Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Modelo com síndrome de Down prova que você é a única pessoa capaz de definir sua própria beleza

Se existe alguém capaz de sonhar grande e perseguir seus objetivos, esse alguém é Chelsea Werner. Ela é a prova viva de que ninguém deve julgar pelas aparências e que lutar para realizar os próprios sonhos sempre traz grandes recompensas. Ao desafiar preconceitos envolvendo a síndrome de Down, Chelsea não apenas tornou-se uma modelo internacionalmente conhecida, como também foi medalhista olímpica em quatro ocasiões.

Nós, do Incrível.club, estamos muitos felizes por compartilhar com você a história de Chelsea. Acompanhe:

Tudo começou com Chelsea contrariando as expectativas ao tornar-se uma ginasta

Chelsea nasceu na cidade norte-americana de Danville, na Califórnia, e só começou a dar os primeiros passos com cerca de dois anos, em decorrência da síndrome de Down. Seus pais sempre recorreram a diferentes esportes com o objetivo de estimular a filha, e no fim das contas, toda a energia positiva presente, sobretudo em competições de ginástica, construiu em Chelsea o sonho de tornar-se uma atleta. Ela começou a carreira no esporte com oito anos de idade, apesar de os médicos afirmarem que seu tônus muscular era prejudicado.

E tornou-se campeã mundial

“Sou uma pessoa muito positiva, e não vejo as coisas como limitações. Sou muito teimosa e trabalho duro. A maneira como meus pais me criaram fez com que eu me sentisse bem comigo mesma,” afirma. Sua dedicação, sua perseverança e seus sacrifícios permitiram que ela se consolidasse como atleta renomada. Chelsea foi campeã quatro vezes nos Jogos Olímpicos Especiais dos EUA e, aos 27 anos, já podia se gabar de ser bicampeã mundial.

Depois disso, ela descobriu o mundo fashion

Porém, um novo interesse surgiu na vida de Chelsea quando ela descobriu o universo fashion. Enquanto sua carreira de ginasta profissional continuava firme, a determinação e a perseverança tão características de sua personalidade deram a força necessária para que ela resolvesse bater na porta de várias agências de modelo. Mesmo tendo sido rejeitada pelas empresas, ela começou a postar fotos na internet, o que acabou levando-a, finalmente, a assinar contrato com uma agência.

Nesta entrevista, Chelsea afirmou que “virar modelo foi algo que simplesmente aconteceu”. A mãe da jovem acrescentou: “Isso aconteceu por meio da ginástica, e rendeu um agenciamento pela We Speak Model Management”.

Chelsea trouxe ao mundo da moda uma mudança positiva

We Speak é uma agência com sede em Nova York que vem empreendendo esforços no sentido de proporcionar uma mudança positiva nos mercados da moda e da publicidade. Para tanto, aposta em posturas positivas, em um estilo de vida saudável e em levar materiais exclusivos para diante das câmeras. E Chelsea é o exemplo perfeito de tudo isso. Ela mostra que ser uma pessoa única vai muito além daquilo que costuma ser rotulado como “perfeito”. Hoje, com seu incrível sucesso, ela vem garantindo uma boa dose de diversidade ao mundo fashion.

Ela não é apenas uma modelo na frente da câmera

As centenas de curtidas e de comentários que Chelsea recebe nas redes sociais provam que está mais do que na hora de a indústria da moda passar por algumas mudanças. Nesta entrevista, a jovem conta qual a sensação de ser vista como inspiração: “Eu adoro! Ouço muito isso vindo de pais de crianças bem pequenas. Quando posso ajudar a espalhar esperança para todos, me sinto muito feliz e orgulhosa!”

Ela vem conquistando seu espaço no esporte e na moda, então podemos dizer que não há nada capaz de fazer com que interrompa a busca por seus sonhos. E a melhor parte de tudo isso é que ela se dedica àquilo que mais ama!

O que achou desta história? Você concorda com a ideia de que ter características únicas é mais importante do que ser perfeito? Acha que cada pessoa é capaz de definir seu próprio conceito de beleza? Comente!