Incrível
Incrível

Como salvar 7 tipos de animais em situações de risco: atitudes cruciais

Ver-se em uma situação na qual é preciso ajudar um animal ferido ou abandonado é algo complicado. A regra número um é entrar em contato com um serviço de resgate para pedir uma opinião especializada. Na verdade, existem alguns casos em que é melhor nem intervir, como os que envolvem animais selvagens, a exemplo de guaxinins adultos. Porém, às vezes, o bicho está realmente precisando de ajuda humana, o que torna muito importante aprender como colaborar corretamente. No entanto, vale a pena ressaltar que é preciso estar sempre protegido, pois, animais podem transmitir doenças, ou atacar quem estiver tentando prestar auxílio.

Nós, do Incrível.club, queremos que todos os nossos leitores estejam preparados para diferentes cenários que podem surgir durante encontros com animais. Continue lendo para saber como agir, caso se veja diante de um bicho que precisa de ajuda!

1. Pássaro

Antes de tentar ajudar um pássaro por acreditar que ele esteja necessitando, verifique se o bicho está mesmo ferido e incapacitado de voar. Às vezes, as pessoas recolhem pássaros por pensarem que foram abandonados pelos pais, quando, no entanto, a mãe está ali por perto e logo voltará. Em casos assim, o humano prejudica mais do que ajuda. Se necessário, siga os seguintes passos:

  • Prepare uma caixa de papelão ou um saco de papel com espaço suficiente para abrigar o pássaro. Faça furos para a ave poder respirar e coloque algum tecido no fundo. Pode ser uma toalha ou camiseta, por exemplo.
  • Não esqueça de se proteger. Use algo para cobrir as mãos, como luvas, se tiver um par disponível. Assim, você se mantém a salvo de bicadas e de arranhões que podem ser causados pelos pés do pássaro, sem falar em possíveis parasitas e doenças.
  • Cubra o pássaro com algo como uma toalha, segure-o com as duas mãos, coloque-o dentro da caixa e feche a tampa. Após cerca de 15 minutos, você pode abrir a caixa e verificar se a ave se recuperou do choque e se pode sair voando.
  • Se não for o caso, ou se perceber que ele está gravemente ferido, procure por um centro destinado à recuperação de animais.

2. Golfinho

Na hipótese de se deparar com um golfinho encalhado, é possível tomar certas atitudes para aumentar as chances de o cetáceo sobreviver, pois, ele será incapaz de realizar tais ações por conta própria. Enquanto espera a chegada da equipe de resgate, você pode:

  • Manter o golfinho sempre fresco e molhado. Uma boa ideia é jogar água sobre o animal, evitando o furo usado para respiração. Do contrário, o golfinho não conseguirá respirar.
  • Também é possível recorrer a uma camiseta ou toalha, encharcadas em água fria. Além do furo de respiração, é importante evitar cobrir outras áreas, como as barbatanas dorsais e peitorais, e a ponta da cauda.
  • Os golfinhos não são acostumados à terra firme. Portanto, você pode cavar um buraco sob cada barbatana peitoral, bem como sob o peito do animal, enchendo-os com água. A técnica alivia a pressão e dá apoio à região do peitoral.
  • Prefira não mudar o animal de lugar para evitar novas lesões, e tenha em mente que o golfinho pode ter encalhado por conta de alguma infecção. Evite toques desnecessários, já que isso tende a deixar o bicho ainda mais estressado, podendo reagir na forma de um ataque.

3. Cachorro

É bem provável que um cachorro machucado esteja com dor e assustado, podendo até morder quem se aproxime. Isso vale sobretudo para animais que vivem na rua. Logo, é fundamental redobrar os cuidados na hora de auxiliá-los:

  • Aproxime-se lentamente do cão, falando com uma voz tranquila e sem fazer contato visual.
  • Coloque uma barreira entre você e o cachorro. A tampa de um porta-malas pode ser muito útil nesse momento.
  • Caso note que o animal está agindo de forma um tanto agressiva, recorra ao uso de uma focinheira para se proteger melhor. Mas isso só se o animal estiver respirando normalmente, sem vomitar nem apresentar sangramentos na boca. Se não tiver uma focinheira disponível, talvez valha a pena tentar fazer uma você mesmo.
  • Outra coisa capaz de ajudar o cachorro a manter a calma é colocar uma toalha sobre a cabeça dele.
  • Confira se há sinais de ferimentos, e só preste os primeiros socorros se souber como executá-los corretamente. Na hipótese de o bicho estar sangrando, faça pressão sobre o ferimento.
  • Ao transportar um cachorro machucado, garanta o máximo de estabilidade, evitando assim que a situação fique ainda pior. Uma boa alternativa é colocá-lo sobre uma superfície plana, ou usar uma toalha, ou um cobertor como maca.

