Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Profissionais de RH contam como a roupa pode influenciar nos resultados de uma entrevista de emprego

6-91
59k

Segundo estudos, um empregador toma a decisão em relação à contratação ou não de um candidato nos primeiros 90 segundos da entrevista. A questão é que, nesse curto período, é possível avaliar apenas a aparência do candidato e alguns poucos aspectos de seu comportamento. Ou seja, a forma de se vestir tem um peso enorme nessa decisão e pode significar a diferença entre conseguir uma vaga ou continuar desempregado ou em um emprego de que não se gosta. A questão é: o que significa exatamente estar bem vestido para uma entrevista de emprego?

Nós, do Incrível.club, decidimos pesquisar como as roupas podem afetar a decisão final dos profissionais de RH. Acompanhe!

1. A escolha da cor influencia a percepção que o empregador tem do candidato

Uma pesquisa realizada pelo site de empregos CareerBuilder, mostrou de que forma as cores das roupas dos candidatos podem influenciar a escolha dos recrutadores. O cinza é frequentemente associado ao profissionalismo e ao pensamento lógico; o branco, à organização. O preto remete à liderança. Já o roxo e o verde costumam estar relacionados à autoconfiança e à criatividade. O azul, por sua vez, costuma ser visto como uma cor usada por gente que sabe trabalhar em equipe.

Por outro lado, algumas tonalidades costumam ser associadas a atributos negativos. O laranja, por exemplo, é considerado “cor de amadores”. Já o amarelo e o vermelho são vistos como entediantes.

2. Roupas exageradamente coloridas podem ser um sinal

As roupas de cores extravagantes podem estar associadas ao desejo de chamar atenção, mas causam o efeito oposto: o empregador pode duvidar da suposta “personalidade criativa” do candidato. Portanto, mesmo que você esteja em busca de uma vaga em uma área que exige criatividade e “pensamento fora da caixa”, evite abusar das cores chamativas.

Por fim, tenha em mente que o que você veste conta uma história a seu respeito. Você pode usar, por exemplo, acessórios como relógios, pulseiras ou óculos para destacar de maneira sutil atributos que considera positivos em seu comportamento. Mas lembre-se: em geral, visuais “limpos”, com um ou outro acessório estiloso se destacando, costumam fazer mais sucesso que o excesso de itens, independentemente da área em que se busca uma vaga. Por exemplo, deixar os óculos de sol na cabeça durante a entrevista é um sinal de mau gosto.

3. Conhecer o “código de vestimenta” da empresa pode fazer a diferença

Descobrir o código de vestimenta da empresa (o chamado “dress code”) antes da entrevista é fundamental para se sair bem em uma entrevista. E esse código varia enormemente em função da área de atuação do profissional. O visual predominante em uma agência de publicidade ou em uma produtora de vídeo, por exemplo, tende a ser bem mais informal que o utilizado em uma consultoria ou em um escritório de advocacia. O candidato deve parecer “parte da família” e compartilhar dos valores da empresa, que, claro, se manifestam também na forma como as pessoas se vestem. Participar de uma entrevista fora desse padrão é um ótimo caminho para não ser contratado.

Portanto, se você vai participar de um processo seletivo para uma vaga em áreas predominantemente criativas (fotógrafo, músico, designer, ator e publicitário, entre outras), é mais aconselhável usar roupas informais — sem exagerar, é claro. Esse mesmo padrão costuma valer para entrevistas em startups — empresas pequenas geralmente da área de Tecnologia, que tendem a ser mais informais.

4. O recrutador sabe quando um candidato está vestindo roupas novas e diferentes de seu estilo habitual

Se você decidiu comprar uma roupa especialmente para uma entrevista, é melhor usá-la pelo menos uma vez antes dessa entrevista. Assim será possível “testar” a peça e avaliar se você se sente confortável e age naturalmente com ela. Tenha em mente que “ir direto da loja de roupas para a entrevista” pode, por exemplo, fazer com que não se dê conta de uma etiqueta fixada na peça.

No caso de costumes masculinos e terninhos femininos, a primeira impressão de um empregador pode ser prejudicada por bolsos e fendas verticais ainda costurados. A fenda vertical é presa transversalmente com uma linha colorida para preservar a forma da peça durante o transporte. Após a compra, essa linha precisa ser removida, mas muitos se esquecem disso.

5. Uma roupa desconfortável sempre chama a atenção

É importante não confundir estilo e sobriedade com falta de conforto. Uma peça super elegante pode ser também super desconfortável e propensa a amassar. Detalhes desse tipo tendem a ter uma grande influência na autoconfiança de um candidato. Na dúvida, evite as peças excessivamente apertadas e os penteados ou as maquiagens muito diferentes — mesmo que, se vestindo assim, você fique um pouco diferente do código de vestimenta da empresa, que mostramos no item 3. Usar algo confortável o deixará mais à vontade na entrevista.

Você já conhecia alguma dessas recomendações? Já participou de alguma entrevista de emprego? Como se vestiu? Tem alguma história curiosa a respeito? Conte para nós nos comentários.

6-91
59k