Incrível

Como reconhecer um brasileiro em férias no exterior (e o que os estrangeiros mais gostam na gente)

5-15
18k

Você está no metrô de Londres, onde as pessoas costumam ser bem sérias. Aí entra um grupo falando alto e rindo sem parar. São brasileiros, com 99,9% de certeza. No Central Park, em Nova York, uma moça pacientemente espera o esquilo fazer “pose” para a foto. Mais uma atitude que eleva o ponteiro do “brasileirômetro”, pois, segundo os novaiorquinos, só brasileiros fotografam esquilos.

Está certo que todos os povos têm seus jeitos e costumes, alguns positivos, outros meio inoportunos (dependendo do ponto de vista). Mas as características típicas dos brasileiros são tantas que dá para fazer uma boa lista dos nossos comportamentos recorrentes em viagens.

Foi o que o Incrivel.club fez: um apanhado de hábitos, situações e comportamentos que identificam os brasileiros em passagem pelo exterior muitas vezes instantaneamente — só de bater o olho! Veja se você já não presenciou — ou foi protagonista — de algumas das cenas a seguir... E não perca o bônus que mostra as razões de sermos tão queridos pelos estrangeiros, apesar de tudo!

1. Em grandes centros comerciais, como Nova York, Miami ou Londres, é fácil reconhecer um grupo de brasileiros: eles carregam muitas sacolas de compras. Muitas!

2. Entram nos lugares falando alto — e rindo muito!

3. Falam e riem alto em qualquer lugar, inclusive nos inadequados, como o interior de uma igreja — com o padre celebrando a missa.

4. Entram em qualquer lugar perguntando: “Tem wi-fi? Qual é a senha?”

5. Usam tênis, não importa o que estejam vestindo.

6. O tênis do brasileiro no exterior é sempre novinho em folha: foi a primeira coisa que ele correu para comprar assim que desembarcou.

7. Se estiver muito calor, usam Havaianas

8. Acham muito natural entrar em lugares cerimoniosos, como a Basílica de São Pedro, em Roma, usando Havaianas.

9. Acham divertido e pitoresco comprar Havaianas num magazine estrangeiro por quatro vezes o preço cobrado no Brasil.

10. Usam camisetas de times de futebol do Brasil ou da Europa. Se a camiseta for da Seleção Canarinho, 99% de chance de ser brasileiro.

11. Se não estiverem com camisa de time, provavelmente estarão vestindo grifes como Abercrombie & Fitch, Hollister, Aeropostale, Tommy Hilfiger ou GAP.

12. Se houver uma fila enorme na porta de qualquer uma dessas marcas, por causa de uma megapromoção relâmpago, tenha certeza de que cerca de 80% são brasileiros.

13. Sensualizam nas fotos em lugares pouco adequados, como na frente da tumba de um faraó (comportamento também conhecido como Síndrome de Nana Gouvêa)

14. Bebem Coca-Cola em qualquer refeição.

15. Numa lanchonete onde só tem Pepsi, estarão reclamando: “Puxa, mas não tem Coca?”

16. Acreditam que, se falarem português lentamente (e em voz alta), o garçom vai entender.

17. Logo no primeiro dia de viagem, já estão reclamando que o café é ruim.

18. Depois de três dias, manifestam saudade do feijão com arroz e da feijoada.

19. Reúnem-se em cadeias de restaurantes e cafés que estão carecas de conhecer dos shoppings do Brasil, como McDonald’s e Starbucks.

20. Tiram fotos de esquilos (segundo o canal de YouTube Tim Explica, só brasileiros fazem fotos de esquilos nos parques americanos ou europeus)

21. São os primeiros a começar a dançar numa festa.

22. Levam para a festa pessoas que acabaram de conhecer no bar, no café ou na balada. De preferência, uma turma de 10 penetras.

23. São os últimos a sair da festa, ainda bastante animados, perguntando: “Ué, que sem graça, festa aqui acaba cedo, não acha?”

24. Adulto usando aparelho nos dentes? Pode ter quase certeza de que é brasileiro!

25. Mulheres usando salto em lugares pouco indicados, como o solo acidentado de um sítio arqueológico de ruínas romanas, têm grande chance de ser brasileiras.

26. Em Paris, fazem brincadeiras visuais com a Torre Eiffel

27. Em países de língua espanhola, pedem “Cueca-Cuela”.

28. Em restaurantes da Itália, fazem piada (em voz alta, claro) com o molho à putanesca do cardápio. E saem reclamando: “Ah, pizza brasileira é bem melhor!”

29. Voltando da Argentina, portam caixas e caixas de alfajores. E mais algumas dezenas de potes de doce de leite.

30. Voltando de Orlando, usam orelhas de Mickey e Minnie ou boné do Pateta no avião.

31. São facilmente encontrados em lojas de souvenir de qualquer cidade do mundo, comprando todo tipo de bugiganga: miniaturas de monumentos, canecas do tipo “I ♥ NY”, imãs de geladeira com a cara da rainha da Inglaterra e camisetas que certamente vão furar na primeira lavada.

32. São facilmente encontrados, em grandes bandos, em qualquer loja Apple do planeta.

Bônus: o que os estrangeiros mais gostam nos brasileiros

OK, nosso comportamento no exterior muitas vezes é típico, engraçado, atrapalhado e, em alguns casos, meio sem noção mesmo. Mas há qualidades dos brasileiros muito admiradas (e até invejadas) por quem vem de fora.

A jornalista gaúcha Laura Shemckel fez uma pesquisa com mais de 40 estrangeiros que viviam ou estavam de passagem pelo Brasil e chegou às 10 características bem nossas e muito positivas mais citadas pelos entrevistados.

  • Abraço: europeus e americanos não são tão calorosos e admiram nosso hábito de abraçar e cumprimentar com beijinhos.
  • Festas: os estrangeiros acreditam que nossas festas são mais animadas e duram mais. Isso porque na maioria dos países da América e da Europa há restrições de horário para festejar e para vender bebidas.
  • Atendimento: a gente vive reclamando disso no Brasil, mas os estrangeiros dizem que nosso atendimento no comércio e em outros serviços é mais alegre e cordial.
  • Jeitinho: se mal interpretado, o “jeitinho brasileiro” pode fazer crer que gostamos de levar vantagem. Mas os estrangeiros preferem ver nosso jogo de cintura com bons olhos. Pare eles, temos capacidade de improvisação e adaptação.
  • Bom tratamento: estrangeiros sentem-se bem recebidos no Brasil.
  • Compartilhar bebidas: “Hmmm, prova aqui a minha caipirinha! Tá uma delícia!” Quem vem de fora se admira com esse hábito, pois em geral não é costume compartilhar o copo no exterior.
  • Higiene: somos limpinhos e tomamos banho diariamente. Isso pega bem!
  • Boa forma: a percepção de quem nos vê de fora é de que cultuamos o corpo e cuidamos bem da nossa saúde. Estamos bem no filme.
  • Carona: nosso hábito de dar e de pegar carona não é comum na Europa, por exemplo. E eles veem isso como um lindo ato de gentileza.
  • Almoço: em alguns países como Holanda, Nova Zelândia e Inglaterra, o almoço é algo corrido, tipo sanduíche ou saladinha pronta comprada no supermercado. Eles só vão fazer uma refeição mais completa à noite e acham um barato nosso hábito de parar, sentar e bater um pratão ao meio-dia.

Você sabe identificar um brasileiro no exterior só de bater os olhos? Ou tem algum hábito bem brasileiramente típico quando viaja por aí? Conte suas experiências nos comentários!

5-15
18k