmácia porque tinha ficado doente. Jurou, por sua mãe, que no dia em que compensasse, me devolveria o dinheiro. O cheque compensou e nem bom dia me deu. Cobrei, e isso causou alvoroço no departamento — as outras meninas ficaram do lado dela, alegando que a coitada estava doente e que emprestei porque quis. O cheque voltou porque eu não tinha dinheiro para cobrir.

    ©️Denir Vidotti/ Facebook

  • Contei para um colega de trabalho que estava economizando para comprar um caminhão. Esse amigo é gente boa, mas falou para o seu gerente. No outro dia, esse gerente me chamou para conversar na presença de meu amigo e me pediu emprestado 12 mil reais. Ele precisava completar o valor para comprar um Ecosport automático. Me disse que em 18 dias me pagaria, pois receberia o bônus que a empresa pagava todos os anos. Depositei em sua conta e fiquei com o recibo. Ele comprou o veículo e ficou todo feliz.
    Dezoito dias depois, devolveu o dinheiro corretamente e sem problema algum. Após cinco dias, ele pediu de novo três mil reais para fazer o seguro do veículo, mas como não poderia pagar tudo de uma vez, pediu para parcelar em três vezes.
    Eu, novamente, emprestei depositando na conta dele. Uns 20 dias, pagou 450 reais e disse: “No fim do mês, completo os 1.000 reais”. Isso aconteceu em agosto de 2013 e hoje, 2020, ainda não recebi os 2.550 reais restantes.
    Já cobrei diversas vezes, ele foi promovido no emprego, mas não me paga...
    ©️Juvanci Duarte/ Facebook

  • Eu e diversas pessoas emprestamos dinheiro para uma amiga que estava sem grana. Quando ela recebeu a herança do pai, comprou um carro zero, viajou para Europa, abriu um salão de beleza e nunca pagou ninguém. Hahahaha, que “amiga”.

    ©️Rubens Calegari/ Facebook

  • Sofri um acidente de carro, a seguradora pagou tudo certo. Tinha um “amigo” que só vinha em casa para pedir emprestado. Trinta dias após o acidente, ele veio nos visitar. Perguntou se tínhamos recebido o seguro e se poderíamos emprestar uma certa quantia. Falei que não, porque já tínhamos usado para comprar outro carro. Perdemos o amigo: ele disse que estávamos mentindo.

    ©️Maria Aparecida Prestes/ Facebook

  • Uma colega me pediu 200 reais emprestados para fazer um exame médico e disse que me devolveria em uma semana. Eu falei para ela: “Já que vai me pagar em uma semana, espere até essa semana para fazer o tal exame”.
    Ela começou a chorar no meio da sala, disse que poderia falecer a qualquer momento e a culpa seria minha. Meu colega se comoveu com o “showzinho” e emprestou. No dia seguinte, ela faltou à aula porque tinha ido a um show lá no Vilamix. Nunca pagou o “espertão”.

    ©️Ana Vitória de Oliveira/ Facebook

  • Comprei um produto no meu cartão para uma colega de trabalho que pensei que fosse minha amiga. Foram duas vezes de 45 reais. Na segunda parcela, ela não tinha o dinheiro todo para me dar e, do nada, falou que me pagaria apenas 17 reais. Isso porque ela me dava um pouquinho de seu café todo dia e eu não ajudava no pó. Detalhe: ela nunca pediu para ajudar, mesmo eu perguntando quanto era.

    ©️Raphaela Oliveira/ Facebook

  • Emprestei um valor para uma ex-namorada que disse ser “questão de honra” me pagar. Quando cobrei (porque estava precisando) ela me perguntou se eu não queria todos os presentes que eu tinha dado também. Afinal, ela achou que aquele empréstimo era presente de namoro.

    ©️Eduardo Kudo/ Facebook

  • Eu tinha uma distribuidora de frios, contratei um vendedor para ficar em outra cidade, dei-lhe o dinheiro da semana (para despesas com hotel, refeição, gasolina etc). Passou a semana e ele sumiu. Por 12 anos não soube mais dele, até o dia em que apareceu na empresa para devolver o valor. Disse ele que aquele dinheiro financiou o emprego do sonho dele, ser mecânico de avião, mas o que fez o atormentou por anos.

    ©️Sandra Corigliano/ Facebook

  • Tive a boa vontade de emprestar meu nome para uma cunhada. Comprei um celular pela financeira (caríssimo), eram 15 parcelas de 150 reais. Quando ela chegou em casa, disse que não teria condições de pagar as parcelas. Fiquei muito irritada, mas comecei a pagar só para não sujar meu nome.
    Quando chegou na sexta parcela, eu estava de resguardo, com a pressão alta. Ela me ligou, disse que havia sido roubada e, por isso, precisava dos meus documentos para bloquear o celular.
    Era mentira, ela apenas queria meus documentos para poder tirar outro celular pelo seguro.

    ©️Daniela Silva/ Facebook

  • Desde 2016 duas cidadãs me devem, juntas, mais de 40 mil reais devido a um negócio que não deu certo. Eu fiquei com as dívidas, as duas não “olham na minha cara”. Os “amigos” ainda me excluíram, falaram mal porque ficaram com dó quando as processei!! Ganhei o processo, mas até hoje elas fogem da justiça e não me pagaram nem um centavo. Eu ainda fiquei como o mau da história por cobrar o que é meu!
    ©️Eliezer Pinheiro/ Facebook

  • Emprestei 200 reais para o meu sobrinho. Na época, ele me perguntou quando tinha que me pagar e eu disse: “Quando puder, me paga”. Já se passaram cinco anos.
    Quando cobro, ele sempre inventa uma desculpa, como: “Tia, assim que eu ficar fixo no emprego te pago”.
    Pelo Whatsapp vejo que ele vai para balada, sinuca, praia. E dinheiro para isso? Onde ele arruma?
    ©️Roberta Fernandes/ Facebook
  • Emprestei 30 reais para uma conhecida, que me pagaria em uma semana (no dia do pagamento). Passaram dois pagamentos e 15 dias, finalmente me pagou. Pôs na minha mão o dinheiro todo embolado, não conferi, apenas coloquei no bolso. Ela não quis nem parar para conversar e saiu correndo. Passou meia hora, precisei usar os 30, mas só havia 25. 😒

    ©️Aline Guimarães/ Facebook

  • Perdi uma amiga por causa de 300 reais. Trabalhávamos juntas, sempre vi que ela passava muito “perrengue”, mas nunca tinha me pedido nada emprestado. Emprestei, mas avisei que precisaria de volta, porque tinha uma conta para pagar. Toda vez que eu cobrava, ela tinha uma desculpa, até que um belo dia me disse para acompanhar no banco porque já havia feito o depósito. Não caiu até hoje, faz pelo menos 10 anos.
    ©️Michele Silveira/ Facebook
  • Meu marido emprestou R$ 500 para um amigo, que estava montando um comércio no bairro dele. Já foi inaugurado há mais cinco anos e até hoje meu marido só conseguiu receber R$ 200. Perde-se o dinheiro, e o amigo também.
    ©️Vania De Camargo Moraes Felipe/ Facebook

Você acredita ser possível misturar amizade com questões financeiras? Já passou por alguma situação semelhante? Compartilhe sua história conosco nos comentários 😉

Compartilhar este artigo