Incrível
Incrível

10 Celebridades que abriram o próprio negócio, mas não apenas para ganhar dinheiro

Lucrar com um negócio novo e próprio costuma ser bem desafiador, já que exige muita perseverança e trabalho duro. Mas para algumas celebridades, o mundo dos negócios não se trata apenas de ganhar dinheiro — envolve também a responsabilidade de fazer do mundo um lugar melhor.

O Incrível.club preparou uma lista com famosos que, apesar da vida de luxo e da agenda atribulada, vêm inovando na criação de negócios voltados a contribuir com o bem da comunidade.

1. Jon Bon Jovi

Em 2011, Jon Bon Jovi e a esposa, Dorothea Hurley, abriram o JBJ Soul Kitchen, restaurante comunitário sem fins lucrativos que serve refeições tanto a clientes que podem pagar por elas quanto para pessoas necessitadas. É isso mesmo: por lá, é possível comer uma refeição deliciosa sem pagar nada. O cardápio não mostra o preço de cada prato, e os visitantes são estimulados a fazer uma doação.

Mas se a pessoa não tiver meios de fazer a doação, pode trocar a refeição pelo trabalho voluntário na cozinha. O restaurante serve alimentos vindos diretamente dos produtores, oferecendo um programa de “pagamento antecipado”: cada 20 dólares (cerca de R$ 103) garante a oferta de refeições para pessoas sem condições de doar.

2. Jessica Alba

Em 2011, Jessica Alba fundou a The Honest Company, empresa amiga do meio ambiente que vende produtos infantis, de cuidados pessoais e de limpeza. Considerada uma das mais ricas mulheres a construir a própria fortuna nos EUA, Alba teve a ideia de abrir o negócio por causa da primeira filha, Honor, e de seu próprio histórico de doenças infantis. A The Honest Company oferece alternativas aos produtos comuns para o cuidado das crianças, que trazem compostos químicos e ingredientes prejudiciais.

3. Jaden Smith

Com apenas 11 anos, Jaden Smith abriu a Just Water, que comercializa água mineral em embalagens recicláveis feitas à base de plantas a partir de um processo sustentável. Ele começou a desenvolver a ideia ao ver uma garrafa plástica boiando ao seu lado enquanto surfava no Oceano Pacífico. A partir daí, ele passou a refletir sobre a poluição presente no mar. Com o apoio dos pais famosos, Will Smith e Jada Pinkett-Smith, Jaden resolveu fazer algo a respeito, criando uma empresa voltada à substituição de garrafas plásticas comuns por uma alternativa muito menos agressiva para o meio ambiente.

4. Paul Rudd e Jeff Dean Morgan

Era uma vez uma adorável loja de doces vintage que existia na cidade americana de Rhinebeck, Nova York, chamada Samuel’s of Rhinebeck. Ela foi aberta em 1994 por Ira Gutner, que batizou o estabelecimento em homenagem ao seu tio Sam, responsável por apresentá-lo ao mundo das docerias durante a infância. Infelizmente, o querido tio faleceu de repente em abril de 2014, deixando todos os fãs da loja consternados e de coração partido.

Entre os apaixonados pela loja estava os atores Paul Rudd e Jeff Dean Morgan. Eles gostavam tanto do lugar que tomaram a iniciativa de assumir o controle e evitar que fechasse as portas. Os dois famosos, junto com as respectivas esposas e um terceiro casal, são hoje os proprietários daquela que agora se chama Samuel’s Sweet Shop (A Loja de Doces do Samuel).

5. Steve Carell

Em 2009, o ator de The Office, Steve Carell, comprou o conhecido Armazém de Marshfield Hills, situada em seu estado natal de Massachusetts, EUA. Steve e a esposa, a atriz Nancy Carell, cresceram em Massachusetts, e até hoje passam os verões na cidade de Marshfield Hills.

Foi a irmã de Nancy quem informou que o estabelecimento estava à venda. E enxergando naquilo uma oportunidade para ajudar na preservação de uma parte da história, Steve firmou imediatamente um trato para adquirir o espaço. Em uma entrevista, ele disse ver na loja um espaço onde as pessoas podem vivenciar a sensação de pertencer a uma comunidade. Steve considera ainda que locais como sua loja têm se tornado cada vez mais raros, esperando manter vivo o armazém histórico.

6. Ed Norton

Em 2011, Edward Norton, junto ao produtor de filmes Robertson e os empresários Robert e Jeffrey Wolfe, criaram a CrowdRise, plataforma de financiamento sem fins lucrativos voltada a causas sociais. A originalidade da plataforma é transformar a contribuição em algo divertido, por meio de funcionalidades de sua rede social, concursos e um sistema de pontos.

7. Pharrell Williams

Quem poderia imaginar que dá para fazer fios a partir de plástico, não é mesmo? Bem, Pharrell Williams e sua equipe na Bionic Yarn imaginaram. Fundada em 2010, a Bionic Yarn fabrica um tipo de fio usando plástico descartado nos oceanos. Esse fio é utilizado na produção de roupas, calçados, bolsas e até móveis. A empresa tem ainda se debruçado na construção de infraestruturas para coleta de plástico em vários pontos do litoral.

De acordo com Pharrell, a ideia central da Bionic Yarn é desenvolver a sustentabilidade e não ter de lançar resíduos no mar novamente.

8. Kristen Bell e Dax Shepard

O famoso casal formado por Kristen Bell e Dax Shepard criou a Hello Bello, uma startup que vende produtos para bebês como fraldas, lencinhos e protetor solar, tudo com componentes naturais. Aberta em 2019, a empresa tem por objetivo oferecer produtos de primeira qualidade sem que isso cause um rombo no orçamento dos pais. Em uma entrevista, Kristen e Dax afirmaram que alternativas desse tipo não devem ser exclusivas para os endinheirados, motivo pelo qual eles resolveram abrir seu negócio.

9. Hugh Jackman

Em 2009, Hugh Jackman conheceu Dukale, um comerciante de café na Etiópia, local de origem da bebida. Dukale mostrou a Hugh como eles produziam aquele delicioso café usando equipamentos simples e sem deixar nenhuma pegada de carbono. O ator sentiu-se inspirado diante do espírito e da liderança exercida por Dukale na fazenda, sem falar em sua risada. Foi quando ele percebeu que a história de Dukale precisava ser contada e que aquele café precisava ser apreciado. Hugh prometeu a Dukale que transformaria a ideia em realidade, dando origem à empresa Laughing Man Coffee.

10. Gina Rodriguez

Gina Rodriguez criou a Naja, linha de roupa íntima comprometida em causar um impacto social na contratação de suas funcionárias. A fábrica da companhia prioriza empregar mães solo e mulheres chefes de família, pagando acima da média salarial e oferecendo plano de saúde. Além disso, as escalas são flexíveis, de forma que as mulheres consigam conciliar o trabalho e o cuidado com os filhos. Como se fosse pouco, as funcionárias ganham livros, materiais escolares e merendas, tudo por conta da Naja.

Qual dos negócios acima mais tem o potencial de transformar o mundo, em sua opinião? Sabe de outros casos de famosos donos de empresas voltadas às transformações sociais? Deixe seu comentário!

Incrível/Gente/10 Celebridades que abriram o próprio negócio, mas não apenas para ganhar dinheiro
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos