Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15+ Internautas compartilharam as situações mais astutas e inteligentes que já passaram com seus animaizinhos

Quem nunca teve a oportunidade de viver com um animalzinho dentro de casa não imagina a explosão emotiva que pode ser. No começo, tudo parece ser muito estranho: um ser que não fala, explorando toda a sua casa. Alguns contratempos podem acontecer, claro, mas logo o amor e a alegria chegam e dominam nosso coração.

Por isso, o Incrível.club reuniu relatos de nossos seguidores com suas melhores histórias e decidiu compartilhar com você. Confira só!

  • Minha gata sempre fazia xixi na calça do trabalho do meu ex. Nos separamos, e ele foi embora. Acabamos voltando, mas cada um na sua casa. Quando ele dormia na minha casa, a gata fazia a mesma coisa: ele tirava a calça, ela subia e fazia xixi. Nos separamos definitivamente e ele está namorando de novo.
    Estava conversando com ele no WhatsApp e ela deitou do meu lado. Quando viu a foto dele na tela do celular, miou, bateu com a pata no aparelho e o derrubou. Olhou para mim com desprezo. Acontece que ele está namorando há mais tempo do que eu me separei dele. ©️Marília Gabriela Roque/ Facebook
  • Eu tive um cachorro que era acumulador. Durante a semana era sempre muito corrido para mim, então só fazia a limpeza pesada da casa aos sábados. Limpava a casinha dele e sempre estava cheia de lixo escondido. Coisas como: sacola, tampa de caneta, embalagens, papéis, frascos de remédios, garrafa pet, frascos de desodorantes, potes velhos, revistas, etc. No fundo acho que ele queria separar o lixo reciclável. 😂 ©️Vivian Camilo Sampaio/ Facebook

  • Eu estava com infecção intestinal e, de repente, tive uma crise de vômito na sala (onde meu gato dorme) e não consegui chamar ninguém. Meu pai estava assistindo a um jogo no outro cômodo. Meu gato começou a fazer um escândalo que conseguiu até exceder o volume da TV e o alertou. ©️Franciele de Medeiros/ Facebook
  • O meu cachorro percebe quando não estou bem, ele fica me olhando sem parar. Quando estou assim, ele levanta a patinha, acaricia os meu pés, se deita por perto e me olha atentamente. ©️Rosangela Santos Do Carmo/ Facebook
  • Tive um cão que “se levava” para passear. Colocávamos a coleira, a guia e ele a carregava na boca até uma certa distância de casa. Se a guia se arrastasse no chão, ele soltava e a “dobrava”. Ninguém ensinou isso para ele. Se tentássemos pegar a guia, ele ficava puxando até soltar. ©️Roberta Brondani Minussi/ Facebook
  • Minha gata lambe as patinhas dela e depois passa no meu rosto assim que acordo. Já saio da cama de banho tomado. 😊 😊 😊 ©️Vivi Rodrigues/ Facebook
  • Eu tinha um cachorro chamado Nick, daquele tipo “salsicha”. Quando estava grávida, me senti mal na cozinha e desmaiei. Meu marido estava no quarto, e Nick no quintal. A janela do quarto dava para o quintal, e meu marido me contou que o Nick pulava e latia na janela e ele não entendia por quê. Quando ele foi até lá, Nick correu até a porta da cozinha, e me encontraram desmaiada no chão. ©️Herjane Adorno/ Facebook
  • Eu tinha um cachorro chamado Maguila. Uma vez, estava com um pedreiro em casa reformando o banheiro. Naquele dia precisei sair e avisei que voltaria logo. Quando cheguei, o pedreiro estava dentro do banheiro e o Maguila sentadinho do lado de fora. Ele disse que meu cachorro não o deixou sair de dentro do banheiro, porque ficou o tempo todo sentado, tomando conta da casa. ©️Bete Monteiro/ Facebook
  • Eu tinha um gatinho muito guloso que queria sempre comer o que estávamos comendo. Um dia, eu estava comendo fruta do conde e o abençoado miou sem parar para ganhar um pedaço. Então, de forma humorada, falei:
    — Não pode, tem caroço. Você não sabe cuspir, vai se engasgar. Deixa de ser chato!
    No mesmo instante, caiu um gomo no chão e o danadinho abocanhou. Eu me estressei achando que se engasgaria. Não é que ele comeu a polpa e cuspiu o caroço? Ainda ficou me olhando com cara de deboche. E foi assim que comeu metade da minha fruta. 😂 ©️Joseclea Martiniano/ Facebook
  • Eu passei a última noite de vida do meu pai no hospital com ele. De manhã, troquei com meu irmão e fui para casa dormir.