4. Ouriço

Caso você encontre um ouriço cambaleando durante o inverno, ou mesmo sob a luz do dia, saiba que isso pode ser sinal de hipotermia, e que o animal precisa de ajuda.

  • Use luvas ou uma toalha para pegar o ouriço sem correr o risco de se machucar.
  • Coloque uma toalha ou papel de jornal amassado dentro de uma caixa de papelão. Em seguida, o ouriço dentro dela.
  • Encha uma garrafa com água quente, enrole-a em uma toalha e coloque-a na caixa.
  • Após fazer tudo isso, entre em contato com um centro de resgate animal.

5. Coelho

Encontrou um ninho de coelhos e a mãe não parece estar por perto? Saiba que nem sempre isso quer dizer que foram abandonados.

  • Espere anoitecer para ver se a mãe dos filhotes retorna, pois, o animal costuma cuidar da prole durante a noite. Caso ela não apareça, talvez seja necessário levar os filhotes a um centro de cuidados veterinários.
  • Se encontrar filhotes longe do ninho, tente achar o abrigo e levá-los até lá.
  • Na hipótese de se deparar com um coelho machucado, leve-o direto ao veterinário para ser tratado. Tenha cuidado e use luvas, ou outra coisa para proteger as mãos.
  • Não esqueça de segurar o coelho cuidadosamente. Eles não devem ser suspensos pelas orelhas, pernas ou pela nuca. Em vez disso, use ambas as mãos, com uma delas segurando o peitoral do animal e a outra apoiando a parte de baixo.
  • Transporte-o em uma caixa de papelão com um pouco de tecido no fundo.

6. Tartaruga

Em certas ocasiões, tartarugas fraturam os cascos ou membros tentando atravessar rodovias. Em casos assim, elas precisam da ajuda humana.

  • Geralmente, as tartarugas podem ser seguras pela parte de trás do casco, sendo necessário usar as duas mãos. Entretanto, é possível que tartarugas-mordedoras se sintam ameaçadas, e mordam suas mãos, caso você as deixe perto demais da cabeça do réptil. Assim, é melhor usar uma pá, ou o tapete do carro na remoção do animal.
  • Outra opção é segurar a base da cauda, passar a mão por baixo e erguer a tartaruga dessa maneira (imagem acima).
  • Coloque a tartaruga em um recipiente com uma toalha úmida no fundo.
  • Não dê comida nem água ao animal. Prefira deixá-lo quieto, sem encostar nele desnecessariamente.

7. Esquilo

Se encontrar um esquilo adulto ou jovem e ele não estiver machucado, não mexa com o bicho. Porém, caso se trate de um esquilo filhote, com menos de 15 centímetros de comprimento, fora a cauda, e se ela ainda não estiver bem peluda, é provável que o animal precise de sua ajuda para voltar aos cuidados da mãe.

  • Coloque arroz cru em uma meia e leve ao micro-ondas por 20 a 30 segundos. Enrole uma toalha em volta da meia e coloque-a em um recipiente com furos para a respiração, com um pouco de tecido no fundo. Uma boa ideia é colocar uma compressa dentro, para deixar o recipiente aquecido.
  • Coloque o filhote de esquilo no recipiente, sem esquecer de usar luvas, ou qualquer outra proteção para as mãos.
  • Coloque o recipiente perto de uma árvore próxima ao local onde encontrou o animal. Se souber onde se localiza o ninho, deixe o bichinho próximo.
  • Prenda o recipiente à árvore. Se o esquilo estiver de olhos abertos, coloque-o sobre o tronco, de modo a encorajá-lo a escalar.
  • Se estiver ferido, coloque-o no recipiente e entre em contato com alguma entidade que cuide de animais silvestres. Use algo para cobrir a parte de cima do recipiente, criando um ambiente escuro. Tente não fazer barulho para manter o animal calmo.
  • Não dê água nem comida ao esquilo.

Você já salvou algum animal encontrado machucado ou em apuros? Seguiu os passos que nós sugerimos? Em sua opinião, que outras medidas são importantes nesses casos? Comente!

Incrível/Dicas/Como salvar 7 tipos de animais em situações de risco: atitudes cruciais
Compartilhar este artigo