10+ Hábitos comuns dos indianos que podem ser inusitados para o resto do mundo

Colorida, exótica, enriquecedora, a Índia é um país de cultura tão rica, que pode ser discutida em conversas por horas a fio. Lá, tudo é diferente: clima, língua, roupas, costumes. Até mesmo as atividades diárias mais banais, aparentemente realizadas da mesma forma em qualquer canto do mundo, são feitas de um jeito especial pelos indianos.

A redação do Incrível.club se certificou, mais uma vez, que os habitantes da terra de Gandhi ainda não se cansaram de nos surpreender. No final do post, um bônus: os indianos têm um sistema de higiene bucal um pouco diferente; e os homens tradicionalmente usam roupas, que muitos de nós jamais usaríamos. Por isso, confira!

1. Aproximadamente uma em cada cinco mulheres usa produtos de higiene pessoal durante os dias “críticos”

Por volta de menos de 20% das indianas de áreas provinciais usam absorventes. Nas grandes cidades, esse número pode aumentar para 50%. O motivo nem sempre é financeiro, apesar de ser um fator determinante.

Para as mulheres locais, menstruação pode ser um tabu: por isso meninas pequenas, muitas vezes, nem sabem o que isso significa até precisarem lidar diretamente com a situação. Para alguns, a mulher é considerada “impura” durante esse período e, normalmente, passa a maior parte do tempo dentro de um quarto isolado, ou fora de casa. A maioria, portanto, opta por esconder a própria menstruação. Algumas garotas, ainda, evitam ir à escola até os dias “críticos” passarem.

Além disso, produtos de higiene feminina na Índia são considerados um luxo, não uma necessidade. Muitas preferem gastar esse dinheiro com cosméticos.

Assim, em vez de os habituais absorventes higiênicos, tampões e coletores, uma grande parte das mulheres usa produtos mais acessíveis, como panos, feno e, até mesmo, areia ou cinzas.

2. O chão também pode ser considerado um móvel

Indianos criados sob as tradições mais antigas muitas vezes não usam camas, cadeiras ou mesas — dormem, comem e sentam no chão. Aliás, dormir no chão pode ser benéfico: não haverá a necessidade de ar-condicionado; as costas não ficarão doloridas e o sono será profundo como o de um bebê.

Para preparar o local, basta colocar um tapete no chão. Isso significa que você não precisará arrumar a cama na manhã seguinte: será suficiente enrolar o tapete e deixá-lo num canto do quarto, o que também libera mais espaço.

3. Alguns jovens frequentemente dormem com os pais

Estamos falando sobre os adolescentes e as pessoas maiores de idade. É uma prática comum no país, e nenhum membro da família se sente constrangido ou desconfortável por estar nessa situação.

Embora haja quartos suficientes na casa, a família inteira pode dormir em apenas um deles. Por quê? Pais e filhos na Índia geralmente têm um laço espiritual bastante acentuado e gostam de cuidar uns dos outros, o que pode ser difícil de compreender para aqueles que cresceram em outras culturas.

4. Uma hábito normal de muitas indianas é passar óleo no couro cabeludo

Essa tradição remete a elementos da medicina alternativa. Algumas indianas passam diversos óleos no couro cabeludo diariamente: não é à toa que têm fama de terem cabelos saudáveis e resistentes.

Um dos produtos mais populares é o óleo de coco. Muitas pessoas preferem criar versões caseiras em vez de usarem produtos comerciais. Além disso, acredita-se que, quando aplicado nos cabelos grisalhos, pode restaurar a cor.

Na Índia, é quase considerado uma blasfêmia não usar óleos na cabeça. Para nós, seria como se um amigo parasse de escovar os dentes ou de tomar banho.

5. Ir ao médico pode ser visto mais como uma loucura do que como uma prática comum

Existe até uma brincadeira de que todos os indianos são médicos certificados. Com algumas exceções, muitos habitantes locais preferem se automedicar ao invés de ir a uma clínica médica. Tal comportamento pode ser explicado por diversos motivos:

  • é muito mais barato tomar uma ou duas colheres de mel do que comprar remédios prescritos por um médico;

  • muitos realmente acreditam que não exista uma doença que não possa ser tratada com cúrcuma, mel ou queijo quark;

  • os moradores locais podem rir de pessoas que vão ao médico por conta de uma gripe simples, por isso a visita a uma clínica deve ser reservada para casos mais graves.

A oposição à medicina clássica também pode estar associada às tradições: se alguns passaram séculos se tratando com os três ingredientes mencionados acima, por que mexer em time que está ganhando?

6. Muitas meninas tentam clarear a pele do rosto e do corpo com vários métodos diferentes, incluindo alguns bastante perigosos

Para alguns indianos, o ideal de beleza é ter tons mais claros de pele. Quanto mais clara a pele, mais bonita pode ser considerada a mulher. Até hoje, muitas indianas ao verem que alguma amiga de pele mais escura se casou, dizem que ela teve sorte por encontrar um marido que não se importou com a coloração da pele da esposa.

