Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

14 Histórias sobre pessoas cuja ganância ultrapassou todos os limites

3-36
102k

O cuidado com a casa e consigo mesmo são qualidades importantes se você quiser ter sucesso financeiro. No entanto, é importante não exagerar porque economia em excesso pode levar os internautas às gargalhadas.

Incrível.club encontrou na rede várias histórias sobre certos “economistas”, que erraram a mão na hora de evitar gastos. E você, é daqueles que vivem com o “escorpião no bolso?”

  • Minha irmã mais nova trabalha como designer e gosta de fotografia. Uma vez, tirou fotos de uma blogueira e não cobrou nada pelo trabalho. Depois da sessão e da edição do material, minha irmã enviou as fotos para a blogueira e perguntou se ela poderia marcá-la em uma das fotos que fossem postadas para divulgar seu trabalho. A blogueira concordou, e somente porque elas são amigas, disse que cobraria “apenas” 300 reais para marcá-la nos posts. © ZhoraLiberman / pikabu

  • Minha mãe morreu quando eu era muito novo. Todos à nossa volta convenceram meu pai de que criar uma criança sem uma mãe seria uma tarefa impossível. Por isso, depois de um ano, meu pai conheceu uma nova mulher e ela se mudou para nossa casa com sua filha, que era um pouco mais velha do que eu. Comparam uma segunda geladeira. Mas essa geladeira vivia amarrada com uma fita, evitando que fosse aberta. Era de uso exclusivo da mulher e sua filha, que comiam os alimentos e doces quando eu não estava olhando. Tenho de confessar que umas duas vezes comi um chocolate ou outro, mas tenho vergonha até hoje. Sem contar que fui bastante repreendido por isso. Logo depois, pelo menos, eles terminaram e a mulher finalmente saiu da nossa casa. © vllv / pikabu

Para minha querida neta, Marina. 2011

  • Uma grande família de 8 pessoas morava em um dos bairros próximos de nós. As crianças terminaram os estudos, cresceram e se mudaram dali uma a uma. Somente o mais novo continuou morando com os pais. Pelo menos uma vez por ano, eles se reencontravam na casa para matar a saudade e rever a família. Depois de certo tempo, os pais morreram, um depois do outro. Todos compareceram ao enterro. Logo, porém, começou a briga pela divisão de bens. Brigavam por cada tralha deixada. Quando finalmente conseguiram se entender, na mesma noite, a casa pegou fogo e tudo foi perdido. O mais novo teria ficado bêbado e incendiado a casa com todos os bens de valor. O que aconteceu depois eu não sei. © serojaD25S / pikabu

  • Queria comprar uma bicicleta usada para meu filho. Olhei anúncios na Internet e escolhi uma. Fomos olhar o produto. Apesar de o proprietário dizer que tinha usado apenas 10 vezes, parecia bastante velha. O preço era 550 reais. Perguntei por quanto ele havia comprado na loja e ele me respondeu o seguinte: “Então, o preço original era de 800 reais, mas na promoção, paguei 500. Já estou diminuindo 250 reais”. Nessa hora, fiquei sem saber o que dizer. © Im.Alex / pikabu

  • Tinha um rapaz na nossa empresa que era um pão-duro um tanto quanto patológico. No dia do seu aniversário de casamento, ele chamou todos da empresa para um jantar em um restaurante bem caro. Decidimos juntar esforços e conseguimos coletar uma boa quantia de dinheiro como presente. Ótima até, eu diria. No final da noite, quando todos já estavam pedindo seus táxis para ir embora, ouvimos ele gritar: “Ei, para onde vocês vão? Tá faltando dinheiro!” Ele havia contado o valor do presente e o valor cobrado pelo restaurante e notou que a conta havia sido maior. Por isso, pediu que todos pagássemos a diferença. Por que ele achou que os dois valores deviam se equiparar, eu ainda não entendi. Depois, ainda ficou surpreso por não ter ido ninguém ao seu aniversário no ano seguinte. © Donotworry1 / pikabu