    Meu cachorro uivou, se jogou no portão, correu, enquanto eu tentava dormir. Às 11:00, pensei:
    — Cachorro danado, não vou conseguir dormir.
    Voltei para o hospital e consegui ver meu pai ainda vivo. Ele faleceu 5 minutos depois. Senti que meu cachorro sabia, e pouco tempo depois ele também se foi. ©️Jandira Une/ Facebook

  • O nome da minha gata é Mia. Ela me chama na porta do quarto à noite quando quer ir ao banheiro. Ela nunca faz nada dentro de casa, e mia como se dissesse: “MÃÃÃE”. Se eu demorar muito para levantar, ela passa as unhas na porta e me chama: “MAMÃE”.
    Então, me levanto... quem aguenta ser chamada de mamãe?! ©️Marli Lucas/ Facebook
  • Quando meu marido veio conhecer meus pais, ele foi a única pessoa com quem meu gato foi simpático. Subiu nele e o deixou fazer carinho (mesmo não gostando muito de gatos). Eu tinha certeza que ele estava nos abençoando. ©️Miriã Cruz/ Facebook
  • Meu gato sempre ficava na cama comigo. Quando meu marido chegava do serviço, o expulsava com uma toalha. Então, sempre que ele ouvia o barulho do carro chegando, se espreguiçava, bocejava, saía da cama e sentava na beirada do sofá.
    Engraçado que passavam muitos carros na frente da casa, e eu não sabia exatamente qual era o do meu marido, mas meu gato sabia. ©️Teresa Catarina Lavras/ Facebook

  • Minha gata começou a me evitar no início da minha gravidez, quando eu ainda não sabia que estava grávida. Ela não subia mais na minha barriga, como era de costume, e não me deixava fazer carinho nela. Quando descobri sobre a gravidez, ela mudou o comportamento, e passou a deitar do meu lado, não na barriga. E foi assim por toda a gestação.

    Quando minha filha nasceu, a mesma coisa aconteceu. Ela me evitava, e não entrava no quarto da bebê. Agora são best friends! Kkkkkk ©️Barbara Castro/ Facebook

  • Eu chegava do trabalho e assistia ao jornal abraçada com a Nina, uma cadelinha que já é anjo. Uma vez, minha mãe me deu uma almofada de presente muito macia. Então ficava assistindo ao jornal com a almofada. Um dia, cheguei e não fui recebida pela Nina, nem achava minha almofada. Ela levou a almofada para um esconderijo, toda enciumada!!! ©️Fernanda Amaral/ Facebook
  • Eu não sou muito fã de atender pessoas no portão, então toda vez que chamam, eu espio pelo muro para ver quem é. Tenho uma golden retriever, a Lola Panqueca, e adivinhem?
    Toda vez que eu saio, quando volto, a cachorra fica espiando no muro. Só vejo uma orelha e um olho espiando quem tá subindo. 😂 ©️Mariah Munhoz Evangelinellis/ Facebook

Você já ouviu ou vivenciou alguma situação em que seu amiguinho animal foi fundamental? Compartilhe as melhores situações conosco nos comentários (podem ser as engraçadas também, viu?). 😉

Compartilhar este artigo