Como consequência, há uma enorme quantidade de produtos cosméticos clareadores no mercado local. O problema? A maioria dos cremes consiste em uma mistura nociva de esteroides, hidroquinona e tretinoína. O uso prolongado de tais substâncias pode levar à hiperpigmentação e a outros graves efeitos colaterais.

E não se trata apenas de produtos cosméticos: algumas também têm o costume de esfregar escovas de cerdas duras contra a pele na tentativa de “limpar” as áreas mais escuras.

7. Em alguns lugares, há ainda a prática de tomar banho à moda antiga — com um balde e usando um banquinho

Nem todos têm banheiros equipados em casa, por isso uma grande parte da população ainda toma banho usando algum banco de apoio para sentar, ou no próprio chão, e recolhendo água com um balde. E a água que sobra após o banho, muitas vezes, é ainda usada para lavar roupa.

Aliás, não apenas os habitantes locais tomam banho dessa forma, mas turistas também, quando reservam hotéis de baixo custo ou alugam quartos e casas em áreas provinciais.

Pode parecer loucura para muitos de nós, mas, como alguns indianos já afirmaram, não leva muito tempo para se acostumar com esse estilo de vida. Além de tudo, ajuda a economizar, não é?

8. Muitos ainda são bastante supersticiosos

Há inúmeras superstições indianas e, cada vez mais, os jovens estão se recusando a segui-las. Entretanto, uma grande parte mais velha ainda respeita algumas regras implícitas, como:

  • não se pode varrer o chão após o pôr do sol;

  • depois de escurecer, não se deve cortar as unhas;

  • às terças e aos sábados não é permitido comer carne;

  • antes de sair de casa, é preciso comer uma colher de queijo quark;

  • se alguém for presentear outra pessoa com um envelope, é importante colocar uma moeda dentro para dar sorte;

  • pendurar limão e uma pimenta na porta de entrada da casa pode afastar mau-olhado.

Muitos indianos também acreditam que joias atraem boa sorte. No entanto, não basta apenas ir a uma loja comprar uma pedra que tenha gostado. A crença diz que é importante, primeiro, consultar um astrólogo que, após fazer a avaliação devida, escolherá o talismã mais adequado.

Curiosamente, muitos homens e mulheres também escolhem seus parceiros baseando-se nas informações astrológicas.

9. Muitos abordam pessoas mais velhas chamando-as de “tios” ou “tias”, mesmo que não as conheçam

Na Índia, assim como no Brasil, é bastante comum usar as denominações “tio” e “tia” para se dirigir a pessoas mais velhas. Isso acaba deixando muitos estrangeiros confusos quando vão ao país a trabalho e precisam se comunicar com os moradores locais. Para alguns, seria um pouco estranho se alguma colega de 20 anos se dirigisse ao outro colega de 30 anos, dizendo algo como: “Bom dia, tio! Como passou o final de semana?”

Pode ainda ser considerado indelicado chamar pessoas mais velhas pelo próprio nome. Geralmente, esse é um hábito adotado por pessoas de famílias com menor poder aquisitivo ou pouco instruídas.

10. Até mesmo o ato de beber água pode ser considerado especial

É sabido que existe uma regra: deve-se beber a água de modo que os lábios não encostem na boca da garrafa, do copo ou de qualquer outra louça. A justificativa é evidente: higiene. Na Índia, não é incomum ver diversas pessoas bebendo da mesma garrafa ou xícara.

Os habitantes locais criaram até frases engraçadas para o assunto, como “Não beije a garrafa, ela não é um sapo!”

Bônus № 1: alguns homens usam saias, e isso não tem nenhuma relação com suas preferências românticas

Essa saia é chamada de lungi, uma espécie de sarongue retangular, e deve ser enrolada ao redor da cintura ou do quadril. É considerada uma peça do vestuário masculino. As lungi podem ser usadas como uma roupa comum ou como pijama. A escolha da vestimenta pode ser justificada pelo clima local, quente e úmido. Calças, portanto, não seriam particularmente confortáveis para o dia a dia.

De acordo com os adeptos dessa moda, elas são muito agradáveis: leves, arejadas e não grudam nas pernas.

Bônus № 2: limpam a língua com raspadores especiais de metal com a mesma frequência que nós escovamos os dentes

Após escovar os dentes, os indianos costumam limpar a língua com um aparelho metálico especial. Muitos, ao viajarem para países do Ocidente, ficam surpresos em não encontrar tais raspadores em lojas comuns. Precisam, muitas vezes, comprá-los na Internet ou, talvez, encontrar estabelecimentos que vendam produtos indianos.

Você já foi à Índia? O que achou mais interessante no cotidiano da vida local? Compartilhe conosco!

Compartilhar este artigo