Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Aplicativo ajuda no combate à fome ligando empresas que desejam doar alimentos e pessoas que precisam

3-21
436

Um aplicativo brasileiro chamado Comida Invisível promete gerar uma pequena, mas significativa revolução no combate à fome. Lançado por uma start-up com o mesmo nome, o serviço foi criado para promover “o encontro” entre restaurantes, mercados, pessoas comuns e produtores que possuem comida para doar e instituições que oferecem alimentos para quem precisa. Uma iniciativa que até já ganhou o apelido de “Tinder da comida” e que tem o apoio da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Incrível.club mostra essa ideia maravilhosa, que pretende evitar o desperdício de comida e, ao mesmo tempo, dá um destino a esses alimentos que seriam jogados fora. Um gesto que deve ser compartilhado porque pode evitar a fome de muitas pessoas.

De acordo com pesquisas da Embrapa de 2018, só nas residências brasileiras, são desperdiçados cerca de 128 quilos de alimentos próprios para o consumo todo ano. Por outro lado, segundo a ONU, existem no País mais de 5 milhões de pessoas com desnutrição, dados de 2017. Uma conta que não fecha e um enorme campo para a atuação da Comida Invisível.

A idealizadora do projeto foi Daniela Leite e o movimento surgiu de forma bastante inusitada. Ela foi ao mercado em busca de frutas para fazer doce e não encontrou. Visitando uma distribuidora de frutas e verduras, Daniela se deparou com um enorme desperdício de comida que ainda podia ser consumida. Diante dessa realidade, decidiu fazer algo para mudar essa situação.

O aplicativo está disponível para todas as plataformas de celulares e incentiva pessoas comuns e empresas a participar. O cadastro é simples e qualquer um pode ajudar. A entidade aceita doações de comércios que têm sobras diárias de comida ou possuem em seu estoque, comida que está próxima do vencimento, mas própria para consumo.

O app, como mencionamos, conseguiu inclusive a certificação pelo programa Save Food, da FAO, que tem como objetivo combater a fome e alertar contra o desperdício. A certificação por uma entidade ligada à ONU é, sem dúvida, um diferencial para o trabalho da Comida Invisível.

O app faz uma espécie de “cruzamento” entre quem precisa doar e quem aceita doações, dando visibilidade à oferta e à demanda — daí o nome “Comida Invisível”. Com o uso do aplicativo, ONGs, creches, asilos e pessoas comuns têm acesso à informação sobre onde e como obter as doações. Tudo feito de forma organizada para que seja doado somente o que pode ser consumido. E de forma que quem recebe conheça bem as condições em que o alimento a ser doado se encontra.

Com a ajuda de um mapa e de um sistema de geolocalização, quem precisa pode identificar o que há disponível na localidade em que mora, sinalizar que tem interesse e combinar o dia e hora de buscar. O sistema agiliza, assim, a coleta da comida pronta dentro da validade ou de ingredientes como frutas, legumes e cereais que podem sustentar várias pessoas.

Um dos principais pontos do trabalho da entidade é o de desmistificar a ideia de que doar comida pronta é algo proibido no Brasil — por questões sanitárias. Esse, na verdade, é um dos maiores motivos pelos quais as empresas acabam descartando comida que poderia alimentar outras pessoas. A principal questão é a de o doador esclarecer, no momento da entrega, quais as condições do alimento e a forma correta de manuseio e manutenção por parte do receptor.

Uma bela iniciativa que mostra que basta um pouco de boa vontade para tornar o mundo melhor. Se sobra comida, não deveria haver fome. Essa é uma realidade que pode ser mudada e a decisão está na ponta dos nossos dedos. Que tal se cadastrar e compartilhar algo que está sobrando em casa? A entidade aceita doações de uma unidade ou uma tonelada de maçãs, por exemplo.

Gostou dessa ideia? Tinha vontade de ajudar e não sabia como? Conte para nós se conhece alguma ideia semelhante.

3-21
436
Compartilhar este artigo