Incrível

Eu tive um melanoma, e quero falar sobre como detectar esta doença a tempo

O melanoma é um dos tipos de câncer mais agressivos e perigosos. Porém, quanto mais cedo for feito o diagnóstico dessa doença, maiores serão as chances de cura. O herói do nosso post, Alexander Shutyu, teve sorte: ele desconfiou de uma pinta em sua pele a tempo e os médicos descobriram o melanoma em seu estágio inicial. Em seu twitter, Alexander falou em detalhes sobre o que aconteceu, na esperança de que isso pudesse salvar outras pessoas.

Incrível.club fez este post com objetivo de alertar as pessoas, e caso você suspeite de algo, procure um médico imediatamente. O post foi revisado pelo médico que acompanhou o caso de Alexander, mas não substitui o conselho de um especialista e não é um conteúdo científico, mas apenas para orientação.

  • No último verão eu descobri um melanoma, uma doença oncológica perigosa. Ela também é conhecida como a “rainha do câncer”. E como todos corremos risco, decidi fazer este post sobre o melanoma: como detectá-lo e curá-lo a tempo.
  • Todos nós podemos ter um melanoma. Nas últimas décadas, houve um aumento dos casos da doença. Um dos motivos foi a moda do bronzeamento. A principal causa deste tumor é a exposição à radiação ultravioleta.
  • Como o nome sugere, o melanoma se desenvolve a partir de melanócitos, que são as células responsáveis pela produção da melanina. Este é o pigmento responsável pela cor da pele, cabelos e olhos. É graças à melanina que temos uma grande variedade de tonalidades de pele. Ela também é responsável por escurecer a tez após a exposição ao sol.
  • O melanoma, no começo, pode não incomodar. Se descoberto nesta fase, basta removê-lo, junto com um pouco da pele ao seu redor, e não é preciso preocupar-se com câncer.
  • Poucas pessoas sabem identificar pintas suspeitas e procuram os médicos apenas quando elas começam a incomodar, crescer, sangrar, inchar ou quando surgem pequenas feridas. Nesta fase da doença o corpo já pode ter metástases.
  • O melanoma é perigoso não apenas por não se manifestar nos estágios iniciais, mas também porque é bastante agressivo quando gera metástase. Além disso, as células do melanoma espalham-se rapidamente por todo o corpo e reagem mal à quimioterapia e outros tratamentos.
  • O diagnóstico precoce do melanoma é essencial para que o índice de cura seja entre 95 e 98%, e isso salvou minha vida. Meu tumor foi descoberto cedo e removido. A doença não teve tempo de se espalhar por todo o corpo. No entanto, a confirmação de uma cura total só pode ser feita após 5 anos.
  • Durante esse período é preciso monitorar-se constantemente com um oncologista. Assim como fazer ultrassonografia dos linfonodos, tomografia computadorizada, e ficar de olho em novas manchas na pele.
  • Meu melanoma era como este, abaixo. Ele não era diferente das outras pintas do corpo. Mas se o observarmos através de um dermatoscópio, é possível perceber que é diferente.

  • Eu tinha conhecimento sobre melanomas, o que são e como são diagnosticados. Então fui ao médico só checar minhas pintas. Suspeitei, na verdade, que outros sinais eram malignos em vez do próprio melanoma. Mas o melanoma era completamente imperceptível.
  • O objetivo deste post é fazer você criar coragem e ir a um dermatologista. Juntamente com ele, faça um mapa dos seus sinais e, uma vez por ano, verifique as condições de sua pele. Comece dando uma olhada em seu próprio corpo.
  • Existem várias características para pintas “ruins”. Elas são todas distribuídas de acordo com o método A, B, C, D, E (sobre este método, o Incrível.club dá mais detalhes aqui):
    A (Assimetria) ‒ se o sinal for assimétrico, vá ao dermatologista.
    B (Borda) ‒ se as bordas crescem de forma desigual. Viu isso? Vá ao médico.
    C (Cor) ‒ cor heterogênea. Se a cor do sinal for diferente ou começar a desaparecer, corra para o médico!
    D (Diâmetro) ‒ o sinal começou a crescer ou a pinta já era grande no início? Vá ao médico, e não lesione a área!
    E (Evolução) ‒ mudanças no sinal. Crescimento, diminuição, inchaço — bem, você já entendeu para quem correr.
  • E, é claro, aos amantes de bronzeamento artificial e banhos de sol: esqueçam os salões de bronzeamento, não tomem sol das 10h às 16h e usem protetores solares.
  • Segundo todos os indicativos, eu estava fora do grupo de risco: cabelos e olhos castanhos e pele morena. Por isso, não se descuide. É bom sempre ter cuidado com sua pele, afinal todos estamos sujeitos aos raios solares.
  • As pessoas negras podem ter melanoma? Com certeza. A vítima mais famosa foi Bob Marley. Ele poderia ter sobrevivido, mas, por razões religiosas, recusou a amputação do dedão do pé, onde o melanoma apareceu.
  • Se suas pintas estiverem normais depois de visitar um dermatologista, não relaxe, monitore-as, especialmente se surgirem novas. As antigas raramente desenvolvem melanoma.
  • Se, após o exame, o médico tiver dúvidas sobre uma pinta, remova-a. Mas somente com um BISTURI e com uma incisão na borda dela — e não se esqueça de pedir ao médico para enviá-la para análise. Preferencialmente faça o procedimento sem laser! Ao “queimar” a pele, a análise do material não dará um resultado exato e, se for melanoma, alguns anos depois você pode ter uma surpresa na forma de metástase.
  • Se você foi diagnosticado, encare isso como um desafio. O tratamento do câncer é um processo de sete etapas, e os estágios iniciais do câncer são curáveis. Não tenha medo!