Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

11 Vilões de novelas que fizeram tanto sucesso que acabaram por se tornar os queridinhos do público

Se você é daquelas pessoas que adoram acompanhar as tramas das novelas brasileiras, deve saber muito bem quais personagens emblemáticos já marcaram a história da televisão. E o que seria de uma trama sem um vilão?

Hoje, o Incrível.club resolveu relembrar alguns vilões que fizeram sucesso na história da teledramaturgia brasileira. E aí, que tal descobrir quem entrou na lista?

Carminha (Avenida Brasil)

Adriana Esteves, a atriz que interpretou Carminha, talvez não pensasse na sua personagem como uma vilã. Porém, isso não mudou o fato de ela ser lembrada por suas maldades, que impactaram principalmente uma outra grande personagem da trama, Nina.

A novela foi reprisada no início de 2020 e, mesmo já tendo assistindo à primeira exibição, os fãs continuaram torcendo pela vilã.

Nazaré Tedesco (Senhora do Destino)

E dá para esquecer um dos mais famosos memes da Internet? Mas antes de virar meme, a personagem foi considerada pelo público como uma das vilãs mais “icônicas” da teledramaturgia brasileira.

Com senso de humor único, mas sem perder a maldade que caracterizou a personagem como vilã, Nazaré tem admiradores pelo país até hoje.

Raquel (Mulheres de Areia)

Quando o remake de Mulheres de Areia foi ao ar pela primeira vez, provavelmente muita gente aqui não tinha nem nascido ou não tinha idade para assistir. A novela foi reprisada diversas vezes, conquistando assim o público e a admiração de várias gerações.

A obra contou com o esforço da atriz Gloria Pires que desempenhou o papel das irmãs gêmeas Raquel e Ruth. A atriz conta que a cena memorável da briga das duas foi regravada 11 vezes.

Chayene (Cheias de Charme)

Depois que o grande público conheceu a vilã de Cheias Charme, os bordões de Chayene começaram a fazer parte do dia a dia de muita gente. Afinal, como esquecer os momentos em que a personagem chamava suas funcionárias de “empreguetes”?

A vilã fez tanto sucesso com o público, que mesmo a cantora sendo apenas uma personagem de ficção, conquistou um fã clube expressivo.

Félix Khoury (Amor À Vida)

Também tem espaço para a ala masculina no hall seleto de vilões que conquistaram o público. Félix foi um daqueles personagens que dividiram opiniões. As maldades do vilão eram imperdoáveis para boa parte do público.

Talvez um dos grandes triunfos do personagem tenha sido o seu arrependimento, o que trouxe à tona a discussão sobre a possibilidade de uma pessoa má se tornar boa e se regenerar.

Odete Roitman (Vale Tudo)

Odete Roitman ficou tão popular entre o público, que até o último dia de vida da atriz que interpretava a personagem, Beatriz Segall, ela foi lembrada de seu sucesso. Entretanto, a atriz confessou que não conseguiu conviver com essa lembrança.

A atriz optou em não viver mais papéis de vilãs, nem falar mais da personagem que garantiu seu prestígio. O que não impediu que o público continuasse relembrando a trama que marcou gerações.

Laura Prudente (Celebridade)

Antes de dar vida à personagem Chayene de Cheias de Charme, a atriz Claudia Abreu já tinha feito o seu legado como vilã na novela Celebridade. Dessa vez, a personagem Laura Prudente protagonizou uma das cenas mais memoráveis da televisão brasileira.

Como esquecer a cena da briga no banheiro entre Maria Clara e Laura? O episódio ainda é lembrado até hoje por quem assistiu.

Olavo (Paraíso Tropical)

E para completar o time de vilões da ala masculina, o personagem de Wagner Moura também deixou o seu legado. O ambicioso Olavo de Paraíso Tropical ganhou o público por seu romance tórrido com a garota de programa Bebel.

Para o ator que interpretou o personagem, Olavo mostra até que ponto a barbaridade e a ambição podem chegar.

Flora (A Favorita)

Você se lembra da música “Que beijinho doce, que ele tem? Depois que beijei ele, nunca mais beijei ninguém”? A música eternizada pelas personagens de Flora e Donatela não sai da cabeça de muita gente até hoje.

Já Flora, personagem interpretada por Patrícia Pillar, ganhou o respeito do público por conta da trama. Muita gente teve dúvidas se a personagem era mesmo a vilã, fato que surpreendeu a audiência.

Clara (Passione)

Há quem diga que Clara nunca enganou ninguém sobre ser uma grande vilã. Por trás de uma boa conduta, ela mostrava ter seus planos arquitetados desde o início da sua jornada. Fingindo-se ser uma moça doce, conquistou o coração do italiano Totó, sem ele saber que ela já estava de olho na fortuna dele.

A personagem interpretada por Mariana Ximenes ganhou o público. O autor da trama, Silvio de Abreu, contou ainda que a personagem foi responsável por mais mortes durante a história.

Bibi “Perigosa” (A Força do Querer)

romântica e apaixonada Bibi (Juliana Paes) vê sua vida se transformar após o término do namoro com o promissor advogado Caio (Rodrigo Lombardi) e se jogar de cabeça em uma grande paixão com o estudante de química Rubinho (Emilio Dantas). Muitos anos se passam, a vida faz com que Caio e Bibi se reencontrem, mas muita coisa mudou — e nem tudo foi para melhor!

A transformação da personagem de Juliana Paes, de uma jovem romântica, indecisa e inocente em uma mulher forte, batalhadora e que sabe escolher o lado certo, na nossa opinião, foi o que fez o público se apaixonar pela “Bibi”.

A personagem vivida por Juliana Paes foi inspirada na história de Fabiana Escobar, que atualmente é diretora e roteirista. A Fabiana “de verdade” contou ainda que não se sente ofendida por ser relembrada como “Bibi Perigosa”.

E você o que achou da nossa lista? De que vilão você mais gostou? E qual foi o que mais te deixou intrigado? A gente quer saber! Ah, aproveita e não deixa de mandar esse post para quem também é noveleiro de carteirinha.