  • Uma amiga estava fazendo compras na feira. Ela estava em frente à área de pães, na qual trabalha uma senhora chamada Vânia, que era conhecida no mercado por ser mesquinha. Contava cada centavo até o final, muitas vezes dava o troco errado de propósito ou até anunciava preços irreais para turistas. De repente, passou um menino e perguntou: “Quem deixou esta corrente de ouro cair no chão?” Vânia, de longe, deu um grito: “É minha!”, e correu em direção à corrente. Por fim, a corrente era falsa, mas o dinheiro que ela acabou perdendo por deixar o balcão de venda sem ninguém era verdadeiro. © Shutok.ru / pikabu

  • No nosso escritório mudaram o cadeado e deixaram apenas uma chave geral para todos. Como há mais de 20 pessoas na empresa, ficou decidido que cada uma faria sua cópia. Quando estava saindo para fazer a minha, uma colega pediu que eu fizesse a cópia dela também. Depois de alguns dias, levei a chave pronta, e disse: “Foram 10 reais”. Ela arregalou os olhos e disse: “Nossa, que mão de vaca”. Passados alguns dias, relembrei que ela ainda me devia dinheiro e ignorava e fingia que não estava escutando. Andava pelo escritório como se eu tivesse feito algo terrível. Outras pessoas notaram aquilo e perguntaram o que estava acontecendo. Expliquei e recebi olhares surpresos: “Mas você é homem”, “Ela é mulher”, “O homem deve ser cavalheiro”, etc. Decidi então sugerir a todos no escritório que dividissem a parte dela. Já que sou o mesquinho do escritório... © gp800 / pikabu

“Mensagem em um shopping”

Peço encarecidamente para não subir no vaso sanitário. Lembre-se de que você não está em um chiqueiro. Também peço para não tirar as lâmpadas do lugar...Felicidades no trabalho!

  • Estava sentado na van de costas para o motorista. Tirei a carteira do bolso e caiu uma moeda de um real no chão. Um rapaz que estava sentado ao lado viu a moeda no chão, se abaixou e depois entregou à mulher que estava sentada na minha frente (achando que a moeda fosse dela). A senhora, então, só olhou para ele, agradeceu e colocou a minha moeda no próprio bolso. © RiaSkoosa / pikabu

  • Em abril, renovamos a cozinha e mudamos os móveis. O sofá que tínhamos ainda estava em perfeitas condições. Por isso, não queria simplesmente jogá-lo fora e perguntei ao meu vizinho: “Sérgio, não precisa de um sofá de canto?” Ele disse que não precisava. Pedi, então, somente para me ajudar a levá-lo para um local de descarte. Ele me ajudou. Mais tarde, à noite, olhei pela janela e vi que Sérgio estava arrastando o sofá de que “não precisava” para dentro de sua casa. © Alexeich56 / pikabu

Para quem jogou fora o aparelho de TV ORION: entregue o controle, você não vai precisar dele de qualquer jeito. Tel:

  • Vivia com meu pai e minha madrasta. Quando criança, tínhamos um quarto na casa que vivia trancado com chave. Esse quarto era separado para as coisas da minha madrasta, incluindo doces e guloseimas que ela oferecia aos seus filhos biológicos. Felizmente, esses tempos já acabaram. Hoje em dia, estou casada e tenho meu filho. Não pude, no entanto, deixar de imaginar a seguinte situação: meu filho de 4 anos jogado no chão tentando olhar pela brecha da porta como as outras crianças ganham sorvete e chocolate dentro do quarto, e ele não. © anybodyindark / pikabu

  • Nos difíceis anos 90, o colega do meu pai deveria ter conseguido um apartamento do Estado por ser oficial do Exército. O tamanho do apartamento seria proporcional ao tamanho da sua família. O problema é que o oficial era solteiro. Por isso, ele teve a ideia de falar com uma ex-colega de classe e pedir para se passar por sua esposa. Ela não era casada, mas tinha dois filhos. Assim, ela aceitou e ele conseguiu um apartamento bem maior. Depois disso, ela deveria voltar para sua cidade, mas decidiu se “aproveitar” da situação. A mulher conseguiu convencê-lo a dar uma quantia em dinheiro pela parte que seria dela no apartamento e ele aceitou. © torbova / pikabu

E você, conhece alguém mesquinho? Conte qual foi a situação que mais te deixou de boca aberta!

Imagem de capa Morrigansir / pikabu
3-36
102k